A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture História

Pegaso: o cavalo alado da Espanha

Pégaso. Um cavalo alado. Filho de uma mulher-górgona com serpentes no lugar de cabelo, com o Deus grego do mar. Que nasceu do sangue de sua mãe, quando decapitada por Perseu. Difícil de acreditar, né? Esses gregos antigos eram muito esquisitos. Poseidon e Medusa ao som de “Let’s get it on!”, resultando num cavalo branco com asas? Deixa contar outra ainda mais incrível então: um carro esporte com um V8 DOHC dianteiro capaz de 8000rpm, e transeixo traseiro com suspensão DeDion, em 1951. E que nasceu em uma nação pobre, quase sem asfalto ou infra-estrutura, devastada pela guerra, e onde mais da metade da população estava abaixo da linha da miséria, e um quarto dela passando fome. Numa fábrica de caminhão diesel estatal. E projetado por um espanhol que demitiu Enzo Ferrari da Alfa-Romeo!   Parece tudo conto da carochinha, mas é verdade. O primeiro Pégaso, com acento, grego, é parte da mitologia apenas. Mas o segundo é real, criado numa Espanha tão pobre como uma nação

Matérias relacionadas

Por que os carros da Daimler-Benz se chamam Mercedes?

Leonardo Contesini

Audi 200 Quattro Trans-Am: o carro que provou que tração integral não era só para ralis

Dalmo Hernandes

Uma breve história de (quase) todos os hot hatches da Volkswagen – parte 1

Dalmo Hernandes