A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Petrobras aumenta preço da gasolina, Fiat mostra primeira imagem da picape Toro, Tesla lança SUV de 762 cv e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Gasolina aumenta e preços devem subir 3,6% na bomba

FlatOut 2015-09-30 às 11.43.10

A Petrobras reajustou hoje (30/09) o preço da gasolina nas refinarias em 6% e do diesel em 4%. O aumento tem relação com as dificuldades de caixa e o nível de endividamento da companhia estatal, e deverá ser repassado ao consumidor, também afetando diretamente a inflação dos próximos meses.

O reajuste nas bombas ainda não foi estimado pela Petrobras, mas segundo estimativas de analistas financeiros, como o Itaú Unibanco, é de que o aumento nas bombas seja de 3,6% para a gasolina, o que representará entre R$ 0,10 e R$ 0,15 de aumento no litro do combustível.Segundo dados do IBGE, somente em 2015 o litro da gasolina já subiu 9,25% para o consumidor final.

 

Fiat confirma nome Toro e lança primeira foto de sua picape média

FlatOut 2015-09-30 às 11.44.05

A Fiat aproveitou o lançamento da picape Duster Oroch para divulgar o primeiro teaser de sua resposta à Renault. O modelo será realmente batizado Toro e é considerado pela marca uma “SUP”, sigla para “sport utility pickup” (ou picape esportiva utilitária em tradução literal). Outra confirmação é que a picape será lançada no começo de 2016, provavelmente após o carnaval.

Fabricada sobre a plataforma do Jeep Renegade, a Toro dividirá com ele também a motorização. O motor topo de linha será o 2.0 Multijet, turbodiesel, que rende 170 cv a 3.750 rpm e tem torque de 35,7 mkgf a 1.750 rpm. Com ele, a picape terá tração integral, possível devido à capacidade de carga da picape, que deve passar de 1 tonelada. O motor flex deve ser o 1.8 E.torQ, de 132 cv a 5.250 rpm, mas também existe a chance de uma versão mais potente, com o 2.0 TigerShark que a Jeep anda desenvolvendo para o Brasil. O mais provável, porém, é que ele fique para um segundo momento.

Além de ser vendida no Brasil com a marca Fiat, a Toro também será exportada ou até mesmo produzida nos EUA sob a marca RAM. Por lá, ela se chamará Rampage.

 

Tesla apresenta oficialmente o Model X

tesla-model-x-4

Nem é preciso dizer que a Tesla venceu na vida. Depois de um começo difícil, com o Roadster, a marca se tornou objeto de desejo com o Model S, que invadiu as ruas da California como o novo carro descolado e inteligente do momento. Foi, também, o primeiro elétrico a ser elogiado por Deus e o mundo não por suas qualidades ecológicas, mas pela dinâmica, pela segurança e por seus modos de superaceleração. Agora, a empresa invade o segmento dos SUVs com o Model X. Sem o menor respeito pelos concorrentes.

tesla-model-x-3

Para começar, ele se apresenta como o SUV mais rápido do mundo, sendo capaz de acelerar de 0 a 96 km/h em 3,2 s. Sua autonomia com as baterias completamente carregadas, nas versões 90D e P90D, é de 413 km, com velocidade máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente, e um tempo de aceleração de 0 a 96 km/h em 4,8 s sem a atuação do modo Ludicrous de aceleração. O SUV tem 2.468 kg e 762 cv, com torque de 93,1 mkgf.

tesla-model-x-2

Outra credencial importante é a segurança. Segundo a Tesla, ele é o primeiro SUV a receber 5 estrelas da NHTSA, oferecida apenas a veículos com um risco de morte inferior a 10% em batidas em alta velocidade. O risco que o Model X oferece é de 6,5%, segundo Elon Musk, CEO da empresa.

As portas traseiras falcão, como Musk as apelidou, não seriam apenas um recurso estético, mas também a melhor maneira que a empresa encontrou de dar o melhor acesso possível à terceira fileira de bancos do SUV. Elas podem ser abertas sem susto em garagens baixas porque contam com sensores que impedem que elas batam em qualquer coisa.

tesla-model-x-6

Na apresentação do carro, Musk entregou as primeiras unidades a clientes. Foram cinco veículos. O primeiro de todos, com rodas e carroceria pintadas de preto, ele reservou para ele mesmo.

 

Chevrolet lança sistema OnStar no Brasil

chevrolet-onstar-2

A Chevrolet lançou nesta última terça-feira (29) o sistema OnStar no mercado brasileiro. Trata-se de um sistema de integração de serviços de emergência, navegação, segurança e referências que será exclusivo da linha 2016 do Chevrolet Cruze.

O sistema usa uma linha celular e também o pareamento de um smartphone Android ou iPhone rodando o aplicativo OnStar com a central multimídia do veículo, integrada à alguns módulos de controle do carro. Com ele será possível travar e/ou destravar as portas, acionar faróis e buzina pelo celular, programar notificações de movimentação do veículo, alertas de velocidade por mensagem, além de localização e rastreamento do carro.

000_Chevrolet_onstar-2-620x715

O OnStar também permitirá chamadas de emergência em caso de acidentes através de uma linha exclusiva do carro. Os ocupantes precisarão apenas acionar um botão e a ligação com os órgãos de socorro como SAMU ou Bombeiros é feita automaticamente através do sistema viva-voz do carro.

010_Chevrolet_onstar-620x429

Outro recurso é o serviço de concierge: o ocupante aperta um botão no retrovisor interno e inicia uma chamada para uma central de atendimento para uma série de serviços como pesquisas na internet, reservas em geral, busca de destinos com envio da rota pelo GPS e informações de tráfego.

 

The New York Times culpa Dieselgate por 106 mortes nos EUA

VWDiesel

Os principais poluentes emitidos pelos motores diesel ilegais da Volkswagen são os óxidos de nitrogênio. Longe de serem inofensivos, eles causa irritação das vias respiratórias e podem causar até mortes. Tanto que o jornal The New York Times credita ao Dieselgate 106 mortes prematuras nos EUA, de acordo com cálculos efetuados por especialistas consultados pelo jornal.

Depois de o governo alemão pressionar a empresa por uma solução até o dia 7 de outubro, a empresa anunciou que fará um site com as perguntas mais frequentes sobre o caso e que trabalha em dois tipos de solução: uma que apenas substitua o software malandro por um que faça os carros respeitarem os limites legais de emissões e, nos casos em que isso não for suficiente, também a adoção de sistemas auxiliares, como o de injeção de ureia.

Na Argentina, pelo menos dois modelo afetados, o Tiguan e o Passat, também são vendidos. A Amarok, fabricada por lá, é equipada com o motor 2.0 TDI EA189, o que traria o escândalo para o quintal brasileiro, mas ainda não há confirmação de que ele esteja envolvido, mas é possível que todos os modelos equipados com este motor usem o mesmo software.

 

Museo Bertone é comprado pelo Automotoclub Storico Italiano

Unknown-3

Quando mostramos toda a coleção do Museo Bertone, em julho, não escondemos nosso receio de que ela caísse em mãos erradas, por mais que a legislação italiana a protegesse. Agora, podemos dizer que ela não poderia ser mais bem cuidada, já que foi comprada, com porteira fechada, como a lei determina, pelo Automotoclub Storico Italiano, também chamado de ASI.

O clube pagou 3,5 milhões de euros por todos os carros, que, como mostramos, estavam com valores muito abaixo dos de mercado. Só o Lamborghini Miura da coleção provavelmente vale mais do que isso.

No mesmo leilão, também foi colocada à venda a marca Bertone, pelo valor de 3 milhões de euros mais impostos e dívidas. Não apareceu nenhum interessado. Um novo leilão será realizado, com desconto de até 25% do preço inicial, para ver quem se habilita a ressuscitar o famoso estúdio. Marcas chinesas seriam as possíveis interessadas, mas o possível estouro da bolha das bolsas daquele país colocou todas na defensiva.

Ainda que a marca nunca mais apareça por aí, pelo menos o seu legado está protegido.

 

Mazda deve mostrar seu novo esportivo com motor Wankel no Salão de Tóquio

FlatOut 2015-09-30 às 11.48.27

Com a proximidade do Salão de Tóquio, a Mazda resolveu antecipar sua principal novidade, um conceito esportivo. Na foto teaser, só aparece a silhueta do cupê, mas foi o suficiente para que ele seja apontado como o sucessor do RX-7. Inclusive com um motor Wankel debaixo do capô.

Os motivos para acreditar nisso são vários. No dia 17 deste mês, a Mazda disse à revista britânica Autocar que continua focada no desenvolvimento dos motores rotativos. E que um carro com este motor só deve ser lançado quando seus problemas com emissões tiverem sido resolvidos, algo que se estima para 2018.

Neste ano, também serão comemorados os 40 anos do RX-7. Não haverá ocasião melhor para o lançamento de um novo esportivo com Wankel. É por isso que o cupê será apresentado agora como um conceito. Bem ao lado de um Cosmo Sport 110S, o primeiro carro de produção em série com motor rotativo da Mazda. Seja bem-vindo de volta, Wankel!

 

Honda também deve vender carro com pilha de combustível, o FCV

FlatOut 2015-09-30 às 12.16.48

Deve haver uma regra, ainda que recente, de que todo carro movido a pilha de combustível tem de ser polêmico. Depois que a Toyota iniciou as vendas do Mirai, o primeiro modelo de produção em série vendido ao público com a tecnologia, chegou a vez de a Honda mostrar o seu.

A empresa já havia testado a tecnologia com o FCV Clarity, cedendo-o em comodato a clientes na Califórnia, e o carro era infinitamente mais harmônico do que o FCV, que será mostrado no Salão de Frankfurt. Ainda não informações sobre se ele será vendido ao público, como o Mirai, mas tudo indica que o caminho é esse.

A Honda destaca que ele é o primeiro modelo a ter a pilha de combustível instalada no mesmo lugar em que normalmente ficam o motor e a transmissão. De certa forma, isso confirma a visão de Hugo Spowers sobre a dificuldade que os grandes fabricantes têm de fugir do que já está estabelecido.

Segundo a Honda, essa disposição da pilha é benéfica por acomodar melhor os passageiros, mas a verdade é que, se há conveniência, ela é do fabricante, que não precisa mudar seus modos de produção para adotar a nova tecnologia.

A Honda destaca que FCV é um nome provisório para o modelo, que teria autonomia de 700 km e seria capaz de oferecer uma ótima experiência de dirigir, com seus potentes motores elétricos. O FCV também seria capaz de virar um gerador de energia em situações de emergência. Em outras palavras, em vez de tirar energia da rede elétrica, ele poderá fornecer, por meio de um smart grid. Lembra da distopia gearhead? Pois é.

 

Suzuki apresenta o novo Ignis

Suzuki-Ignis-Concept-01-630x384

O Salão de Tóquio terá novidades também da Suzuki, que mostrará por lá o novo Ignis, um crossover compacto que chegou a ser vendido no Brasil em sua primeira geração. Se o dólar não estivesse pela hora da morte, por aqui, este seria um excelente modelo de volume para a marca, especialmente neste momento de mercado, em que só quem tem SUVs compactos anda vendendo bem.

Suzuki-Ignis-Concept-04-850x487

A Suzuki não entra em muitos detalhes sobre o novo carrinho, limitando-se a dizer que ele consegue enfrentar terrenos cheios de neve ou acidentados devido a seu bom vão livre, ainda não divulgado. E apresentará também o Ignis Trail, um conceito com rodas maiores, extensores de para-lamas e rack no teto.

Suzuki-Ignis-Concept-03-850x531

Outras atrações da marca no Salão de Tóquio serão os conceitos Mighty Deck, um carro compacto com teto de lona, vão livre grande e compartimento de carga reconfigurável, o Air Triser, uma minivan compacta com três fileiras de bancos que podem ser reordenados como sofás, e o Baleno, que já havia sido mostrado em Frankfurt.

Matérias relacionadas

Team Pace: a história da única equipe brasileira que competiu nas 24 Horas de Le Mans

Dalmo Hernandes

Um Civic Coupé AWD de 600 cv, Nissan GT-R com visual renovado e mais potência, Mazda Miata ganha versão fastback/targa e mais!

Leonardo Contesini

Denatran libera pagamento de multas com cartão, Mercedes-AMG terá rival para Boxster/Cayman, Ariel Atom ganha nova geração com motor do Type R e mais!

Leonardo Contesini