A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Peugeot anuncia parceria no WEC, trio quebra recorde Cannonball nos EUA, Mitsubishi Eclipse nacionalizado e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Peugeot anuncia parceria com a Rebellion para o WEC em 2022

No mês passado, a Peugeot anunciou seu retorno ao WEC, na categoria hypercars. Hoje, a fabricante deu mais detalhes do programa e até mostrou uma imagem preliminar de seu protótipo.

Conforme se suspeitava, o carro será feito em parceria com a equipe suíça Rebellion. A Peugeot planeja uma fusão entre as duas operações para a LMP1, e o desenvolvimento do novo carro ocorrerá na sede da Peugeot Sport, cuja sede fica nos arredores de Paris.

Embora já exista uma projeção do novo carro (acima), o design obviamente ainda está sujeito a mudanças, pois sua estreia na pista está prevista apenas para a temporada de 2022/2023. Com isto, é possível que o atual protótipo da Rebellion, o R-13, feito em parceria com a Oreca, continue competindo até a temporada de 2021/2022. Recentemente, o Rebellion R13 conquistou a vitória na etapa chinesa do WEC, realizada em Xangai. (DH)

 

Trio americano em Mercedes-Benz E63 AMG de 700 cv quebra o recorde “Cannonball”

Se você nos acompanha e/ou conhece a cultura automobilística americana, certamente conhece a “Cannonball Run”. Trata-se originalmente de uma corrida de costa a costa, idealizada nos anos 1970 pelo jornalista Brock Yates como um protesto contra o limite nacional de velocidade de 55 mph (equivalente aos nossos 80 km/h). A corrida foi realizada somente duas vezes e depois deu origem a outros eventos mais recreativos, mas a ideia de cruzar os EUA no menor tempo possível permanece viva e foi tentada por diversas vezes desde então.

Em 1983 David Diem e Doug Turner completaram o trajeto entre Nova York (costa Leste) a Los Angeles (costa Oeste) em 32h07min. Como o recorde não foi registrado em vídeo ou de nenhuma outra forma, o investidor Alex Roy (um dos editores do site The Drive) resolveu fazer sua própria Cannonball Run em 2005. Com o amigo Jonathan Goodrich a bordo de um BMW M5 E39 equipado com detectores de radar e câmeras térmicas ele completou o trajeto em 34h46min.

Em 2006, Alex Roy tentou novamente com seu M5, e desta vez incluiu até um avião de observação para verificar o caminho à frente, porém uma falha na bomba de combustível interrompeu seus planos. Naquele mesmo ano, Roy e David Maher tentaram novamente, desta vez completando o trajeto de 2.800 milhas (4.506 km) em 31h04min, o que resultou em uma média de 145 km/h.

Em 2007 foi a vez de Richard Rawlings e Dennis Collins (sim, os sócios da Gas Monkey Garage) seguirem o roteiro da Cannonball Run original ao longo de 2.811 milhas (4.523 km) e completarem o percurso em 31h59min com uma Ferrari 550 Maranello modificada com um tanque de combustível maior.

Em 2013 foi a vez dos amigos Ed Bolian e Dave Black completarem a corrida em 28h50min em um Mercedes-Benz CL55 AMG original, limitada a 250 km/h, inclusive.

 

Agora, seis anos depois, o chamado “recorde Cannonball” foi quebrado mais uma vez por três entusiastas em um Mercedes-Benz E63 AMG modificado para produzir 700 cv. O trio completou a viagem em 27h25min usando detectores de radar, laser jammers (que são permitidos nos EUA), câmeras térmicas, sistema anti-colisão aérea para detectar helicópteros policiais, além de 18 spotters, que viajaram à frente do carro para detectar riscos e patrulhas policiais.

A velocidade média foi de 165,7 km/h e o carro, que tinha tanque de combustível modificado, precisou de apenas quatro paradas que levaram 22,5 minutos no total. (LC)

 

Mitsubishi Eclipse Cross é nacionalizado e ganha duas versões novas

O Mitsubishi Eclipse Cross teve sua produção nacional inciada na fábrica de Catalão (GO), o fabricante havia prometido a nacionalização do crossover durante o Salão do Automóvel de 2018. Junto da nacionalização vieram duas novas e mais baratas que a HPE-S, até então a única versão do Eclipse Cross importado.

O crossover agora parte de R$ 129.990 na versão GLS, que já vem com ar condicionado automático, central multimídia com tela de sete polegadas, controle de estabilidade e sete airbags. Outra versão nova é a intermediária HPE de R$ 144.990, que adiciona ar condicionado de duas zonas, heads-up display, freio de estacionamento eletrônico com auto-hold, chave presencial e retrovisores com rebatimento elétrico.

A topo de linha HPE-S não recebeu mudanças no pacote de equipamentos com a nacionalização, continua oferecendo faróis de LED, cruise control adaptativo e tem tração integral como opcional. O preço da HPE-S foi para R$ 153.990, R$ 4.000 mais caro que o importado, com tração integral o preço sobe para R$ 161.990. Todas as versões do Eclipse Cross vem equipadas com motor 1.5 turbo de 165 cv e cambio CVT com oito marchas simuladas. (ER)

 

Triumph apresenta nova geração da Tiger, agora com 900 cm³

A Triumph mostrou ontem (3), no Reino Unido, a nova geração da Triumph Tiger. Até agora, ela usava um motor de 800 cm³ com 95 cv a 9.500 rpm e 8,05 kgfm de torque a 8.000 rpm. A nova geração adota um motor de 888 cm³, com os mesmos 95 cv, porém agora a 8.750 rpm. O torque vai para 8,87 kgfm a 7.250 rpm. Segundo a fabricante, isto corresponde a um ganho de 10% no torque, e a um rendimento de força 9% maior em giros médios.

 

A nova geração, agora chamada Tiger 900, também tem um novo quadro 5 kg mais leve, e novos sistemas de controle de tração e ABS, ambos com atuação em curvas.

Com visual mais agressivo, painel digital e novas versões, a Triumph 900 tem grandes chances de chegar ao Brasil em um futuro próximo. Embora a marca não tenha comentado nada de forma oficial, o Brasil é 5º maior mercado da Triumph em todo o mundo, e o país que mais compra a geração atual, chamada Tiger 800. (DH)

 

Bentley faz edição especial do Continental GT para comemorar recorde em Pikes Peak

A Bentley apresentou mais uma edição especial do Continental GT, dessa vez comemorando o recorde na subida de montanha de Pikes Peak desse ano. O principal destaque na edição Pikes Peak é a pintura verde Radium, feita pela divisão de personalização Mulliner. A cor se repete nas pinças de freio e nos pneus, que são Pirelli P Zero Colour Edition. No interior esse tom de verde está presente nas costuras dos bancos e volante e em detalhes do acabamento dos alto-falantes.

Além do verde vibrante, a edição traz o número “100” pintado na grade, em alusão ao centenário da Bentley e detalhe em fibra de carbono. O Continental GT Pikes Peak vem com o mapa da subida de montanha no painel e com a logo da competição nos para-lamas. A edição é baseada no modelo mais potente, equipado com motor W12 biturbo de 634 cv. (ER)

Matérias relacionadas

Fiat Argo revelado! Conheça todos os detalhes, preços, versões, itens de série e opcionais do novo hatchback

Dalmo Hernandes

V12 de Zonda, ronco de F1: este Mercedes S600 com escape direto é a forma mais feliz de se perder a audição

Juliano Barata

Quem transformou este Mazda MX-5 em um Mustang? E por que alguém faria uma coisa dessas?

Dalmo Hernandes
error: Direitos autorais reservados