A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Notícias

Placas do Mercosul começam a ser usadas no Brasil, as Ferrari de Araxá, Mercedes Classe G chega ao Brasil e as novidades da semana no FlatOut e no YouTube do FlatOut!

Passou a semana se perguntando porque não tivemos um “Melhor da Semana” no último domingo? Continuou a semana inteira lendo notícias sobre as eleições e tentando escolher um candidato? Teve que fazer hora extra e não teve tempo para ler seu site favorito? Não tem problema. Estamos de volta com o nossa retrospectiva dos melhores posts da semana.

A essa altura você já deve estar ligado: temos um resumo das notícias da semana, as novidades em nosso canal do YouTube e uma lista com os especiais do site publicados ao longo dos últimos sete dias.

 

Volvo XC60 híbrido em pré venda no Brasil

image

A Volvo anunciou a pré-venda do XC60 T8 no Brasil ao longo de setembro. O modelo custa R$ 299.950 e as entregas começam em outubro, quando ele será lançado oficialmente por aqui.

image

Por esse preço o XC60 vem equipado com o mesmo powertrain do XC90 T8 — que combina o 2.0 dualcharger (turbo+compressor de polia) a um motor elétrico de 87 cv. Juntos, eles produzem um total de 400 cv e 65,3 kgfm, suficientes para levar o SUV de 2.174 kg de zero a 100 km/h em 5,3 segundos.

 

Corvette de motor central-traseiro em ação em Nürburgring

Nesta semana vimos o primeiro vídeo do Corvette de motor central-traseiro em Nürburgring, aparentemente equipado com o motor V8 LT1 de 6,2 litros e cerca de 500 cv combinado a um câmbio automático. O modelo, como já dissemos anteriormente, poderá ganhar versões mais potentes, incluindo uma versão biturbo de 800 cv com um V8 de virabrequim plano e até mesmo um motor elétrico para o eixo dianteiro, que poderia levá-lo aos 1.000 cv.

 

Placas do Mercosul já estão em uso no Rio de Janeiro

categorias_placa_carro

 

O novo padrão de placas do Mercosul finalmente fez sua estreia no Brasil na última terça-feira (11), inicialmente apenas no Rio de Janeiro. Ela será obrigatória somente para os veículos novos e transferências de propriedade. O custo manteve-se o mesmo do padrão anterior, R$ 219,35.  O novo padrão terá um padrão de quatro letras e três números, divididas em um bloco de três letras e outro de um número, seguido por uma letra, seguida por dois números. O modelo também terá um código QR que identificará o fornecedor da placa, sequência de letras e números, data e ano e modelo de fabricação do carro, de modo que a fiscalização possa saber instantaneamente se o veículo foi clonado ou não. A nova placa também pode ser instalada voluntariamente mediante o pagamento da taxa.

 

Kimi Raikkonen de lugar com Leclerc na F1

f1-leclerc-kimi-2018

O jovem piloto monegasco Charles Leclerc irá trocar de lugar com o veterano Kimi Raikkonen em 2019. O finlandês irá encerrar sua carreira na mesma equipe pela qual estreou na Fórmula 1 em 2001 — quando Leclerc tinha apenas cinco anos. Aos 38 anos Raikkonen é atualmente o piloto mais velho do grid (ele fará 39 em outubro) e está em sua 16ª temporada na F1. Apesar de soar como um “downgrade” para Kimi, a troca é vantajosa para a Ferrari, que terá Leclerc “aprendendo” com Vettel, e Kimi desenvolvendo a Sauber nesta nova fase da equipe sob o guarda-chuva da FCA.

 

A nova geração do Mercedes-Benz GLE

73517803-mercedes-benz-gle-7

A Mercedes apresentou na quarta-feira (12) a nova geração do seu SUV médio, o GLE. Embora o design do carro tenha adotado uma linha mais evolutiva, o conjunto mecânico e o pacote tecnológico deram um salto significativo em relação à geração anterior.

b0d4a84c-mercedes-benz-gle-31

A dianteira manteve-se muito parecida com a do antecessor, como se ele tivesse apenas passado por um facelift que incluiu os faróis mais incisivos usados nos demais modelos da atual geração da Mercedes. A lateral também viu poucas mudanças, em parte porque a marca aparentemente decidiu conservar elementos que caracterizam o GLE desde sua primeira geração, o ML W163: a coluna C inclinada para a frente e a coluna D integrada ao vigia, formando uma silhueta única com os vidros laterais traseiros. As lanternas traseiras ficaram mais esguias, também como nos modelos mais recentes da marca, caso do Classe A hatch e do CLS/AMG GT 4 Portas.

3cd4eda9-mercedes-benz-gle-16

As mudanças mais significativas aconteceram no lado de dentro do GLE, e também onde não se vê — motor e chassi. O entre-eixos, por exemplo, cresceu 8 cm, o que ampliou o espaço para as pernas dos passageiros do banco de trás. Eles também agora têm mais espaço para a bagagem, com o porta-malas ampliado para 825 litros com os bancos traseiros no lugar, ou 2.055 litros com os bancos rebatidos (usando o método europeu de medição, que considera o volume até o teto do carro). O GLE também recebeu a nova geração do sistema multimídia MBUX, composto por duas telas de 12,3 polegadas. O equipamento é parte do pacote de série do modelo, e substitui o quadro de instrumentos convencional por uma das duas telas, que é integrada ao sistema multimídia para exibir informações de áudio, informações do carro e instruções de navegação.

Sob o capô o GLE terá inicialmente apenas o novo motor seis-em-linha da Mercedes, um 3.0 de 372 cv e 49,9 kgfm, equipado com um turbo elétrico que é alimentado por um sistema de 48 volts. Além de impulsionar o turbo em baixas rotações o sistema substitui o motor de partida e funciona também como um gerador de eletricidade, além de fornecer 22 cv e 25,4 kgfm de torque por alguns instantes na função EQ Boost. O motor é combinado ao câmbio automático de nove marchas (9G-Tronic) que incorpora uma caixa de transferência com embreagem multidisco controlada eletronicamente para distribuir o torque entre os eixos.

161f4401-mercedes-benz-gle-1

A Mercedes ainda equipou o novo GLE com as assistências de direção mais recentes, como o sistema de detecção de colisão frontal, monitor de pontos cegos, direção ativa para evitar mudança involuntária de faixa e cruise control adaptativo com frenagem automática. Ele também vem equipado com uma nova versão do sistema eletrônico de controle de rolagem da carroceria, baseado em molas pneumáticas que variam a carga de acordo com a demanda por controle. O sistema é um recurso permitido pela adoção do sistema elétrico de 48 voltas.

A nova geração do GLE chegará às lojas somente em 2019, e será produzida nos EUA e na Europa. Embora não tenha mencionado os modelos AMG, o GLE certamente terá uma versão AMG GLE 50 e um AMG GLE 63 e 63 S — o primeiro com o seis-em-linha, como os E 50 e CLS 50, e o segundo com o 4.0 V8 biturbo da divisão esportiva —, dado que o chefe da AMG, Tobias Moers, anunciou há alguns anos a meta de chegar a 50 modelos AMG até o fim da década.

 

Nova geração do Jetta chega na próxima semana

volkswagen_jetta_7

O novo Jetta será apresentado à imprensa no próximo dia 20 de setembro. O modelo será oferecido inicialmente com o motor 1.4 TSI de 150 cv e 25,5 kgfm como a atual geração — o motor 2.0 TSI chega somente em 2019.

volkswagen_jetta_329

Ainda não há menção aos preços e versões, mas nosso palpite é que ele será posicionado entre a versão de entrada do Golf Variant (que parte de R$ 105.000) e a versão 1.4 TSI do Golf hatch (que parte de R$ 112.000). Isso o colocaria na faixa dos R$ 110.000 a R$ 120.000 em sua versão de entrada. Entre os equipamentos do novo Jetta estão o sistema multimídia de 8 polegadas compatível com Android Auto e Apple CarPlay, bem como o quadro de instrumentos digital Active Info Display, oferecido até mesmo em seu irmão menor, o Virtus.

 

 

O fim do Renault Fluence

renault_fluence_br-spec_8

A Renault deixará de fabricar o Fluence em sua unidade de Santa Isabel, na Argentina ainda neste ano. O modelo não será substituído de imediato, mas quem deverá ocupar seu lugar é o crossover “cupê” Arkana, já confirmado para o mercado sul-americano.

 

Ducati Supersport S no Brasil por R$ 64.000

Supersport-S-MY18-White-41-Slider-Gallery-1920x1080

A Ducati Supersport S começou a ser oferecida em pré-venda até o próximo dia 26. O modelo custa R$ 63.900 e os primeiros quinze clientes que fizerem a reserva com sinal de R$ 5.000 recebem um kit oficial Ducati Touring ou Ducati Sport.

Supersport-S-MY18-White-29-Slider-Gallery-1920x1080

Pesando 184 kg, a Supersport S é equipada com o motor Testastretta de 937 cm³ (derivado da Hypermotard 939) com 110 cv a 9.000 rpm e 9,5 kgfm a 6.500 rpm, combinado ao câmbio de seis marchas com o sistema Ducati Quick Shift para redução de marchas sem embreagem.

As rodas são de liga leve, com raios em Y e com 17 polegadas nos dois eixos (tala 3,5 na dianteira e 5,5 na traseira), calçadas em pneus Pirelli Diablo Rosso III, nas medidas 120/70 na frente e 180/55 na traseira. O modelo ainda vem equipado com suspensão ajustável da Öhlins, controle de tração e ABS de série.

 

Morreu Don Panoz

dqqtg6vetiizyfbrghog

Don Panoz, chefe de equipe, fabricante de esportivos e criador de alguns dos modelos mais controversos do automobilismo nos últimos 30 anos, morreu na segunda-feira aos 83 anos. Panoz fez fortuna ao inventar o adesivo transdérmico, e logo se envolveu com o automobilismo formando a Panoz, a fabricante/equipe que levava seu nome.

 

Conceito do futuro carro da F1 vaza em foto de slide

d3772a5657207e7683c1d6f97fcba24c

Durante as primeiras atividades da Fórmula 1 para o GP de Singapura, o diretor técnico da categoria, Ross Brawn, apresentou o que parece ser um conceito para os futuros carros da F1. A imagem foi apresentada durante um seminário chamado “Tech Talk” (algo como “Papo Técnico”).

A renderização traz diversas mudanças em relação aos carros atuais, sendo a mais notável delas o design geral, mais fluido e simplificado que os complexos carros de hoje. A asa dianteira é mais curta, o que irá permitir o contato dos carros sem as “explosões” de fibra de carbono que acontecem atualmente. Os sidepods também ficaram mais simples e a cobertura do motor forma uma peça única com a asa traseira, que tem um apêndice para cobrir parcialmente as rodas traseiras. Note ainda que as rodas estão maiores, provavelmente com 18 polegadas como é ventilado há alguns anos.

Por ora a imagem é apenas um conceito de como poderão ser os carros — e aparentemente um dos conceitos propostos, dado que no canto superior direito da imagem aparece “Concept 2”. Ainda não se sabe quanto dele chegará às pistas, mas seria interessante que eles fossem exatamente como mostrado, com apenas algumas variações. Se a intenção é ser atraente, um carro mais bonito e mais simples é um bom começo.

 

Novo Mercedes-AMG G63 no Brasil por R$ 1.050.000

18c0346-006

A Mercedes-AMG lançou no Brasil a nova geração do G63, agora equipado com o motor V8 biturbo de quatro litros já usado nos demais esportivos da divisão. Ele será oferecido em duas versões: a básica e a especial de lançamento Edition 1. Ambas usam uma variação de 585 cv e 86,7 kgfm do V8 — é a mesma potência do AMG GT R, porém no utilitário o motor usa cárter úmido em vez de seco. O câmbio é o 9G-Tronic de nove marchas. Apesar de ter 2,5 toneladas, o utilitário ainda acelera de zero a 100 km/h em 4,5 segundos, porém sua velocidade máxima é limitada eletronicamente a 220 km/h.

20180913-59571b2d8ce44497ab8d2ecec126343b-18c0089-131

Como um bom Classe G, ele mantém suas capacidades off-roaders com três modos de bloqueio de diferencial, três modos de terreno (areia, trilha e pedra) e cinco modos de condução (Slippery, Comfort, Sport, Sport+ e Individual — este último configurável pelo motorista). Os preços do AMG G63 partem de R$ 1.049.900 para a versão básica e R$ 1.179.900 para a versão especial Edition 1, que acrescenta apenas uma faixa decorativa nas laterais, rodas pintadas de preto com bordas em vermelho, bancos com costuras matelassê, elementos de fibra de carbono no acabamento interno e volante com base plana.

 

YouTube do FlatOut

A estrela do episódio mais recente do FlatOut Midnight foi o Maverick do Carlos, um dos projetos mais sólidos que conhecemos: está finalizado há muitos anos e tem histórico praticamente zero de problemas, com equilíbrio quase perfeito entre estilo, performance e usabilidade.

Também conhecemos o processo de criação e pintura de um capacete customizado pelo pessoal da Artmix, que fez o novo capacete do Juliano para o Driving Academy.

 

Os especiais do FlatOut

Começamos esta lista dos especiais com um post exclusivo com mais de 30 exemplares da Ferrari que estavam reunidas e expostas no Brazil Classics Renault Show em Araxá/MG.

FerrariAraxa-620x349

Leia aqui.

Também aceleramos o mais importante lançamento da Citroën nos últimos cinco anos, o novo C4 Cactus — com uma avaliação completa, galeria de fotos:

citroen-c4-cactus-flatout-16-620x413

Leia aqui.

Atendendo a pedidos, nesta semana contamos a história de duas motos icônicas: a Honda GBX1050, a primeira moto de seis cilindros produzida em grande escala — e que roncava como um carro de Fórmula 1…

cbx79-foto-1-620x422

Leia aqui.

… e a Kawasaki Z1300, a resposta da marca japonesa à Honda CBX1050.

Z13-620x348

 Leia aqui.

Também lembramos duas histórias perdidas sobre o sucessor do Ford GT40 e o antecessor do Fiat Uno. O primeiro é o Ford P68, o protótipo de corrida feito para disputar as corridas de endurance nos anos 1970, mas que acabou ofuscado pelo desempenho avassalador dos Porsche:

gt4-620x349

Leia aqui.

O outro é o Lancia BCDE, um protótipo da marca italiana que acabou se transformando na primeira geração do Fiat Uno:

title_b-620x378

Leia o post aqui.

Nesta semana também vimos como está o projeto da Piper Motorsport que está colocando uma carroceria de Mercedes 190E em um Mercedes C63 AMG W204:

41222096_10160791202530511_4005657603156738048_n-1-620x465

Leia aqui.

Falando em AMG, contamos a história do primeiro modelo oficial da Mercedes-AMG, o já clássico C36 AMG, que está completando 25 anos neste mês:

mercedes-benz_c_36_amg_8

Leia aqui.

Contamos a história do primeiro carro com a assinatura de um estilista vendido no Brasil — e talvez o primeiro criado para o público feminino, o Monza Clodovil. Lançado em 1982 ele era personalizado pelo finado estilista Clodovil Hernandes e montado por uma concessionária paulistana:

CLODOV-620x348

Leia aqui.

Contamos a história das mais famosas Ferrari de corrida que não foram pintadas de vermelho:

FerrariNonRossa

Leia aqui.

E também a história das icônicas rodas Rays Volk TE37, uma das bases das preparações JDM:

te3777-620x348

Leia aqui.

Também vimos como o Up GTI se sai quando usado e abusado em Nürburgring Nordschleife:

vw-up-gti-nurburgring-rental-620x413

Leia aqui.

E voltamos um pouco no tempo para ver como se pilotava um Renault R8 Gordini nos anos 1960:

BrowserPreview_tmp

Leia aqui.

Conhecemos alguns motores “grandes” com cilindrada pequena, caso do V6 de 1,6 litro da Mitsubishi:

gfff

Leia aqui.

Matérias relacionadas

Este cara parou para abastecer seu BMW durante uma perseguição policial… três vezes!

Leonardo Contesini

Carros rebaixados são liberados: veja a nova resolução publicada pelo Contran

Leonardo Contesini

Nova geração do Chevrolet Camaro chega ao Brasil mais leve, mais potente e… mais cara

Leonardo Contesini