Polo GTI R5: motor 1.6 turbo de 272 cv e tração integral para o WRC

Dalmo Hernandes 6 dezembro, 2017 0
Polo GTI R5: motor 1.6 turbo de 272 cv e tração integral para o WRC

No fim de 2016, depois de conquistar seu quarto título consecutivo no WRC, a Volkswagen retirou seu time de campo no Campeonato Mundial de Rali. Por que encerrar assim no auge? Pelo que a marca disse na época, era uma questão de foco: com a ideia de expandir drasticamente sua linha de produtos até 2020 e no desenvolvimento de carros híbridos e elétricos (para dissipar a fumaça densa e escura do Dieselgate), o WRC deixou de ser uma prioridade e a vitoriosa equipe de fábrica da Volks foi extinta.

Por outro lado, a marca prometeu dedicar-se mais a seus clientes. E, como parte disso, já naquela época a Volks prometeu uma versão de rali do novo Polo (que nem havia sido lançado), feita para seguir o regulamento da classe R5 do WRC. Pois bem: o Polo GTI R5 foi anunciado ontem (05). E, bem, ele tem um motor 1.6 turbo de 272 cv, tração integral e uma bela carroceria alargada. Alguém aí está a fim de montar uma equipe de rali?

A classe R5 faz parte do Grupo R de rali, voltado aos carros de rali derivados de carros de rua. O Grupo R foi criado em 2008 para substituir gradualmente o antigo Grupo A, ao qual pertenceram carros como o Lancia Delta HF Integrale, o Ford Focus e o Subaru WRX STI. A R5 é a principal classe do WRC-2, categoria de suporte do WRC que serve como trampolim para o a elite do rali mundial. A principal diferença entre os carros R5 daqueles que competem no WRC é a potência: em vez de cerca de 380 cv, como é no WRC, os motores são limitados a aproximadamente 270 cv. O que ainda é impressionante para um 1.6 turbo, diga-se.

Das neue Serienmodell Polo GTI & die Rally-Version Polo GTI R5 (im Hintergrund)

O Polo R5 vem se juntar ao Golf GTI TCR (edição especial para track days, com 20 unidades fabricadas) e ao Beetle GRC (feito para competir no Red Bull Global RallyCross, com motor 2.0 turbo de 560 cv) nas opções para equipes profissionais e amadoras oferecidas pela Volkswagen. Segundo a fabricante, o hatchback terminará o processo de homologação na segunda metade de 2018.

volkswagen_polo_gti_r5_45

A Volkswagen diz que o Polo GTI R5 foi desenvolvido pela mesma equipe de engenheiros e mecânicos que trabalhou no bem sucedido Polo R da geração anterior, comandado pelo diretor técnico François-Xavier Demaison. Diz também que, com câmbio sequencial de cinco marchas, tração nas quatro rodas e 1.320 kg na balança, o hatch de competição é capaz de acelerar de zero a 100 km/h em 4,1 segundos. De acordo com a Volks, o desenvolvimento da versão de rali começou no início deste ano e os primeiros testes em campo (ou melhor, em estágio) aconteceram no mês passado. Segundo Demaison, os pilotos gostaram bastante.

Volkswagen Polo GTI R5

“Os primeiros testes aconteceram sem problemas, o feedback dos pilotos foi muito positivo. Temos uma equipe de engenheiros e mecânicos muito experientes, e todos eles ajudaram o VW Polo R WRC a vencer no WRC. Além disso, tivemos uma grande cooperação dos nossos colegas da Skoda, que desde 2015 disponibilizam aos seus clientes um R5.

Infelizmente a Volkswagen não falou mais a respeito da ficha técnica do Polo R5. Contudo, a própria frase de Demaison dá a letra: como foi noticiado na imprensa automotiva europeia há alguns meses, o Polo R5 usa o mesmo conjunto mecânico já conhecido Skoda Fabia R5.

Isto nos ajuda a deduzir algumas coisas sobre o novo carro de rali. Por exemplo: sabemos que o motor 1.6 do Skoda Fabia R5 deriva do quatro-cilindros turbo de 1,8 litro usado no sedã Soda Superb, porém com novo virabrequim, novos pistões, válvulas e comandos desenvolvidos especialmente para a aplicação. O sistema de alimentação conta com válvulas injetoras de alta vazão; o turbo é o mesmo do Audi S3; e uma reprogramação eletrônica completa foi realizada para que ele opere com 1,5 bar de pressão máxima, e restritores de 32 mm no coletor de admissão garantem que a potência não passe dos 272 cv, com 40,7 kgfm de torque.

2017-skoda-fabia-r5-engine-12

Esta força, que como já dissemos é moderada por uma caixa sequencial de cinco marchas, é também dividida entre os dois eixos através de um sistema com dois diferenciais com bloqueio mecânico automático, sem qualquer tipo de eletrônica (diferentemente dos carros do WRC, que possuem diferencial central eletrônico ativo). Isto ajuda a manter o custo mais baixo.

2017-skoda-fabia-r5-drivetrain-01

O conjunto mecânico do Skoda Fabia R5, que certamente cedeu diversos componentes e características ao novo Polo R5 – os dois carros foram elaborados pelo mesmo time, afinal

O Skoda Fabia R5 ainda tem supensão independente do tipo McPherson nas quatro rodas e freios com discos de 355 mm na dianteira e 300 mm na traseira. Considerando que o processo de homologação de tais componentes e configurações já foi concluído em 2015, seria natural que a Volks decidisse reaproveitá-los no Polo R5.

volkswagen_polo_gti_r5_9

A VW também W não falou quanto o Polo GTI R5 vai custar. A FIA, no entanto, estabelece um teto de € 180.000 para a categoria R5 do WRC-2 – isso dá R$ 690.000 em conversão direta. Bem… ninguém disse que seria barato.