A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Polo nacional terá quatro airbags de série, Mazda terá motor a gasolina “mais limpo que elétrico”, Shelby GT350R ganha compressor e 800 cv da Hennessey e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Polo nacional terá quatro airbags de série

2018-volkswagen-polo-first-look

Com a data do lançamento do Polo se aproximando, a Volkswagen começou a revelar os detalhes do novo modelo à imprensa brasileira. Depois de revelar que o hatch será equipado com uma versão de 128 cv do motor 1.0 TSI, combinada ao câmbio automático Tiptronic de seis marchas, a fabricante agora confirmou à revista Autoesporte que o Polo terá quatro airbags de série em todas as suas versões.

A intenção da Volkswagen é conseguir a nota máxima nos testes de colisão do Latin NCAP, repetindo a estratégia usada no lançamento do up!, que ganhou nota máxima no teste patrocinado e no teste independente. Com o Polo a Volks também pretende patrocinar o primeiro teste e, caso seja bem-sucedido, servirá como publicidade para reforçar o apelo moderno-tecnológico que a marca pretende agregar ao carro.

2017-vw-polo-4

Ainda segundo a apuração da Autoesporte, a Volkswagen também incluiu duas barras de proteção laterais, para garantir que o carro se saia bem no teste de colisão lateral, que ultimamente vem rebaixando a nota dos modelos brasileiros (certo, Peugeot?).

 

Mazda diz que seus novos motores Skyactiv serão “mais limpos que elétricos”

f32c592ab8fd3553ac3ef8e98b9b86ce

 

Quebrando um pouco a sequência de anúncios de motores e carros elétricos, a Mazda anunciou que a próxima geração de seus motores Skyactiv serão “mais limpos que motores elétricos” graças ao uso de sua nova tecnologia de ignição por compressão, ou seja: a queima da mistura ar-combustível é iniciada devido ao aumento da temperatura causado pela compressão, em vez de incandescida por uma centelha.

A tecnologia não soa como uma novidade, especialmente porque os motores a diesel funcionam assim desde sempre, mas pela primeira vez está sendo empregada em um motor a gasolina. Como resultado, a Mazda diz que o uso de ignição por compressão tornará a nova geração de motores, batizada de Skyactiv-X, até 30% mais eficiente que a atual geração de motores e igualando a eficiência de sua linha de motores a diesel.

Segundo a Mazda, considerando todo o ciclo dos motores, esta tecnologia de ignição por compressão irá produzir menos emissões de dióxido de carbono que os motores elétricos (que “geram” emissões indiretamente pela produção da energia elétrica usada para movê-los). A tecnologia vinha sendo desenvolvida pela Mazda e praticamente todas as outras fabricantes há alguns anos, mas somente agora os japoneses conseguiram viabilizá-la para que fosse possível colocá-la no mercado a partir de 2019.

Apesar da ignição por compressão como no ciclo diesel, o motor usará velas para ignição da mistura em altas rotações. A ideia é que em baixas rotações o motor use uma mistura empobrecida (mais ar que combustível) a ponto de não ser inflamada pela centelha, e seja detonada pela compressão.

A insistência no desenvolvimento desta tecnologia, segundo a Mazda, se deve ao fato de que os motores a combustão chegarão ao seu auge tecnológico antes de serem substituídos pelos elétricos.

 

Hennessey mostra seu Shelby GT350R no dinamômetro

Aparentemente a Hennessey é incapaz de ver um carro potente nas ruas e deixá-lo como veio ao mundo. É como aquele meme do ET: “me solta, preciso aumentar a potência desse carro”. Pois soltaram, e o resultado é que agora o Shelby GT350R — que já é um p*** carro do jeito que sai da fábrica —tem um supercharger e 800 cv.

Originalmente o GT350R sai da fábrica com um V8 5.2 de virabrequim plano como o de uma Ferrari e produz 533 cv e 59,2 mkgf. É o tipo de carro que você olha e pensa: “está perfeito”. Mas ao passar pela Hennessey Performance, o motor recebe um compressor de polia, uma reprogramação na ECU e sai de lá com “mais de 800 cv”.

991b1d434f5f2cca7e66c2240076bf32

Para saber exatamente o quanto, John Hennessey e seus felizes funcionários colocaram o carro no dinamômetro. Qual a potência exata? 798 cv nas rodas traseiras. Infelizmente o teste não incluiu a tradicional puxada na drag strip da Hennessey, com medição do tempo de aceleração de zero a 100 km/h e do quarto-de-milha. Mas considerando que a potência ficou quase 50% maior, pode apostar em um tempo abaixo dos 3,5 segundos para o zero a 100 km/h.

 

Forza Motorsport 7 não terá clássicos da Toyota

e7c1aec0-cc93-4bd5-9ae0-e1675a712331

A Turn 10 Studios já divulgou duas listas com parte dos 700 carros de Forza Motorsport 7, mas nenhuma delas trouxe os modelos clássicos da Toyota. E pelo jeito nem irão trazer. O problema será o mesmo que manteve os modelos Porsche longe dos principais games dos últimos anos: problemas no acordo de licenciamento.

Sem um acordo com a marca, Forza Motorsport 7 terá apenas alguns modelos de corrida da marca e a picape Hilux usada na expedição ao Ártico realizada pelo Top Gear. Nada de Supra, nada de Celica, nada de MR2, GT86 ou AE86. Nem Corolla. Bom, esse não é uma grande perda.

A última esperança é que as negociações continuem e futuramente seja lançado um pacote Toyota Classics ou algo assim. Se a marca pretende conquistar as novas gerações, seria uma boa ideia.

 

Matérias relacionadas

What are the differences between Euro-Spec and US-spec Ferrari F40?

Leonardo Contesini

A possível volta do Gol GT, mudanças no Velopark, Audi A3 Sedan no Brasil e mais

Leonardo Contesini

Interlagos será reaberto neste mês, novo Audi TT é lançado no Brasil, o Sandero RS de cara limpa, um recall de quase 500.000 carros da Honda e mais!

Leonardo Contesini