Polo sedã confirmado para janeiro, Mini lança versão moderna do clássico 1275 GT, o fim da Holden na Austrália e mais!

Leonardo Contesini 11 outubro, 2017 0
Polo sedã confirmado para janeiro, Mini lança versão moderna do clássico 1275 GT, o fim da Holden na Austrália e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Volkswagen Virtus (pode chamar de Polo sedã) chega em janeiro

volkswagen-virtus-teaser-alta-1507586568822_v2_1170x540

Não é novidade que a Volkswagen irá produzir no Brasil a versão sedã do novo Polo, o Virtus. O modelo foi anunciado no início do ano em Genebra e teve sua produção confirmada pela marca na metade do ano. O que ainda não sabíamos é quando o modelo será lançado. Até agora.

Segundo o presidente da Volkswagen no Brasil, Pablo di Si, em entrevista a Fernando Calmon, do Uol carros, o modelo será lançado em janeiro e terá o mesmo entre-eixos do atual Jetta, 2,65 metros, o que significa que o espaço interno deverá ser semelhante ao do sedã médio e maior que no hatchback, que tem 2,56 metros de entre-eixos.

Outra diferença em relação ao hatch são as opções de motorização: o Virtus não terá o motor 1.0 MSI. Em vez disso sua versão de entrada será equipada com o 1.6 MSI de 117 cv e 16,5 kgfm combinada ao câmbio manual. O motor 1.0 TSI também será oferecido com os mesmos 128 cv e combinado ao câmbio tiptronic de seis marchas.

 

Mini ganha remake do clássico 1275 GT

Mini-1499-GT-3

A Mini revelou nesta quarta-feira (11) uma nova versão limitada de seu hatchback. Ela é batizada 1499GT e, se você conhece um mínimo da história da marca, já sacou as intenções dos caras com esse nome.

Caso não tenha entendido, trata-se de uma homenagem ao clássico 1275 GT, que foi a versão mais potente do Mini clássico, equipada com um motor de 1.275 cm³. Como o modelo moderno é equipado com um 1.5 de três cilindros — cuja cilindrada exata é 1.499 cm³, o modelo foi batizado com o mesmo padrão: 1499 GT. Só que desta vez ele não será o modelo mais potente da marca: o motor 1.5 produz apenas 102 cv, 139 cv a menos que o JCW de 241 cv.

Mini-1499-GT-2

Mantendo a temática numérica, o modelo será limitado a 1.499 unidades destinada ao mercado britânico e a marca diz que apesar da potência mais baixa, ele será “acessível e divertido como o modelo que o inspirou”. Com os 102 cv o Mini 1499 GT é capaz de chegar aos 100 km/h em 10,1 segundos.

Mini-1499-GT-1

Ele será oferecido apenas nas cores Pepper White (branco) com faixas pretas, ou Midnight Black (preto) com faixas douradas. Outros detalhes exclusivos são as rodas de 17 polegadas, os vidros escurecidos e os piscas com lente transparente. Além disso, o visual adota o kit estético do JCW, suspensão recalibrada e revestimento interno com os mesmos materiais do Mini JCW.

 

Porsche cria Cayman elétrico para apresentar seu sistema de recarga rápida

pojgdjyl4tfteaelnylq

Com o desenvolvimento do Mission E e a (questionável) previsão de um predomínio dos carros elétricos nas próximas duas décadas, a Porsche desenvolveu uma nova tecnologia de recarga rápida para combater a Tesla e seu sistema supercharger.

Como a Porsche não tem um carro elétrico e não pode antecipar seu Mission E, o jeito foi desenvolver um Cayman elétrico, com autonomia de 200 km e capacidade de acelerar de zero a 100 km/h em 3,3 segundos. Já o sistema de recarga rápida também é batizado com um trocadilho mecânico como o sistema da Tesla: Porsche Turbo Charging.

dka6mumo5imb5ted1lhz

Trata-se de um sistema de 800 volts capaz de fornecer até 322 kW por carro, o que significa que o Mission E poderá recuperar 80% de sua capacidade de recarga (suficiente para até 400 km) em apenas 15 minutos. O sistema da Tesla, em comparação, usa 480 volts de tensão e fornece até 120 kW por veículo.

Outra diferença é que o Porsche Turbo Charging será parte de uma rede de recarga rápida que será instalada em áreas mais movimentadas da Europa em parceria com a Volkswagen, a Mercedes, a BMW e a Ford.

 

Holden produz seu último automóvel na Austrália

22310290_1590412277668771_585350724320852057_n

Esta imagem acima foi publicada nesta semana no facebook, e supostamente mostra o último modelo Holden produzido na Austrália.

Em 2013 a GM confirmou que a Holden deixaria de produzir veículos na Austrália devido aos custos operacionais (que são três vezes maiores que na Ásia) e a moeda local forte. Com o encerramento a Holden torna-se a terceira marca a deixar de produzir automóveis no país, depois da Ford em 2016 e da Toyota no último dia 3.

Embora o encerramento oficial esteja previsto para o dia 20 de outubro, a publicação original no facebook, em uma página de evento chamada “Último dia de manufatura da Holden na Austrália”, dizia “Está acontecendo agora na Body Shop”.

Ainda não se sabe se a Holden será extinta ou se continuará vendendo modelos importados da GM com seu badge local, como acontece com alguns modelos Vauxhall no Reino Unido.

 

Citroën Jumpy é lançado no Brasil

citroen-jumpy-2018

A Citroën lançou nesta semana sua van média Jumpy, que é montada em regime de CKD no Uruguai e equipada com um motor 1.6 turbodiesel de 115 cv. O modelo será oferecido em duas versões, por enquanto somente de carga — Furgão e Furgão Pack —, e terá garantia de 3 anos. A capacidade de carga é de 1.500 kg e o volume do compartimento de carga é de até 6,6 m³.

citroen-jumpy-2018-2

O pacote de equipamentos da versão básica inclui direção eletro-hidráulica, computador de bordo, cruise control, controle de estabilidade, rádio com leitor mp3, vidros e travas elétricos e DRL. Na versão Pack o furgão ganha ar-condicionado, retrovisores com ajuste elétrico, e apoio de braço.