A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos Zero a 300

Pontiac Solstice à venda: que tal ter “o Mazda Miata americano” na sua garagem?

Uma espécie de “meme” recorrente há anos na comunidade virtual de entusiastas é a apresentação do Mazda MX-5 Miata, o icônico roadster esportivo japonês, como a única solução possível para qualquer dúvida automotiva. Mesmo que você esteja indeciso entre um Corolla e um Civic. Afinal, quem precisa de espaço interno, um bom porta-malas e ar-condicionado quando é possível ter tração traseira diversão ao volante a céu aberto em um roadster de 900 kg?

O Mazda MX-5 Miata é um carro bastante raro no Brasil, mas não são pouco os entusiastas brasileiros que conhecem suas qualidades e pretendem, um dia, colocar um exemplar na garagem. Agora, caso você curta a proposta do Mazda MX-5 Miata e não se importe em ficar com uma alternativa, temos o carro que talvez possa ser a solução: este Pontiac Solstice anunciado no GT40.

img_322680_4_e4372bc6-e961-47e4-be42-0bff3175ac70

O Solstice pode ser considerado, sem dúvida alguma, o canto do cisne da Pontiac: a fabricante foi extinta em 2010, e o Solstice foi seu último esportivo. E, embora a Pontiac tenha ficado conhecida por seus muscle cars (GTO) e pony cars (Firebird, Trans-Am), é no mínimo respeitável que sua derradeira cartada para agradar aos entusiastas tenha sido uma resposta a um carro completamente diferente: um roadster leve e bem acertado, com motor quatro-cilindros, tração traseira e câmbio manual vindo lá do Japão, que levou os norte-americanos a criar sua própria interpretação da fórmula.

Entre 2004 e 2006 a Pontiac produziu a quinta geração do icônico GTO. O sucessor espiritual do primeiro dos muscle cars era, na verdade, uma versão cupê do Holden Commodore australiano, com volante do lado esquerdo e um V8 LS2 de 405 cv. O carro, contudo, não foi muito bem recebido pelo público norte-americano por conta de seu visual, que de acordo com a opinião de boa parte dos entusiastas era conservador demais e não refletia seu bom desempenho. O Pontiac GTO era capaz de ir de zero a 100 km/h em 5,3 segundos e cumpria o quarto-de-milha em 13,8 segundos.

Talvez por isto a Pontiac tenha decidido mudar a abordagem na hora de conceber o Pontiac Solstice, que foi lançado no Salão de Nova York em janeiro de 2006. Ele utilizava uma plataforma nova da GM, chamada Kappa, criada especificamente para esportivos de dois lugares utilizando componente de diversas outras marcas do grupo,  como Cadillac, Chevrolet, Saturn e a própria Pontiac.

img_322648_4_e4372bc6-e961-47e4-be42-0bff3175ac70

Utilizando componentes de alumínio no monobloco e na suspensão, o Pontiac Solstice pesava 1.300 kg e era oferecido com dois motores, ambos da família Ecotec: um 2.0 turbo de 264 cv e um 2.4 naturalmente aspirado de 179 cv. Ambos poderiam ter câmbio manual ou automático, sempre de cinco marchas. A suspensão era independente por braços assimétricos na dianteira e na traseira e, somada ao entre-eixos curto de 2.416 mm e ao diferencial autoblocante, garantiu que o Solstice tivesse seu comportamento dinâmico muito elogiado pela imprensa especializada na época.

O Pontiac Solstice foi bem recebido logo de cara, com 7.000 encomendas realizadas nos dez primeiros dias e outras 6.000 nos três meses subsequentes. A demanda foi tanta que a General Motors precisou aumentar os prazos de entrega para aumentar a produção. A produção prevista para o primeiro ano era de 7.000 exemplares, mas acabaram sendo fabricados 10.000 unidades do Pontiac Solstice.

img_322700_4_e4372bc6-e961-47e4-be42-0bff3175ac70

img_322696_4_e4372bc6-e961-47e4-be42-0bff3175ac70

Em 2008 a Pontiac apresentou a versão cupê do Solstice, que começou a ser vendida no início de 2009. No entanto, pega de surpresa pela crise do petróleo, a Pontiac foi forçada a interromper a fabricação ainda naquele ano. Em 2010 a marca seria extinta, e todo o potencial do Solstice acabou desperdiçado. Quem pode dizer como seriam suas gerações seguintes?

O exemplar anunciado no GT40 é um Pontiac Solstice fabricado em 2006, com motor naturalmente aspirado e câmbio manual. Sendo assim, é capaz de ir de zero a 100 km/h em 7,7 segundos, com velocidade máxima de 200 km/h. De acordo com o anunciante, o carro tem cerca de 20.000 milhas marcadas no hodômetro, o que dá por volta de 32.200 km – um número relativamente baixo para um carro de 12 anos de idade, mesmo se tratando de um carro de nicho.

img_322684_4_e4372bc6-e961-47e4-be42-0bff3175ac70img_322672_4_e4372bc6-e961-47e4-be42-0bff3175ac70

O vendedor diz que o carro, na bonita combinação de carroceria verde metálico e interior em couro marrom, está impecável e totalmente original. Afirma também que o carro passou por uma revisão e está mecânica, elétrica e suspensão funcionando perfeitamente.

Pelo valor pedido você talvez até encontre um Mazda MX-5 Miata à venda, mas vai ser preciso pesquisar um pouco. Se você curte a ideia de pagar o preço de um sedã-médio zero-quilômetro por algo muito mais entusiasta e bastante exclusivo – que também serve como um belo tributo a uma das fabricantes americanas mais icônicas que já existiram – basta clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do vendedor no GT40.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

O incrível Toyota Supra de 625 cv de Max Orido, piloto e apresentador de Hot Version

Dalmo Hernandes

As versões especiais do Chevrolet Chevette no Brasil

Dalmo Hernandes

Lei quer proibir cigarro ao volante, Corvette quebra recorde do Ford GT (em menos de 1 semana), Shelby GT500 poderá ter 780 cv e mais!

Leonardo Contesini