A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Zero a 300

Por que as barras de proteção dos carros são chamadas de Santo Antônio?

Hoje é 13 de junho, data que não tem significado algum para ateus, islâmicos, protestantes, judeus, budistas ou hinduístas, mas que marca a festa litúrgica católica de Santo Antônio de Lisboa.

É lógico que não estamos falando sobre isso para criar o FlatOut Universal da Graça do Senhor. Você sabe muito bem que Santo Antônio, além de ser o santo casamenteiro e proteger barcos de naufrágios, também é o nome daquela peça que protege a cabeça dos ocupantes de jipes, conversíveis e carros abertos em geral. Mas por que raios alguém batizaria uma barra de proteção com o nome de um santo que arranja casamentos?

Nós também fizemos esta pergunta. O problema é que, diferentemente de vocês, nós não temos o FlatOut para respondê-la, então decidimos investigar sua origem.

Você talvez conheça como santantônio, que é uma contração bastante utilizada quando se refere ao componente de proteção dos carros, e que se diferencia facilmente do nome do santo — além de evitar a possibilidade de blasfêmia.

Curiosamente somente nós brasileiros é que usamos este nome. Em inglês ela se chama rollover bar ou roll bar (e não Saint Anthony), em espanhol é barra antivuelco, em francês é arceau de securité (ou só arceau), em alemão é überrollbügel (você esperava algo mais simples?) e em Portugal elas se chamam “barras anticapotamento” ou simplesmente “barras de proteção”.

bttf-toyota-15

No Brasil há quem prefira usar “barra de proteção para a cabeça” ou simplesmente “barra de proteção”. O nome “barra anticapotamento” não é muito adequado afinal a barra não impede o capotamento, e sim protege os ocupantes em caso de capotamento.

Uma das origens possíveis poderia estar na simpatia popular para encontrar um marido/namorado, na qual a pessoa coloca a imagem do Santo Antônio de cabeça para baixo em um copo cheio de água, dizendo que só irá tirar o coitado do copo quando encontrar um pretendente. Até faz algum sentido: é um santo de cabeça para baixo. Santos protegem, ocupantes de conversíveis capotados ficam de cabeça para baixo.

Santoantonio

Felizmente não é isso. Pesquisando a respeito encontrei o livro “De Onde Vêm as Palavras: as Origens e Curiosidades da Língua Portuguesa”, lançado em 1997 pelo professor doutor Deonísio da Silva, que explica a origem do nome.

Segundo o livro, santantônio originalmente era o nome que designava o cepilho da sela de montaria — parte onde os cavaleiros inexperientes se agarram para não cair do cavalo, onde se amarram cordas ou ainda se seguram os cavalos. A peça tinha um formato semelhante às populares imagens de madeira de Santo Antônio, que tem aquele corte de cabelo franciscano, o que deixava a cabeça da imagem mais larga e achatada.

Santantonio

 

Quando os primeiros carros de corrida adotaram as barras de proteção as pessoas começaram a chamá-las pelo mesmo nome devido à semelhança do formato com o cepilho. O apelido pegou e continuou usado para designar qualquer barra de proteção para a cabeça.

Matérias relacionadas

Qual a verdadeira origem das chaves de ignição no lado esquerdo dos Porsche?

Leonardo Contesini

Os games de corrida mais bacanas do PlayStation 2 – parte 2

Dalmo Hernandes

Acredite: este Chevrolet Corvette 2000 inteiraço já rodou (bem) mais de um milhão de quilômetros – e segue rodando!

Dalmo Hernandes