A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Vídeo

Por que os Ford RS Cosworth são tão incríveis?

Everyone loves a fast Ford — “todo mundo adora um Ford rápido”, é o que diz o ditado. Ditado? Bem, está mais para um dizer popular entre os fãs dos Ford europeus. “Fast Ford” é como ficaram conhecidos os carros esportivos desenvolvidos pela marca do oval azul no velho mundo. E, entre estes, poucos têm o carisma e a base de fãs da dupla Sierra/Escort RS Cosworth. Mas como é dirigir um destes hoje? Eles envelheceram bem dos anos 80 e 90 para cá?

É o que responde o mais recente vídeo do canal XCAR, que pegou um exemplar de cada uma destas lendas e os levou para a pista. O resultado? Os anos passaram, sim — mas isto não quer dizer nada. A dupla Sierra + Escort RS Cosworth continua sendo um incrível par de hot hatches esportivos — e descolados.

Ambos nasceram para as pistas, como você deve ter visto no post sobre os carros mais fodásticos da Cosworth que fizemos há algumas semanas (se não viu, está esperando o que para clicar aqui?). O Sierra foi um fruto da vontade da Ford de voltar à elite do grupo A. O Sierra era a base perfeita — boa dinâmica e tração traseira são uma combinação matadora. Desenvolvido por Walter Hayes, uma das pessoas mais importantes no projeto do Ford GT40 e no desenvolvimento do motor V8 Cosworth DFV, o carro tinha um motor de quatro cilindros e dois litros, com turbo e 204 cv na versão de rua, que acelerava até os 100 km/h em 6,1 segundos e chegava aos 243 km/h. e 300 cv na versão de corrida.

O carro foi apresentado no Salão de Genebra de 1985. De início, só 5 mil unidades estavam planejadas mas, com o sucesso do Sierra nas pistas, mais de 30 mil exemplares foram produzidos até 1992 — um belo exemplo de win on sunday, sell on monday.

sierra-cossie

O Escort RS Cosworth é o sucessor do Sierra. O motor é o mesmo, mas um novo turbo e o módulo eletrônico recalibrado garantiam potência máxima de 227 cv. Na verdade, ele não era bem um Escort, mas uma versão de rua do carro de rali — este, por sua vez, baseado no Sierra. Por esta razão, ele tem tração integral e motor longitudinal — algo que não era visto no Escort desde fim da segunda geração, em 1980.

Feito para homologar o modelo de competição para o WRC, o Escort RS Cosworth é ainda mais cultuado do que o Sierra — e seus números de desempenho podem explicar isto, em parte: 0 a 100 km/h em 5,7 segundos e máxima de 237 km/h. Mas seu visual matador, com para-choques robustos, para-lamas alargados e o icônico aerofólio traseiro duplo, também encanta gerações de entusiastas pelo mundo todo. Além disso, ele é um carro bem mais raro — menos de 7.500 unidades foram produzidas entre 1992 e 1996.

escort-cossie

O apresentador do vídeo compara ambos os carros aos hot hatches modernos em termos de desempenho — com um ponto extra para o fato de ser mais orgânicos (afinal, eles têm mais de 20 anos) e apresentar um feedback muito maior ao motorista. O visual pode ter até ficado datado, mas isto é o que menos importa: a dupla RS Cosworth é simplesmente cool — e ninguém seria louco de dizer o contrário.

 

Matérias relacionadas

Se você não entende a paixão por muscle cars, assista a este vídeo

Dalmo Hernandes

Isso é o que acontece quando você subestima uma garota na arrancada

Dalmo Hernandes

Rallye Köln-Ahrweiler: quando dezenas de carros de rali percorrem Nürburgring… ao contrário!

Dalmo Hernandes