FlatOut!
Image default
Zero a 300

Porsche apresenta conceito moderno do 917, novo BMW M3 terá 510 cv, Mercedes registra nome SLR e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

 

Porsche apresenta conceito inspirado no 917 de 1970

Em 1970, um Porsche 917 com pintura vermelha e branca e o nº 23 estampado na carroceria venceu as 24 Horas de Le Mans. Foi a primeira vez desde 1966 que o Ford GT40 não venceu a corrida, e o feito dos alemães marcou o início de uma era de ouro para a Porsche no Circuito de La Sarthe – a companhia venceu mais quatro edições da prova na década de 70, e foi praticamente imbatível nos anos 80.

Para celebrar o 50 anos do Porsche 917 – ele foi apresentado em 1969 no Salão de Genebra – a fabricante alemã está montando uma exibição em seu museu, no distrito de Zuffenhausen, em Stuttgart, onde exibirá um conceito retrô inspirado pelo carro. Por enquanto, a Porsche revelou apenas uma foto do carro, mas já podemos ver que ele é belíssimo.

O carro, que lembra um Porsche 918 Spyder mais baixo, longilíneo e com carroceria fechada, recebeu uma pintura que presta homenagem ao vencedor de Le Mans de 1970. A Porsche não diz quando o conceito foi feito, mas insinua que o mesmo foi desenvolvido pelos engenheiros e mecânicos de Stuttgart antes do retorno da companhia às 24 Horas de Le Mans, em 2014 – que acabou sendo protagonizado pelo Porsche 919 Hybrid. Não fica claro se a ideia era colocar o conceito para correr em Le Mans no lugar do 919 – e talvez a ideia da Porsche seja mesmo nos fazer imaginar como poderia ter sido.

A exibição vai contar com 14 itens, no total, incluindo dez exemplares do Porsche 917 que, segundo a fabricante, somam 7.795 cv. Um deles é o primeiro Porsche 917 exibido publicamente, o carro de chassi nº 917-001, que foi totalemente restaurado ao longo de um ano por engenheiros, mecânicos e artesãos de Zuffenhausen e Weissach. O carro recebeu a pintura branca e verde com a qual estreou no Salão de Genebra de 1969, e a Porsche fez o possível para preservar a maior quantidade de componentes originais da época. A exposição no Porsche Museum ficará aberta até o dia 15 de setembro. Esperamos que a Porsche decida revelar mais detalhes a respeito do conceito até lá. (DH)

 

Chefe da BMW M confirma motorização do novo M3

O chefe de planejamento de produto da divisão M da BMW, Carsten Pries, não conseguiu esperar até o salão de Frankfurt e revelou qual será o motor da nova geração do M3. Ele usará o S58, que estreou nos novos X3M e X4M, um seis-em-linha de três litros — o M3 terá duas versões do motor, uma de  480 cv e 61 kgfm no modelo de entrada e uma de 510 cv e o mesmo torque no M3 Competition.

Assim como os irmãos SUV, o M3 terá tração integral, mas nele terá a opção de desligar a tração dianteira como no novo M5. A geração G20 também será a primeira do M3 a usar cambio automático, a conhecida ZF 8HP, na geração anterior o M3 usava transmissão de dupla embreagem. Para os puristas há a possibilidade de um M3 CS, com tração traseira e cambio manual.

Outros dados foram revelados: os freios usarão discos de 395mm na dianteira, com pinças de quatro pistões e serão oferecidos discos de de carbono-cerâmica. Os pneus serão Michelin Pilot Sport 4 S. O que não foi confirmado é o peso, a previsão é de que o novo M3 tenha por volta de 1.600 kg. As informações que faltam e mais detalhes sobre o carro serão revelados no Salão de Frankfurt em Setembro. (ER)

 

Próximo Mercedes-AMG poderá se chamar SLR

A Mercedes registrou neste início de ano o nome SLR, sigla para Sport Leicth-Rennen, usada em seus esportivos de corrida nos anos 1950 e no supercarro feito em parceria com a McLaren na década passada. O que isso significa? Bem… muita coisa e ao mesmo tempo quase nada.

Nos últimos anos a Mercedes registrou uma série de nomes novos e outros usados no passado recente da fabricante. Siglas como S73, G73 e GLS73 remetem aos modelos AMG 73 dos anos 1990 — em especial o S73 W140 e o SL73 (R129), ambos equipados com o motor V12 M120 de 7,3 litros —, enquanto outras como o S680, GLS680, GLS600 e C53 são inéditas. Tudo isso pode antecipar futuros lançamentos como um Maybach GLS680 ou, como antecipamos quando o fim do S65 AMG foi anunciado, uma futura linha AMG 73, baseada em motores V8 híbridos com cerca de 700/800 cv.

Há rumores de que a AMG pretende produzir um novo supercarro posicionado entre o AMG GT e o AMG One, ou mesmo substituir o AMG GT. Tobias Moers, chefe da divisão esportiva, já falou dessa possibilidade nos últimos anos e o registro do nome SLR pode ser um indício de que o carro será batizado com a sigla histórica.

Por outro lado, é prática comum dos fabricantes renovar o registro de marcas associadas ao seu passado para impedir que o nome seja usado por concorrentes ou empresas sem relação com a marca. Se a Mercedes terá mesmo um novo SLR, é algo que teremos que esperar para descobrir. (LC)

 

Próximo Lamborghini será um GT 2+2

Como previsto, o lançamento de um SUV ajudou a aumentar o volume de vendas da Lamborghini, melhorando a lucratividade da empresa e engordando seu caixa para iniciar o desenvolvimento de novos esportivos. Tanto que a empresa já começou a falar em um quarto modelo para sua linha. E ele será um GT 2+2, algo que a marca vem aventando desde 2008, quando apresentou o Estoque no Salão de Paris.

Em entrevista à revista britânica Autocar, o CEO da Lamborghini Stefano Domenicali, falou sobre o aumento das vendas e declarou que 8.000 vendas anuais seria o ponto ideal para a marca e que, se as vendas continuarem aumentando, o quarto modelo poderá finalmente ser lançado.

Domenicali admitiu que já estão trabalhando em um GT 2+2, mas salientou que ele ainda não foi aprovado. Por ora, a Lamborghini “ainda não é forte ou estável o bastante para investir em um quarto modelo”, mas caso ele venha a ser produzido, a fabricante poderá atingir a marca de 10.000 unidades anuais, superando as pouco mais de 9.200 da Ferrari.

Ainda não há detalhes sobre o carro, visto que ele está nos estágios iniciais do desenvolvimento, mas podemos esperar um V10 ou um V12 aspirado combinado a um motor elétrico para se adequar às normas de emissões da Europa. (LC)

 

Interior do novo Chevrolet Tracker aparece em novas imagens

A nova geração do Chevrolet Tracker está prevista para chegar ao Brasil em 2020. A versão brasileira será idêntica ao modelo vendido na China – e, graças a alguns flagras chineses, já descobrimos como ele será por fora. Agora foi a vez de o lado de dentro dar as caras, em algumas fotos publicadas pelo site Auto Home.

As imagens mostram o painel parcialmente coberto por tecidos pretos, mas já revelam que as formas do habitáculo lembram bastante o Chevrolet Orlando, minivan de cinco ou sete lugares fabricada na China pela Shanghai GM. O desenho do cluster de instrumentos, do volante e da central multimídia é bem parecido, e trás formas arrojadas que são uma evolução do que se vê no atual Tracker. Certamente o interior dos novos Onix e Prisma também adotará esta identidade visual.

Recapitulando, o novo Chevrolet Tracker deverá ser por volta de dois centímetros maior que o atual, chegando aos 4,27 m de comprimento e 2,57 m de entre-eixos. Existe a possibilidade de o SUV compacto adotar a nova dupla de motores turbo que a Chevrolet pretende usar no Brasil, com versões 1.0 de três cilindros e 115 cv, ou 1.2 de quatro cilindros e 150 cv. (DH)

 

Chevrolet Corvette C8 deverá manter o nome Stingray

Por muito tempo especulou-se que a nova geração do Chevrolet Corvette, a C8, que adotará o layout de motor central-traseiro, iria adotar o sobrenome Zora – uma homenagem ao engenheiro Zora Arkus-Duntov, que é tido como o responsável pela adoção de um motor V8 pelo Corvette nos anos 50. Zora também foi um dos defensores da ideia de um Corvette com motor central-traseiro já em 1957.

No entanto, novas imagens do interior do veículo publicadas pelo site Carscoops mostram uma plaqueta no apoio de braço central, entre os bancos, com a inscrição Stingray – o que pode significar que, no fim das contas, o Corvette C8 manterá o nome.

Isto posto, o Carscoops também relata que há um botão com a letra “Z” do lado esquerdo do volante. Ainda não há informações oficiais a respeito, mas uma possibilidade é que seja um botão similar ao “M” encontrado nos modelos M da BMW, usado para liberar todo o seu potencial. Pode ser que este “Z” seja de “Zora”, mas uma possibilidade é que ele seja uma referência às versões Z06 e ZR1 do Corvette. (DH)

 

Peugeot diz que poderia quebrar o recorde de Pikes Peak com um motor a combustão

Em 2018 a Volkswagen levou o protótipo elétrico I.D. R a Pikes Peak e, com ele, subiu a montanha no Colorado em 7:57,148 – o recorde absoluto até agora. Mas a Peugeot, detentora do recorde anterior, não ficou muito impressionada.

Em 2013 Sébastien Loeb conduziu o Peugeot 208 T16 Pikes Peak até o topo da montanha em 8:13,878 – usando um motor V6 biturbo de 3,2 litros de 887 cv. Cinco anos depois, o VW I.D. R enxugou mais de 15 segundos deste tempo mas, para Bruno Famin, chefe da Peugeot Sport, o carro deveria ter sido ainda mais rápido.

Em entrevista ao site Top Gear, Famin disse ter ficado “decepcionado” com a Volkswagen, que poderia ter se saído muito melhor. “Dá para abaixar uns 10 ou 15 segundos do atual recorde”, disse Famin. E não é só isto: ele também acredita que é possível usar um motor a combustão interna convencional para fazê-lo, mas que atualmente os carros elétricos são usados por questões de marketing.

Apesar disso, Famin afirma que uma nova tentativa em Pikes Peak não está nos planos da Peugeot. “A proposta foi feita, mas agora não é a hora. Estou convencido de que podemos quebrar o recorde, mas eu também sei que fazer isto costa muito dinheiro. Não era o caso quando nós quebramos o recorde em 2013, quando o projeto não custou quase nada porque nós simplesmente usamos componentes do 908”, disse Famin, mencionando o protótipo que a Peugeot levou para Le Mans naquele ano. (DH)

 

Chevrolet convoca recall do Camaro por problema na assistência da direção

A Chevrolet anunciou o recall Camaro 2017 devido à possibilidade de falhas no sistema da direção. Segundo a fabricante, os carros envolvidos podem perder a assistência elétrica da direção com o veículo em movimento devido a um problema no circuito elétrico da caixa. A direção continua atuante, porém ficará mais pesada devido à ausência da assistência.

Os proprietários podem agendar o reparo em qualquer concessionária da Chevrolet, mas a substituição da caixa será realizada somente a partir de 29 de abril. (LC)

Matérias relacionadas

Os carros mais marcantes nos 60 anos da indústria automotiva brasileira

Dalmo Hernandes

Fernando Alonso irá disputar a Indy 500, Jaguar F-Type ganha motor 2.0 turbo de 300 cv, um Corvette 78 com 25 km e mais!

Leonardo Contesini

Sim: colocaram um motor Wankel Mazda em um Fusca 1960

Dalmo Hernandes