FlatOut!
Image default
Zero a 300

Porsche Cayman GT4 poderá usar flat-6 do GT3, Ferrari 360 é destruída em acidente em SP, traficantes usavam Fusion para enviar maconha aos EUA e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Porsche 718 Cayman GT4 deverá manter o motor flat-6

porsche_cayman_gt4_6

Quando a Porsche colocou o motor do 911 Carrera no cofre do Cayman e o transformou no Cayman GT4, ela sabia que o carrinho tinha potencial para desbancar até mesmo as versões de melhor desempenho do 911, e certamente foi por isso que ele ganhou “apenas” 385 cv em vez dos 400 cv do irmão maior.

Quando o Cayman foi transformado em 718 e ganhou um motor turbo, contudo, a primeira coisa que pensamos foi: “o que a Porsche vai fazer com o GT4?” A resposta foi dada pela edição americana da Car & Driver: ele continuará com um flat-six aspirado.

A publicação conversou com Andreas Preuninger, chefe de desenvolvimento dos modelos GT da Porsche, e ele disse que “a aspiração natural é um dos principais argumentos de venda da linha GT”: “Aspiração natural é um dos nossos principais argumentos de venda. Oferecemos um carro para pessoas que querem sentir algo especial, que querem o máximo de emoção possível, as respostas de aceleração mais imediatas possíveis em um motor esportivo. E achamos que isso pode ser conseguido de forma muito melhor com um motor girador e aspirado do que com qualquer turbo”.

A afirmação de Preuninger deixa claro que a intenção é usar o flat-six aspirado, embora não seja uma confirmação. Especialmente porque ainda não se sabe qual motor o modelo usaria, uma vez que o 3.8 do Cayman GT4 deixou de ser produzido com a adoção dos 3.0 turbo na linha 911. A Car and Driver acredita que o modelo poderá usar uma versão mais amansada do 4.0 do GT3, com cerca de 400 cv.

 

Alguém bateu uma Ferrari 360 em São Paulo

frame_00-00-01.649

Uma Ferrari 360 se envolveu em um acidente na madrugada desta segunda-feira (8) em São Paulo. Segundo o portal G1, a Ferrari colidiu contra um Honda Fit que tentava mudar de faixa na Avenida 23 de maio, na Zona Sul da capital paulista.

ferrari-sp

Segundo o relato do motorista do Fit, ele tentou mudar de faixa depois que um Porsche passou por ele em alta velocidade, mas durante a manobra foi atingido pela Ferrari. Logo após o acidente o motorista do Porsche fez o retorno e voltou para buscar o casal que estava na Ferrari. A polícia militar, que foi ouvida pelo G1, trabalha com a hipótese de racha. A Ferrari, que aparentemente é o único exemplar branco da 360 no Brasil, foi levada ao pátio da polícia.

 

Traficantes de drogas tentaram usar Ford Fusion para enviar maconha aos EUA

FusionMarijuana

A polícia de St. Paul, nos EUA, deflagrou um esquema de contrabando de drogas que usava modelos novos da Ford fabricados no México para enviar maconha para os EUA. Segundo o site Alpha News, foram encontrados cerca de 50 quilos de maconha escondidos nos estepes de um Ford Fusion e de um Lincoln MKZ que estavam em um pátio de carga aguardando embarque em um trem para os EUA.

Os policias conseguiram rastrear a droga depois de encontrar maconha escondida no estepe de sete exemplares do Ford Fusion em março. A operação então os levou ao pátio de carga onde estes dois exemplares foram encontrados com a droga escondida. Além destes nove carros, a polícia ainda localizou outros 13 exemplares nos EUA, também com cargas de 35 a 50 kg de maconha.

Como a investigação ainda está em curso, poucos detalhes foram revelados sobre o caso. O que se especula é que o esquema tenha o envolvimento do traficante El Chapo, que controla a área onde a Ford instalou sua fábrica de Hermosillo, no México — que, por acaso, também abastece o mercado Brasileiro. (via Motor1)

 

Fabricantes estudam desenvolvimento de super-gasolina para reduzir consumo dos motores

gasolina_1

Apesar de os carros elétricos já serem uma realidade no mundo desenvolvido, os motores a combustão ainda devem ter cerca de 30 ou 40 anos pela frente. Estima-se que o auge de sua eficiência deve acontecer em 2050. Apesar disso, os governos de todo o mundo estão forçando os fabricantes a tornarem os carros cada vez mais econômicos e “limpos”. Isso resultou em praticamente todas as tecnologias recentes que encontramos nos carros modernos, como start-stop, dowsizing, recuperação de energia de diversas naturezas e afins.

Mas ainda há um caminho que não foi trilhado pelos fabricantes, e que pode ajudar a otimizar consumo e desempenho dos motores: uma gasolina de melhor qualidade. Segundo o site “Detroit Free Press”, Ford, GM e Toyota estão trabalhando em parceria com grandes petrolíferas para desenvolver uma gasolina de alta octanagem capaz de produzir a mesma energia térmica com uma quantidade de combustível menor.

David Brooks, diretor dos laboratórios de propulsão da GM, diz que a gasolina ideal para os motores do futuro precisaria ter octanagem 114 – a maioria da gasolina vendida nos EUA (e no Brasil) hoje tem octanagem 87 (comum) e 95 (premium). Os problemas de se desenvolver esse tipo de gasolina atualmente são a disponibilidade e o custo, especialmente nos países emergentes, como o Brasil.

Com as gasolinas especiais de 98 octanas como as oferecidas na Europa, a economia de combustível pode chegar a 10% em relação às premium de 92 a 95 octanas. No caso de uma super-gasolina de 114 octanas, o consumo pode ser até 30% menor para produzir o mesmo nível de potência.

Por ora a super-gasolina está apenas em seus estágios iniciais de pesquisa e desenvolvimento e, por isso, não há previsão para que ela chegue ao mercado ou mesmo se ela irá realmente ser produzida. Contudo os fabricantes estão se mostrando cada vez mais interessados nessa possibilidade, uma vez que as leis sobre consumo e emissões deverão ficar ainda mais rígidas após 2021.

 

Designer da Ford diz que novo Mustang foi inspirado em Darth Vader

ford_mustang_128

Na ocasião do lançamento do modelo 2018 do Ford Mustang, notamos imediatamente uma forte semelhança com o modelo 1969 devido ao recuo dos faróis em relação à grade e uma leve queda nas extremidades dianteiras. A Ford, contudo, diz que a influência veio de outro clássico, mas não das ruas, e sim do cinema.

Ford-Mustang-Darth-Vader-8-

Segundo o gerente de design da Ford, Melvin Betancourt, a inspiração do Mustang veio da máscara de Darth Vader, o vilão mais descolado da história. Em entrevista ao Autoblog, Betancourt disse que a equipe de design queria um visual mais agressivo, e encontraram o estilo ideal na máscara do vilão. “A boca triangular e os contornos da máscara de Darth Vader foram a inspiração para os novos farois de neblina e para o formato geral da dianteira do novo Mustang”, disse ao site.

Será que ele está sendo sincero ou pegando um embalo no hype de Star Wars?

Matérias relacionadas

Este Audi A3 Turbo com motor 1.9 de 290 cv está à venda

Dalmo Hernandes

Limão na ferida: este Porsche 911 turbodiesel foi feito para incomodar puristas

Dalmo Hernandes

A estranha satisfação em assistir a vídeos de partidas a frio

Dalmo Hernandes