A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Notícias

Porsche está sendo processada pelo acidente que matou Paul Walker e seu amigo

A morte de Paul Walker e seu amigo Roger Rodas em um acidente com um Porsche Carrera GT, em novembro de 2013, ainda está dando o que falar. Segundo o site TMZ, a viúva de Roger culpa a Porsche pelo acidente, e está processando a marca.

Kristine Rodas afirma, em seu processo, que o Porsche Carrera GT apresentou problemas mecânicos que, aliados a falhas de projeto, seriam as verdadeiras causas da morte do ator e de seu amigo e sócio.

Ela alega que o carro que Roger dirigia tinha uma peça defeituosa na suspensão, e que isto causou a perda de controle do carro e a subsequente colisão. Depois de bater, o carro explodiu — e Kristine diz que a culpada disso é a Porsche. Para ela, o Carrera GT não é um carro seguro o suficiente. Um trecho do processo diz:

O Carrera GT não é seguro para o uso proposto por razão de defeitos em sua fabricação, projeto, testes e componentes, de modo que ele não serve a seu propósito de forma segura.

Entre as falhas de projeto, Kristine aponta a falta de um tanque de combustível de competição e de uma gaiola de proteção, presentes em carros de corrida — e cita um trecho de um documento, enviado às concessionárias Porsche em 2004, alertando para os cuidados ao se guiar um Carrera GT. O trecho diz o seguinte:

 O Porsche Carrera GT é o mais próximo que chegaremos de um carro de corrida. Este carro tem todas as desvantagens de um carro de corrida.

Ela diz, ainda, que Roger não estava correndo, e que a velocidade do carro no momento do acidente era de 55 mph (88 km/h). O processo aberto por Kristine acusa a Porsche de negligência, morte injusta e responsabilidade do produto.

 PaulWalkerCrash

A informação vai contra o laudo oficial dos investigadores, divulgado em março. No documento, consta que o carro estava a 93 mph (149 km/h), velocidade não condizente com a via, cujo limite é de 45 mph (72 km/h). O laudo cita, também, que o carro estava equipado com pneus de nove anos de uso, que contribuíram para que o carro perdesse o controle.

Matérias relacionadas

Salão do Automóvel 2016: os carros que você não pode deixar de ver de perto – parte 2

Dalmo Hernandes

O que está acontecendo com a Ford — e como ela chegou à sua atual situação?

Leonardo Contesini

[ Zero a 300 ] Mortes no Dakar, novo Palio Fire, reação às demissões na GM, gasolina menos poluente, Chrysler 200…

Juliano Barata