A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Humor Técnica Vídeos Zero a 300

Porsche explica que os freios dos seus carros não estão com defeito da forma mais alemã possível

Você pode preferir americanas, japonesas, britânicas ou italianas. Mas é inegável que a engenharia das fabricantes alemãs é referência em diversos aspectos. A Porsche, como boa fabricante alemã, quer que você saiba disso. E provavelmente foi por esta razão que eles fizeram um vídeo que explica, tintim por tintim, aquele assovio que o freios fazem de vez em quando. Que é completamente normal, diga-se.

Mesmo que você não entenda inglês, não é tão difícil compreender o que a Porsche quer dizer: basicamente, quanto maiores os discos e pastilhas de freio – componentes que, em carros de alto desempenho, precisam mesmo ser grandes – maior a chance de eles fazerem barulho em certas ocasiões.

O vídeo faz um ótimo trabalho explicando o fenômeno. Por mais que pareçam lisos aos nossos olhos, os discos de freio possuem imperfeições microscópicas em sua superfície – mesmo quando são novinhos, direto da caixa ou da fábrica. Quando os discos são “mordidos” pelas pinças, o contato das pastilhas com estas imperfeições é que causa aquele chiado agudo. Acontece que os discos de freio grandes dos Porsche acabam amplificando este assovio, pois agem como alto-falantes. São vibrações em escala microscópica, mas como são muitas delas acontecendo em sequência e amplificadas pelos discos, ficam audíveis.

A superfície maior das pastilhas de um carro de alta performance resulta em uma distribuição de forças um pouco mais irregular dos pistões das pinças na pastilha e destas no disco, especialmente numa situação de baixa carga. E mais ainda com os freios frios – nesta situação o atrito é maior, e por isso o ruído também é mais alto.

E mais: se forem freios de carbono-cerâmica, eles só não chiam em altíssima velocidade, com pisadas fortes no pedal do freio. Isto acontece porque eles são mais eficientes ainda: como dissipam o calor com mais facilidade e são mais resistentes a altas temperatura, deformando e se desgastando menos.

Meu Uno, aliás, faz a mesma coisa quando os freios estão frios… será que ele tem freios Porsche?

__large__98a1c89b-6a72-4f0e-94eb-9898b3e3a4c1

Brincadeiras à parte, foi por isso que eles fizeram o tal vídeo “educativo” a respeito do assovio dos freios, fazendo questão de afirmar e re-afirmar seu compromisso com performance e segurança – e, claro, com a redução dos assovios dos freios. Embora esta última seja a parte mais difícil. A Porsche explica que todos os materiais usados nos freios podem vibrar quando em atuação, e que a frequência destas vibrações é que causa o ruído.

Aparentemente a Porsche andou recebendo muitas reclamações a respeito deste “problema” – o vídeo já começa dizendo que o assovio dos freios é um “incômodo incompreendido” e que isto já durou tempo demais. É até  compreensível, porque nem todo mundo que tem um Porsche realmente sabe o que tem nas mãos. É normal. Mas a Porsche é alemã, e os alemães sabem que são excelentes no que fazem. Eles confiam em sua engenharia, entendem do riscado e não têm paciência para quem não entende tanto quanto eles.

Isto não quer dizer que a fabricante não tome atitudes para mitigar o efeito do atrito – algumas pinças, por exemplo, têm contrapesos para ajudar a estabilizar sua movimentação e reduzir vibrações. Mas mesmo assim os freios assoviam, influenciados por fatores externos como temperatura, umidade, sujeira e ritmo de atuação dos freios. “Não temos controle sobre estas condições”, diz Porsche. O que entendemos: “os freios vão continuar assoviando.”

Neste outro vídeo, a Porsche explica que seus freios produzem mais resíduos por conta do atrito que os freios de outros carros. Estes resíduos – um fino pó resultante do desgaste natural dos discos e pastilhas – também podem aumentar o ruído dos freios. Lembrando pela vigésima vez: é normal

O mais bacana é que a Porsche decidiu “disfarçar” a bronca com uma explicação bem feita, bem produzida e com várias imagens bonitas de seus carros acelerando nas ruas e nas pistas, sendo testados, fabricados e montados. E a explicação é legítima – se o seu esportivo tem freios barulhentos, é porque eles estão funcionando como deveriam. Se você tem um Porsche, como não sabia disso? Agora pare de encher o saco da fabricante, Scheiße!

Agora, caso você não tenha se convencido, a Porsche garante que seus especialistas “ficarão felizes em fazer uma checagem nos seus freios para verificar se há um problema ou se é apenas o ruído normal deles”. Por um preço módico, claro.

Então o recado foi, em essência: “Nossos freios são bons, os melhores, e eles assoviam mesmo. Não gostou? Dirija mais rápido. Ou traga seu carro para cá para te dizermos isso tudo pessoalmente. E pare de reclamar!”

Naturalmente a internet não deixou barato, e alguns dos comentários do vídeo no YouTube são geniais:

squealf

“Haha, olha a Porsche sendo passiva-agressiva!”

“Consigo resumir em uma frase: freios bons assoviam, lide com isso.”

“Os meus me irritaram tanto que eu mandei tirar todos os freios.”

“Vídeo muito legal, mas para quem tem não consegue prestar atenção por muito tempo, uma explicação mais simples: because racecar.”

“Acho que os clientes reclamam bastante.”

Matérias relacionadas

Acredite: a Ferrari fez uma F40 com câmbio semi-automático

Dalmo Hernandes

Lada Facts: hora de acabar com o bullying contra os Lada

Leonardo Contesini

Os carros de até R$ 15.000 mais legais anunciados no GT40

Dalmo Hernandes