A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Carros Antigos

Programa de TV encontra dois primeiros protótipos do Pontiac Firebird em um celeiro

Barn finds são aqueles carros ou motos clássicos encontrados em celeiros (ou garagens, ou depósitos, ou qualquer outro lugar), cobiçados por colecionadores e restauradores pela possibilidade de ser comprados e recuperados. Só nesse ano já vimos pelo menos quatro deles. Mas será difícil bater este achado feito pelo programa Fast N’ Loud, do Discovery Channel: os dois primeiros protótipos do Pontiac Firebird.

A história aconteceu em Connecticut, EUA. O apresentador Richard Rawlings foi até o estado para entregar um Corvette a um cliente. Ele contou ao New York Post que sempre cultivou o hábito de perguntar “você tem alguma coisa que gostaria de vender?”

O cliente não tinha, mas contou a Rawlings que sabia de um cara em uma cidade da região que supostamente tinha dois Firebirds muito raros. Quão raros? Eles eram simplesmente, os primeiros protótipos do carro, construídos à mão por ninguém menos que John DeLorean e sua equipe.

O Pontiac Firebird foi lançado em 1967, cinco meses depois do Chevrolet Camaro, e dividia plataforma com ele. John DeLorean idealizou o Firebird para colocar a Pontiac no crescente segmento dos chamados pony cars, que é como alguns chamam os cupês compactos americanos equipados com motores V8 e produzidos no fim da década de 1960.

pontiac_firebird_10

Na época, a Pontiac era uma divisão superior da General Motors, com carros mais luxuosos e caros do que a Chevrolet e, comparado ao Camaro, o Firebird deixava isto claro com seu estilo mais elaborado, com inspiração nos carros europeus e cromados mais abundantes. Para convencer os executivos da Pontiac a produzir o modelo, John DeLorean e sua equipe construíram dois protótipos, um cupê e um conversível, usando peças de Camaro. Deu certo: em 27 de janeiro de 1967 o Firebird era apresentado à imprensa, e menos de um mês depois estava nos showrooms das concessionárias.

Apesar de sua importância histórica, os dois carros estavam abandonados em um celeiro e em estado lamentável. Rawlings, em princípio descrente da história — ele diz que muitas vezes é só um carro comum abandonado —, ficou admirado quando descobriu a autenticidade dos dois carros, comprovada por vários documentos, e comprou os dois por US$ 65 mil (quase R$ 150 mil). “O dono jamais iria restaurá-los, então fizemos a ele uma proposta bem ousada e ele topou”, Rawlings conta.

fastnlond-pontiac (2)

“A princípio eu pensei em vendê-los como estavam… mas alguém descobriu e a notícia se espalhou antes mesmo que os carros voltassem para o Texas [onde são feitas as gravações do Fast N’ Loud]. Um cara os queria totalmente restaurados para exibi-los no Museu Pontiac, e ele queria os carros prontos em 60 dias.”

Normalmente um trabalho como este dura meses, mas Rawlings e sua equipe conseguiram terminar no prazo. Foram investidos  US$ 400 mil (R$ 900 mil) na restauração dos dois Firebird, que foram vendidos por US$ 650 mil (R$ 1,45 milhão).

“Para mim, este é um dos maiores achados entre os muscle cars nos últimos 20 anos”, Rawling diz. “Todos pensavam que estes carros haviam desaparecido há muito tempo”. Os episódios de amanhã (21) e da semana que vem vão mostrar como foi o processo de restauração dos carros.

Matérias relacionadas

Desde 1942: este é o Fusca mais antigo em circulação no planeta

Dalmo Hernandes

General Mayhem: este Charger 1968 é um rat rod com o V8 de 717 cv dos Dodge Hellcat debaixo do capô

Dalmo Hernandes

O ronco matador do Alfaholics GTA-R 270 é a coisa mais linda que você vai ouvir hoje

Dalmo Hernandes