Project Cars #114: consegui o melhor tempo do Time Attack com meu Toyota Celica!

Junior Gaboardi 11 maio, 2018 0
Project Cars #114: consegui o melhor tempo do Time Attack com meu Toyota Celica!

E aí, pessoal? Acredite se quiser, mas este é o post número 11 do Project Cars #114, e ainda tenho muitas novidades! Quer saber da primeira? Consegui vencer o Time Attack Paraguay!

Quanto ao carro, começo com a troca do lip frontal C-One pelo Greddy, que eu já tinha guardado aqui fazia uns 6 meses. Como o C-One era muito baixo, dificultava bastante usar o carro nas ruas, sendo que três vezes tive que mandar repintar o lip por que raspava em algum lugar e descascava a pintura.

3

Em janeiro, já com as novas regras das categorias do Time Attack, comecei a preparar o carro de acordo a categoria que eu quería correr, que era a TS-A, uma vez que com a potência do Celica seria difícil lutar por alguma coisa em categorias mais altas.

A primeira modificação, foi algo que achava muito ruim no meu carro em pista, o diferencial aberto! Então consegui um TRD Helical LSD usado em perfeito estado, e tambem o kit de instalação com rolamentos novos. Com isso diminuiu muito o understeer, a saida de curva ficou muito melhor e com mais tração.

Como vocês sabem, estou usando pneus semi slick para correr, mas como só tinha um jogo de rodas, tinha que usar as semi slicks nas ruas também, diminuindo muito a vida útil deles. Para solucionar isso consegui um jogo de Advan RCII usadas em perfeito estado. Como as Advan são muito mais leves que as Work, cerca de 1,1kg menos, deixei as Advan com os semi-slick e as Work deixei com os pneus de rua/chuva.

Com a pintura decidi fazer algo diferente: mandei  pintar de branco, usando pintura eletrostática. Também comprei os adesivos originais na cor azul.

Outra coisa que notei no último time attack, era que minha suspensão jé estava no limite, e que precisava de melhoras urgentemente! Comecei pelas barras estabilizadoras Whiteline, mais espessas, com 24mm na frente e 20mm atrás. Depois instalei barras de amarração da UltraRacing, Sustec, Cusco e algumas fabricadas por mim mesmo.

Como a força G iria aumentar nas curvas com essas melhoras, pensei que ia ser um risco correr com o meu cárter original, já que ele não é preparado para isso. Com a inversão grande que fiz no motor, achei que deveria proteger ele para não acabar tendo uma surpresa desagradável um dia desses.

Então decidi instalar um cárter da Moroso, que aumenta a capacidade do óleo em quase 1 litro, melhora a dissipação de calor por ser de alumínio e, com os defletores e aletas, faz o óleo não ficar de um lado para o outro nas curvas, diminuindo a probabilidade de girar uma bronzina ou explodir a bomba de óleo.

18

Fotos de como ficou tudo instalado

Na instalação descobrimos que a barra da Cusco não era compativel com o cárter da Moroso e, por isso, ela acabou não sendo instalada.

28

Também fiz a troca de todas as 16 buchas da suspensão por buchas de poliuretano da Prothane e as quatro buchas da caixa de direção por umas bem rigidas que mandei fabricar aqui. As buchas dos braços de direção já eram de poliuretano, mas como tinham desgaste decidi deixar tudo novo.

Como vocês devem lembrar, no post 9 eu tinha conseguido uma suspensão Tein que acabou não funcionando e tive que voltar à suspensão original com as molas Tein. Agora acabei optando por comprar uma suspensão nova da BC Racing, que é muito mais completa que a da Tein, que dava para regular a altura.

A da BC Racing tem regulagem de altura, pré-carga das molas, câmber dianteiro, amortecedores com regulador de dureza e tambem incluí estabilizadores dianteiros novos.

E por último a troca de óleo de motor e transmissão, refrigerante de radiador e velas antes de ir à pista.

 

Time Attack Paraguay 2018 – Primeira Etapa

37

No dia dos treinos, nas primeiras voltas eu não entendia o carro, com todas as modificações ele ficou muito diferente. Tão diferente que parecia outro carro. Comecei errado o treino, andando forte no começo. Como não estava entendendo o carro acabei rodando duas vezes. A pista não dá muita margem para erros, tive sorte porque parei na grama sem bater em nada as duas vezes.

Fui para os boxes e depois entrei mais tranquilo na pista. Pouco a pouco fui entendendo o carro. Queria agradecer também o Allan Aquino, que me ajudou nos treinos em algumas correções na pilotagem e na regulagem da suspensão e pressão dos pneus.

No final do treino já estava com mais confiança, e com as regulagens o carro ficou bem melhor e com a traseira mais solta.

Não conseguimos abaixar muito o carro, por que como a suspensão chegou na semana anterior, não tivemos tempo de testar, e no sábado descobrimos que a barra estabilizadora estava batendo em um braço da suspensão traseira. Então tivemos que subir um pouco, mas tinha um desnível da pista que não tinha jeito. Batia mesmo com o carro mais alto. A solução seria trocar os estabilizadores originais por mais curtos, mas como já era sabado de tarde, quase noite, não tinha muito o que ser feito.

No domingo na primeira saida à pista marquei meu melhor tempo do dia 59,486 (0,636 a menos que no time attack anterior). Na segunda saida à pista já sentia o carro diferente e meus tempos estavam piorando. Na terceira entrada a pista, os tempos pioraram ainda mais e o carro já não estava mais com a traseira solta como nos treinos e na primeira saída à pista.

Levantamos o carro e vimos que. com as batidas da barra estabilizadoras, o braço da suspensão traseira foi afrouxando e acabou desalinhando as rodas traseiras. Então decidi não entrar na pista, mas como tinha feito um bom tempo na primeira saída à pista, ninguém conseguiu chegar perto do tempo durante o resto do dia.

Lembrando que no meu primeiro time attack meu tempo foi de 1:04.613, com uma média de velocidade de 100,28 km/h, e neste último o tempo foi de 59,486, e uma velocidade media de 108,93 km/h, uma melhora de 5,127 no tempo e 8,65 km/h na velocidade média.

Algumas Gravações nos treinos e no dia do evento:

Video onboard da primeira saída a pista:

A segurada na segunda saída à pista:

Podio de todas as categorías:

Livre:

  1. Nestor Acosta (Subaru Impreza STI) 53.067
  2. Allan Aquino (Misubishi Lancer Evolution X) 54.175
  3. Ibrahim Hijazi (Subaru Impreza STI) 54.634

RS (Só teve dois participantes nessa etapa):

  1. Horacio Arcondo (Subaru Impreza WRX) 55.675
  2. Mauricio Barreto (Subaru BRZ Supercharger) 56.978

Super Sport:

  1. Victor Muñoz (BMW M4) 56.411
  2. Will Samudio (Audi RS5) 56.754
  3. Jorge Quiñones (Audi RS5) 57.193

AWD:

  1. Sebastian Ravines (Subaru Impreza STI Type R) 58.172
  2. Mariano Cabrera (Subaru Impreza STI) 58.394
  3. Antonela Saez (Mitsubishi Lancer Evolution X) 58.413

TS-B:

  1. Allan Aquino (Honda Civic Type R FK2) 56.853
  2. Ariel Agüero (Nissan 350z) 57.657
  3. Oscar Fernandez (BMW Z4) 1:00.158

TS-A:

  1. Airton Gaboardi (Toyota Celica GT) 59.486
  2. Eduardo Del Puerto (Toyota Celica TRD Sports M) 1:02.115
  3. Nelson Ledezma (Toyota Runx Z TRD) 1:02.686

Motos:

  1. Jose Teixido (Ducati 749) 1:02.301
  2. Gerardo Garay (Suzuki GSX-R1300 Hayabusa) 1:02.453
  3. Israel Ruetalo (Suzuki GSX-R1000) 1:08.604

Deixo o video oficial e varias fotos do evento até o próximo post pessoal!

Por Junior Gaboardi, Project Cars #114

0pcdisclaimer2