A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #119

Project Cars #119: a primeira partida e o acerto do meu Citroën C4 VTR turbo

Fala, galera! Estava esperando o momento da partida no motor para finalmente escrever esse terceiro post sobre o desenvolvimento do meu Project Car! Além da partida, já estamos rodando com o carro e até saímos em viagem para o litoral nesse feriado de carnaval!

FOTO1

Bom, como vocês ficaram sabendo na segunda postagem sobre o meu VTR turbo, depois de uma quebra resolvemos partir para o projeto forjado. Depois de resolver todos os problemas com as peças, sempre que sobrava um tempinho na oficina nós entrávamos no projeto! Infelizmente esses tempos estavam cada vez mais raros, isso não deixa de ser bom… Afinal, a oficina cheia significa que a coisa está dando certo! Falando nisso quem quiser conhecer um pouco do nosso trabalho pode visitar a página da MGA Motorfrance no Facebook.

FOTO2

Vamos ao que interessa: o projeto do VTR turbo. Como falei no último post, estávamos esperando o motor chegar da retífica. No dia seguinte ao envio da segunda postagem o bloco voltou da retífica, além de abrir o diâmetro dos cilindros para 86mm, também tivemos que diminuir levemente a largura das bielas no alojamento do pistão. Logo que tivemos um tempo sobrando no final do expediente, começamos a montagem do motor e como todo bom projeto, tudo serviu perfeitamente. Vou aproveitar que estamos falando da montagem do motor para dizer que depois de analisar o bloco quebrado, acreditamos que por utilizar uma pressão razoavelmente baixa e sem exagero de potência, não será necessário o reforço estrutural no bloco.

 

Depois de uma revisão no cabeçote, tudo estava montado, aguardando no suporte de motor para poder voltar para o cofre. O motor ficou próximo a uma passagem com muito movimento na oficina, em uma dessas idas e vindas, sempre dando uma olhada pra ele, um colega me olhou e disse: “Essa é a hora de utilizar o coletor do XURS (velho conhecido motor do Xsara VTS) no EW10A (motor utilizado no C4 e no 307)!”. Prontamente eu respondi: “Isso seria DEMAIS!”. Afinal, essa ideia sempre martelou nossas cabeças desde que adquiri o VTR. E lá fomos nós… Depois de muitas medidas chegamos ao projeto final para fazer com que o coletor entrasse no cofre sem problemas, foi necessário diminuir o comprimento dos dutos e mudar a inclinação, mas para usar um plenum cornetado projetado pela própria citroen, todo o esforço vale a pena.

FOTO11

Enquanto esperávamos o coletor voltar com a flange e a adaptação para a flauta, posicionamos parte da admissão e pressurização, refizemos o chicote original para poder trabalhar com ele na Pro Tune, utilizamos todos os sinais direto na saída do plugue da injeção original para tentar deixar o mais original possível. Logo resolvemos colocar o motor de volta no cofre, fora a pressurização que precisou de ajustes para entrar no espaço quase negativo que temos para trabalhar, tudo correu bem. O problema foi que a partir daí as coisas ficaram lentas, muitos trabalho chegando e muitos carros para entregar acabaram por atrasar bastante o projeto.

FOTO12 FOTO13

E o que aconteceu? Quando foi tomada a decisão de montar logo o carro e fazer ele finalmente rodar turbo e forte? Na verdade foi um carro que chegou à oficina com algumas coisas para fazer e com apenas uma exigência… Essa história vou deixar que o próprio dono conte pois muitos de vocês conhecem esse carro… é o exclusivo C4 VTS do nosso amigo Cesar, o Project Cars 165!

FOTO16

FOTO14 FOTO15

Com a animação necessária para voltar a tocar o projeto, fomos com tudo para cima do carro! Logo finalizamos a montagem do motor no cofre, o coletor já estava em mãos, o chicote estava sendo finalizado, linha de combustível encaminhada, acessórios em posição, suspensão, freios, apliques… Tudo foi pro lugar em tempo recorde! Trabalhamos muito para aprontar o carro e finalmente chegou o dia de dar a partida, ainda sem escape, pressurização, intercooler e etc. Depois de bater chave algumas vezes e alguns ajustes na injeção, finalmente o VTR forjado ganhou vida! Nem preciso dizer que foi uma emoção poder tirar o carro do elevador sem precisar ser empurrado, depois de quase um ano da primeira ideia em realizar o projeto turbo.

Agora que tudo está certo com o motor a coisa ficou mais calma… só que não. Volta a correria, providenciar escape, intercooler e pressurização com aquele agradável detalhe desse carro, o espaço que não existe! Nem preciso dizer que foi feito uma obra de arte em forma de canos hahahaha, mas o que importa é que tudo achou seu espaço. Mas como sempre, acaba faltando uma ou outra peça.

Resultado: a primeira vez que o carro saiu da oficina foi a meia noite de sexta-feira para sábado, véspera do feriado de carnaval! Como todo bom gearheard, vocês devem imaginar como foi nossa primeira noite de carnaval… Sim, andamos quase 180km com o carro naquela noite. Na verdade colocamos um mapa básico, ajustamos um pouco o ponto e combustível, ligamos o lambda learning e correção por sonda apenas para poder andar com o carro que usaríamos para viajar para praia no dia seguinte! Fora uma abraçadeira que não estava bem presa na pressurização, tudo correu incrivelmente bem naquela noite, arriscamos algumas puxadas mais fortes mas sempre de olho no computador pois sabíamos que o carro estava praticamente sem acerto.

FOTO18 FOTO17

Depois de chegar em casa tarde e quase não dormir pela ansiedade da primeira viagem com o carro turbo que não havia rodado nem 250km, saí da cama e logo fomos para oficina sábado de manhã para finalizar os últimos detalhes que ficaram para trás, e finalmente o carro estava pronto! Lá fomos nós, rumo ao litoral!

FOTO19

A viagem foi de modo geral muito tranquila, como faltava acerto, os primeiros quilômetros em uma média de 100km/h apresentaram consumo superior a 5km/l, nada que algumas modificações na injeção não elevassem a média para algo entre 9 e 10km/l no álcool! Essa viagem colocou um sorriso que insistia e desaparecer dos nossos rostos, ouvir aquele espirro extremamente sutil, mas que no fundo assopra de maneira parecida com o nosso querido supra era o suficiente para me fazer feliz aquele dia!

FOTO20

Chegando na praia, a namorada que estava ansiosa para rever nosso turbão, me esperava na porta de casa pronta para dizer que queria dar uma volta, e foi exatamente isso que aconteceu! No segundo dia a patroa já fez soprar a turbina hahaha. Como ocorreu antes, todo o feriado e a viagem de volta foram  muito tranquilas, com boa média na estrada e sem nenhum contratempo, o motor ficou demais… Nenhum vazamento, nenhum barulho, ficou zerado!

FOTO21

Até o momento em que escrevi esse texto, sexta-feira pós carnaval, fiz um acerto para o carro com 210kpa ou 1,1bar, suficiente para render uma ou outra escorregada com a frente nas puxadas em 3ª marcha! Com isso, acabamos tendo problemas com a embreagem que não aguentou a potência, mas isso é tópico para um próximo post! Não posso esquecer de citar que todo o desenvolvimento sempre contou com muita ajuda da equipe da Pro Tune que por mais de uma vez ficaram até as 22h quebrando cabeça com a gente nos carros.

Por enquanto essas são as novidades que temos, espero que tenham gostado da história até agora e nossos assuntos para a próxima postagem serão: dinamômetro, possível aumento de pressão, instalação do aerofólio, embreagem  e quem sabe o primeiro trackday com o turbo. Até lá!

FOTO22

Por Mateus Bordin Lucas, Project Cars #119

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #516: os ajustes finos do meu Ford Fiesta e os próximos passos da preparação

Project Cars

Project Cars #322: a transformação de um Fusca em um Volksrod

Leonardo Contesini

Project Cars #32: o Fiat 147 Sevel de Artur Moreira

Juliano Barata
error: Direitos autorais reservados