A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #148

Project Cars #148: novas rodas, freios e pneus para acelerar o Polo GTI nos track days

Então, coleguinhas. Estamos aqui mais uma vez para dar sequência a história do Polo GTI mais badalado do sul do mundo. Como havia comentando no último texto, estava em um processo de mudança das rodas de 17” para 15” e junto com isso um novo conjunto de freios. É isso que vamos conhecer hoje.

No desespero consegui comprar algumas unidades do Yokohama A048 na medida 225/50 15” e somente depois fui pensar nas rodas o que me levou e leva a uma pequena novela. Pelo catálogo da Yokohama a roda ideal seria com tala 7” mas meu bom senso me apontou para um outro caminho. Olhando a tala do pneu e a altura do ombro deu para perceber que a roda ideal teria que ser mais larga. Achei em uma loja uma de 8” para testar, mas mesmo assim achei que poderia ir mais longe. Então entrei em contato com uma oficina especializada em montar rodas para carros de corridas e acabei montando um jogo de 15×9. As traseiras em alumínio e as dianteiras em magnésio, que por sinal são bem mais leves. Quanto aos freios tive que voltar para os originais, escolhi pastilhas mais apropriadas para pista e fui para a sorte.

 

Fiz um teste em Curitiba no dia 26/06/15, quando teve um track invertido e o desempenho dos pneus me impressionou, ficaram muito acima do esperado pareciam slicks de tanta aderência. Por outro lado, os freios ficaram a desejar, sensibilidade, torque, equilíbrio foram para o brejo.

Como até aquele momento não tinha solução para esse problema, continuei assim e taquei o pau para Interlagos em um track no dia 26/07. Só que prevendo uma catástrofe em suas longas retas tirei um pouco de potência… e foi uma boa decisão. Mesmo mais fraco estava chegando por volta dos 210km/h no S na curva do Lago e tendo a obrigação de frear nos 200 metros ou mais.

Nesse dia consegui abusar do carro, dei 25 voltas, 107km, explorei seus novos limites e mais uma vez me diverti bastante. Cheguei no tempo de 1:54,959 muito bom o resultado na minha opinião.

Voltando para Curitiba decidimos por ajustar mais alguns calinhos que me deixavam menos feliz com o carro usando os bons e velhos RTIs (Recursos Técnicos Improvisados), vulgo gambiarras, foram substituídas por recursos definitivos e mais uma vez o carro ficou “pronto”.

Meses depois surgiu a oportunidade de irmos para Goiânia para um track no dia 06/09. Porém nos dias antecedentes a data de embarque alguma bruxa não identificada sentou no carro, se acomodou e não quis sair mais de tão legal que ela achou.

Na sexta feira dia 28/08 o “Polo Delinquente” caiu em uma blitz indo para uma sessão de dinamômetro. Assim sendo foi retido, foi para o pátio. Lá fui eu abrir o pátio do Detran na segunda dia 31/08 pagar a fiança do delinquente e que para minha surpresa ainda estava com a bruxa sentadinha e bem quietinha no banco do passageiro. Na própria segunda chegou no dinamômetro de guincho, lá foi feito o que tinha que ser feito e voltou também de guincho para a oficina. Na terça quando o fui buscar, bati na partida e o motor de arranque girou em falso. No Polo uso um volante do motor feito em alumínio, muito mais leve que o dupla-massa original e nesse caso a cremalheira que é prensada soltou-se. Nova correria, ainda bem que tinha um kit reserva com volante de ferro quase pronto e o montei no lugar.

Carro mais uma vez pronto, quarta dia 02/08 dia do embarque, bato na partida e arranco para manobrar… cade a direção hidráulica. A bomba elétrica deixou de funcionar… depois disso desisti. Embarquei o “Plano B” e me diverti do jeito que deu em Goiânia. Quando voltei o pessoal da oficina me contou que era ar no sistema da direção hidráulica, completaram com o fluido e pronto. Malditas bruxas, vou no cinema assistir o filme do Toretto matando bruxas… vai que aprendo algo.

Depois de muito procurar, achei um kit de freio que cabe dentro das rodas 15”, por outro lado minhas rodas customizadas não cabem no kit… vou ter que dar uma tunada nelas para encaixar, mas acho que encontrei a formula do sucesso. Mês que vem as rodas mais uma vez estarão prontas.

freios_zpsxsghnnpb

E na sequência novos testes e histórias. Por hoje é só, espero não ter mais novidades tristes para compartilhar com mais ninguém a respeito do Polo. Até a próxima!

Por Plautos Lins, Project Cars #148

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #292: a saga do Maverick V8 1975 continua

Leonardo Contesini

Nova convocação do Project Cars rolando – inscreva neste post o seu projeto!

Juliano Barata

Um Ford Escort mk1 ao melhor estilo dos ralis clássicos: conheça o Project Cars #44!

Juliano Barata