A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #188

Project Cars #188: as atualizações do meu Chevrolet Calibra cinco anos depois da conclusão do projeto

Por Mateus Berti, Project Cars #188

Buenas, FlatOuters! Sou Mateus Berti, de Canela/RS e aqui estamos com uma continuação ou bônus do meu Project Car #188. Para quem não conhece meu projeto, leia aqui as três partes do Project Car.

Bom, vamos ao que interessa, concluímos a primeira etapa em abril de 2015, em 2016 foi um ano muito complicado para a cultura automobilística nacional, crise no Brasil e com isso a desvalorização de nossa moeda, ficando muito difícil dar continuidade em muitos Project Cars, incluindo o meu.

Como já tinha comentado na terceira parte do meu projeto, os abafadores em inox já tinha comprado e assim que chegaram providenciei a instalação, abafadores da marca HRE 100% inox, o abafador intermediário é o modelo HRE Globet oval que cortei a ponteira para fazer dele um intermediário, o abafador final é um HRE Cup, ambos tem a passagem interna de 2,5” e levando em consideração que os canos de escape do Calibra são de 2 ¼’’ não ficou restrito e ficou um som muito agradável, como não queria fazer um cano com tudo soldado resolvi colocar flanges na emenda entre os canos e os abafadores.

 

 

Mesmo em 2015 fiquei sabendo de jogo de rodas TSW Alpine 17” a venda na cidade vizinha, sem pensar duas vezes foi lá ver as rodas, e acertamos o valor e voltei para casa com as desejadas TSW Alpine, 17”, tala 7 e offset 40 com pneus 205/45 R17 fica perfeita no Calibra, não consegui esperar e instalei as rodas com o Calibra em sua altura original, e assim o carro ficou 2,5cm mais alto de quando saiu da fábrica.

Mas como a situação começou a melhorar em 2017 e assim consegui dar continuidade ao meu sonho de criança, o projeto “All Stock” começa a sair de cena e no lugar entra o “Modified”. Que deixa os puristas e zé frisinhos, loucos de raiva.

“Todo gearhead gosta de adicionar seu toque pessoal à sua máquina, fazendo dela uma extensão de você mesmo e de sua personalidade!” (Project Revival Final)

Comecei a cada dia curtir e curtir cada vez mais o Calibra, sendo a mecânica estando em dia comecei a procurar as peças para montar o meu Calibra. Dos três reservatórios de fluidos do C20XE (expansão arrefecimento, fluido freio, reservatório limpador do para-brisa) faltava apenas um, e em uma busca acabei achando um reservatório novo na Alemanha, agora com os três reservatórios novos, vou programar a limpeza do cofre e a substituição de todos.

Então encontrei as lanternas em LED e fumê, esse é aquele item que é extremamente de gosto particular, mas eu adoro o estilo dessa lanterna, desculpa aos puristas. Mas não se preocupem, tenho as lanternas novas originais guardadas.

No interior pouca coisa foi modificada, o volante do calibra é um dos itens que não se acha mais em bom estado, pois o revestimento em couro estraga e fica horrível, e quando fazem a substituição do couro sempre fica uma aparência estranha, achei um volante de espuma injetada que saiu no Calibra 2.0 8v na Europa.

Procurando bancos concha, achei um anúncio de um jogo de Sparco R333 à venda, entrei em contato com o vendedor e fiquei sabendo que era o Rodolfo da MotorFort que tinha desistido de colocar na Audi dele, negociamos para que ficasse bom para ambos, e Rodolfo ainda me presenteou com um trilho Sparco para os bancos, só precisava comprar mais um. Hora de instalar fazer o suporte para os trilhos e fixar as travas para a fivela do cinto, fui ate a Concessionária Chevrolet aqui da cidade e encontrei a trava do corsa que serviam perfeitamente na fivela do Calibra.

E assim com o carro confiável seguimos adicionado km ao odômetro. Algumas fotos de viagens:

Nesses anos algumas peças foram substituídas por manutenção ou momentos de zé frisinho.
Hoje o Calibra tem todos em emblemas e logos originais Opel.

Não podemos esquecer dos souvenirs que sempre agrada qualquer entusiasta, uma copia da planta original do Calibra de 1989 esperando ser emoldurado e embelezar a garagem, também uma revista com a matéria de teste de longa duração do Calibra, depois de 100.000km desmontaram todo o carro para avaliar:

Também o Rack de teto original Opel para o Calibra. Objetivo de carregar um baú de teto para uma Road Trip internacional (mas isso é assunto para outra matéria)

Sistema de arrefecimento também recebeu uma atenção especial, o C20XE é um motor que trabalha quente, na faixa de 95°, a válvula termostática original dos C20XE inicia a abertura em 92° e abertura total em 107°. Mas o eletroventilador liga o modo emergência (segundo estágio) em 98°, logo fica ineficiente em algumas situações (carro com 4 ocupantes e subindo uma Serra), analisando isso resolvi substituir a válvula termostática original por uma original GM, porém inicia a abertura em 82° e abertura total em 97°.

Sendo assim a abertura total de circulação do liquido de arrefecimento acontece em sincronismo com o modo de emergência do eletroventilador. Se caso alguma situação exigir tal modo, após essa substituição, nunca mais meu Calibra teve problemas da temperatura chegar no 100°. Noventa por cento do tempo o motor trabalha exatamente nos 95°.

Radiador de ar quente é um item que deve ser substituído o quanto antes, pois fica dentro do carro na parte inferior do console, e quando fura vai vazar todo o líquido de arrefecimento para dentro do carro, molhando o carpete e a espuma acústica que fica sob o carpete.

Também substitui o tubo de água de arrefecimento que original é de plástico, por um de aço inox, esse tubo fica abaixo do coletor de admissão, e aproveitando já substitui também a mangueira 3 vias do motor.

Moldura entre o painel e o pára-brisa, que em modelos como Calibra/Vectra/Omega essa peça resseca e começa a trincar e rachar, mas hoje já se acha essa peça de reposição feita em fibra de vidro, pelo Márcio China. 

Outra peça que faz o Calibra ter o invejado cx 0,26 é o defletor aerodinâmico inferior dianteiro, esse defletor veio em poucos Calibras, pois era opcional quando o Calibra era comprado zero km, peça rara mesmo na Europa, certo dia apareceu anunciado três desses defletores, entrei em contato com Thiago da Full Carbon se ele tinha interesse em fazer essas peças em fibra de carbono, já que ele tem Calibra e faz parte do CCB, imediatamente adquiriu uma das peças a venda, e começou a fazer o desenvolvimento da peça, e ficou melhor que a original, funcional e linda, pena que fica debaixo do carro e ninguém vê, Thiago também faz pára-choque dianteiro, defletor aerodinâmico traseiro, tampa L do c20xe, e muitas peças para outros carros.

Nesses anos graças ao Calibra pude fazer belas viagens e fazer com amigos. O mais legal foi um Encontro do Clube Calibra RS que fizemos no Velopark, para receber o amigo Victor Rosales que veio da Argentina com seu Calibra de Rua/Race de 700hp para competir, com ajuda do Anderson Dick, ficamos em espaço reservado ao lado da estande da FuelTech. Esse dia foi muito especial, agradecimento especial a todos os envolvidos: Anderson Dick, Victor Rosales, Douglas Rambo, Cristiano Felippetti, Michael Frana, Alex Pellicioli, Marcos Zanelatto.

Agora vamos falar da suspensão que não é só cortar as molas, depois de muita pesquisa em grupos gringos e principalmente no fórum Clube Calibra Brasil.

Cheguei a meu setup de suspensão ideal, molas H&R Blue, amortecedor Bilstein B4, kit batentes coxins, batentes e bieletas Nakata/Axios foi substituídos os itens na dianteira e na traseira, molas encontrei um jogo com um membro do CCB, que tinha rodado apenas 1,200km com as molas e substitui por um kit completo Koni. Já os amortecedores tiveram de ser importados, e como eu não tinha pressa e não queria pagar o imposto na alfândega, acabei importando um amortecedor por vez, demorou um ano para ter em mãos os quatro, mas não paguei nada de imposto. Agora o carro baixou 2 cm se comparar com a altura que saiu de fábrica.

Sempre procurei por um novo jogo de rodas, mas nenhuma me agradava totalmente, pois rodas para um Calibra não é fácil de harmonizar, mas certo dia vi as Gisa 181, comecei a pesquisar sobre elas, e fiquei decidido que seria a substituta das TSW Alpine, para desatentos as Gisa 181 parece ser idêntica as TSW Nurburgring, mas eles são completamente diferentes, achei um jogo das Gisa 181 pintadas de cinza titânio a venda no Paraná, como faltava as calotinhas centrais das rodas, acabei colocando as calotinhas da HRE P40series.

As próximas melhorias no Calibra, importar o kit completo de mangueiras de arrefecimento em silicone para o c20xe, rodar tranquilo sem se preocupar com vazamentos inesperados. Substituir os coxins do motor e Cambio. Também upgrade nos freios com pinças Vectra CD (já compradas), pastilhas EBC yellow, e discos maiores, de 280mm de Meriva (já compradas) que é plug play. E fazer um completo car detail profissional, para remover algumas marcas do tempo e renovar sua beleza.

E assim o Calibra chega aos seus 160.000km, e que venha muitos mais!

Matérias relacionadas

Project Cars #234: a história do meu Chevrolet Omega GLS 1995

Leonardo Contesini

Project Cars #114: um Toyota Celica GT 2002 refinado em detalhes

Leonardo Contesini

Puma GTE 1975: a preparação do motor 1800 do Project Cars #334

Leonardo Contesini
error: Direitos autorais reservados