Project Cars #23: a restauração e transformação de um Chevrolet Sedan 1934 em hot rod

Cezar Bressan 28 setembro, 2014 80
Project Cars #23: a restauração e transformação de um Chevrolet Sedan 1934 em hot rod

Olá, pessoal! Meu nome é Cezar Bressan, tenho 37 anos e moro em Curitiba PR, como grande parte dos demais aqui, sempre gostei muito de carros, principalmente aqueles com motores fortes e capazes de nos proporcionar um pouco de diversão. Gosto, e muito de carros modernos e confortáveis, mas foi em um carro antigo que identifiquei a oportunidade de juntar diversão, segurança e um estilo diferenciado que considerei ideal para o meu projeto. E ali começou minha imersão no universo dos Hot Rods.

Primeiro gostaria de agradecer a oportunidade de compartilhar meu projeto com vocês, e com isto ajudar a divulgar a cultura dos hot rods. Pretendo compartilhar com vocês as etapas da construção do meu carro, as dificuldades e erros enfrentados e também as alegrias que tive até agora, e quem sabe com isso poder ajudar alguém a evitar ao menos alguns problemas que poderiam enfrentar ao encarar um projeto como este.

Sempre simpatizei com veículos antigos, principalmente das décadas de 1930 a 1950. Eu tinha vontade de ter um carro como o meu, não conhecia os hot rods, não tinha a exata noção do que queria, mas sabia que não era um veículo placa preta o que eu procurava.

Vou sintetizar a história de meu projeto desde a compra do carro até a situação atual, e nos posts seguintes contarei em detalhes cada parte/etapa do projeto.

 

Escolhendo e comprando o carro

Na época da compra do carro, em 2007, eu morava em Cascavel (PR). Um dia meu cunhado Rafael, que mora em Curitiba, me contou que havia comprado um Ford 1935 e que iria transformá-lo em um hot rod. Adorei a ideia e também me assustei quando vi o carro. Apesar de estar em bom estado, imaginei o trabalho que seria para transformar aquele carro antigo em um carro pronto para rodar. Em uma visita a Curitiba fui a um encontro do Clube Curitiba Roadsters, que acontecia todas as quintas-feiras, era uma noite muito fria, havia poucos carros, mas foi a fagulha que precisava para despertar em mim a vontade de ser dono de um carro como aqueles.

Voltando para casa comecei a pesquisar sobre o que era um hot rod e também sobre os modelos de carros, estilos e opções disponíveis à venda.

Comecei a busca por um modelo que me agradasse — gostei muito dos Ford Tudor, principalmente dos anos de 1931 e 1932, e também do Ford 1934. Cogitei ainda um Ford Mercury 1951 (neste caso mudaria completamente meu projeto, pois seria um custom), e por fim o escolhido Chevy 1934.

Usualmente os hot rods são construídos sobre veículos duas portas (o meu tem quatro), mas no fundo o que mais importa é você gostar do seu carro. O restante são meras convenções.

Na época ainda conhecia muito pouco deste hobby e não sabia exatamente das implicações de uma escolha ou de outra. Localizei um Chevrolet Sedan 1935 duas portas em Curitiba, que aparentava estar muito bem conservado. Quase fechei negócio, mas minhas condições financeiras e o juízo que ainda tinha na época me fizeram desistir do negócio. Acabei me arrependendo.

PC21-fotos-1

Continuei namorando as fotos daquele Chevy, mas infelizmente demorei demais para decidir e ele acabou sendo vendido. Continuei minha busca e localizei o meu Chevy, ano 1934 e quatro portas. Ele estava em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. Vi fotos apenas pela internet, conversei com o vendedor, e àquela altura o juizo que eu tinha no parágrafo anterior já havia me abandonado. Sem ver o carro pessoalmente, depositei o dinheiro para o vendedor e fiquei aguardando a chegada do carro em Cascavel (PR). Um ato de coragem ou de insanidade, como preferirem!!

Na época não conhecia fibras de boa qualidade como as que existem atualmente. Hoje talvez partisse para um projeto em fibra, o que além de facilitar o trabalho (desde que com uma fibra de boa qualidade), poderia baratear o custo final do projeto. Há ainda que se levar em consideração o modelo, que influencia tanto em custo, quanto em peso — e por consequência performance —, mas este é um assunto sobre o qual falaremos mais tarde.

Depois de uma semana chegou o guincho trazendo meu carro. Não conhecia um Chevy quatro portas pessoalmente e por isso senti um misto de alegria, entusiasmo e susto, pois o Chevrolet de duas portas me parecia um pouco mais curto. De fato há uma diferença de duas polegadas no entre-eixos entre os modelos Standard e Master Sedan.

PC21-fotos-3

Neste momento caiu a ficha: eu tinha o carro e também um compromisso comigo mesmo de levar aquele projeto adiante. Sabia que seria trabalhoso, mas não tinha idéia do que me esperava..

O carro tinha um cheiro muito forte de paiol, galinheiro, óleo e muitos outros odores misturados que não há como descrever. Começaram os comentários, as pessoas olhavam o carro, alguns elogiavam e achavam legal, outros me chamavam de louco. Acho que talvez estivessem certos.

Guardei o carro na garagem, mas o cheiro era tão forte que não teve jeito, comprei alguns produtos de limpeza para o carro e com uma lavadora de pressão comecei a operação.  O interior estava muito sujo, mas nada comparado a parte de baixo, chassi e motor continham grossas camadas de graxa e sujeira incrustradas, com certeza resultado de muitos anos… Após muita água, melhorou, mas somente o tempo foi quem conseguiu acabar com aquele odor.

Bom e o carro, como estava? Como vocês podem ver nas fotos, parecia muito bom. Porém descobri que os Chevrolet até 1935 tinham a estrutura interior em madeira (colunas, assoalho, estrutura das portas) ou seja, o chassi era metálico e a carroceria também, mas a forma da carroceria era estruturada com madeira. Isso me daria muito trabalho e preocupação mais para frente. Os carros da Ford dessa época já utilizavam metal na estrutura interna, o que torna mais fácil o trabalho de restauração.

Observem que toda a estrutura interna, inclusive colunas e portas, é madeira, somente a folha externa é metal

Agora eu já tinha o carro, imaginava que já tinha superado a principal etapa, mas estava enganado, é muito difícil encontrar boa mão de obra com um preço justo, e quando falo justo, é um preço que realmente seja adequado para ambas as partes e sempre respeitando aquele conceito:

Se é bom e barato, não é rápido. Se é barato e rápido, não é bom. Se é rápido e bom, não é barato. 

 

Os hot rods

Gostaria de fazer um parêntese sobre a escolha do carro e falar um pouco sobre o que é um hot rod. Porém gostaria de deixar claro desde já que vou escrever sobre a minha visão do que é um hot rod, pois este assunto sozinho seria mais que suficiente para uma tese de mestrado, definição muito polêmica e de difícil consenso, mas vamos lá:

Em poucas palavras, para mim, hot rods são veículos principalmente das décadas de 1930 a 1950 que são modificados buscando um visual diferenciado e usualmente performance maior do que a oferecida pelos veículos originais da época. Existem diversas categorias entre os hots, partindo dos hot rods tradicionais, mais puristas, que utilizam principalmente peças disponíveis nos primeiros anos após a Segunda Guerra Mundial (diria que estes são os verdadeiros hot rods, que representam o início desta cultura), os street rods (meu carro se enquadrará nesta categoria), que utilizam peças e acessórios mais modernos, se diferenciando um pouco no visual, principalmente em relação a rodas, e os rat rods com seu charme e visual mais bruto, ou despojado, um convite para a diversão. Mencionaria ainda os Woodies, com sua carroceria em madeira e os carros estilo Custom, estes principalmente da década de 1950 e alguns do início dos anos 1960, que dão um show ao desfilar pelas ruas. Não vou entrar na discussão quanto aos muscle cars e outros veículos. Fica para o fórum adequado.

Em relação a escolha do carro, é muito importante que o carro esteja em bom estado, pois isto lhe garantirá um grande ganho de tempo e dinheiro. Mais uma vez fica clara a vantagem da fibra — já vi carros de fibra montados sobre o chassi e rodando sem qualquer tipo de pintura e com um visual bem interessante. Outras vantagens são o baixo peso, que ajuda na performance e o fato de não enferrujar.

PC21-fotos-9

Poderia falar um pouco mais sobre os hots e também sobre os modelos de carros, mas imagino que vocês ficariam bravos comigo neste momento, então, fica para outra hora, vamos retornar ao projeto.

 

A Restauração

Após ter o carro, iniciei a busca pelo motor que utilizaria e também por alguém que poderia executar ou acompanhar o meu projeto. Encontrei uma oficina em Cascavel (PR), cujo proprietário já havia realizado alguns projetos de restauração, e já havia feito alguns carros de fibra também. Ele tem grande experiência em preparação e trabalha com carros de corrida, arrancada, de rua e superesportivos da região, além disso, é uma pessoa muito honesta. Me pareceu a escolha certa, e foi para onde mandei meu carro.

PC21-fotos-2

Lá o carro foi desmontado e teve grandes evoluções. Contudo existe uma grande dificuldade em relação a mão-de-obra especializada na região, o que levou a alguns resultados não terem ficado da forma que eu esperava — apesar de que acho que isto teria grandes chances de acontecer em qualquer lugar.

Em 2011 me mudei para Curitiba (PR), onde existe uma considerável quantidade de hot rods e tambem oficinas especializadas. Em 2012 meu carro veio para Curitiba, e por aqui a história continua.

Nos próximos posts vou relatar parte por parte do que foi feito desde a compra do carro, lataria, conjunto mecânico, freios, rodas etc, a situação atual e o que ainda pretendo fazer.

PC21-fotos-7

Para encerrar, deixo vocês com uma foto mais recente do projeto (não é a atual — passei o feriado de 7 de setembro com a mão na lata) e também outra foto que se aproxima do resultado que pretendo obter.

PC21-fotos-8

Como podem ver, há um longo caminho, mas tenho convicção de que chegarei lá. Até breve.

Por Cezar Bressan, Project Cars #23

0pcdisclaimer

  • Carlos Parrela

    Hahaha, que projeto bacana! Queria ter essa coragem.

    • Cezar Bressan

      Como falei, só coragem não basta, precisa perder um pouco do juizo também. kkkkk

  • AHSOliveira

    Mitou com estilo!

  • Nacholoser

    Bonito demais, caro demais e louco demais! Um projeto com superlativos de respeito.

    • Cezar Bressan

      É bem por ai mesmo, concordo com as suas definições!

  • Parabéns pelo seu carro, antigo a escolha natural seria um motor de Opala, mas não sei qual motor você colocará.

    • msouza91

      Pela foto “atual” do carro, dá pra ver que rolou um v8 na brincadeira.

      • Então o V8 Small-block da GM eita! a brincadeira está melhor. hauhaua

    • Cezar Bressan

      Obrigado XRS250. Sim, a escolha natural seria um motor de Opala, até porque o original dela era também um 6 cilindros. Mas acabei indo um pouco além, por ser um hot, apesar de existir hots até com 4cilindros, preferi a tradição dos V8. Chevrolet 350. Abraço.

      • Bom no caso o lendário 350 então está ótimo.

  • Marcos Amorim

    Já quis montar uma carretera no melhor estilo juntada de peças, mas os custos sempre impediram. Hot rods costumam ser a escolha “mais comum” de quem entra no mundo dos modificados dessa época, mas tenho uma forte queda por aqueles cupês Ford e GM dos anos 30, com big blocks dos anos 60, suspensão de caminhão e alívio de peso feito com furadeira e serra copo. É algo incrivelmente próximo e distante dos hot rods, mas de alguma forma sempre relacionados.

    • Cezar Bressan

      Sim Marcos, acho muito legal também. Quanto aos coupes são clássicos, verdadeiros hots e de carrocerias muito valorizadas também…

  • Matheus Utzig

    Cara, é ótimo saber que não é só eu que vejo potencial em certas ‘tranqueiras’. O carro devia estar muito bom estruturalmente, mas o visual dele faz com que muitos se desencorajam na hora de começar um projeto. Perto de casa, tinha um cara que trazia e armazenava uns carros do Uruguai, eu ficava lá babando, e projetando em minha cabeça como eu ia fazer cada um deles. Meu pai é antigomobilista, mas meio que me criticava: “Mas o que tu quer ficar olhando essas coisas que mal dão pra recuperar?”… Um dia comprarei alguma coisa assim e farei um projeto! Um sonho era um Nash 1947 (que também estava lá parado perto de casa) bem parecido com o carro da imagem. Imaginava ele rodando com a lata naquele estado, um motor 318 levemente envenenado, e bancos ‘forrados’ com aquelas mantas mexicanas. Parabéns pelo projeto, demais! http://unlovedcars.files.wordpress.com/2013/03/2013-03-01_10-34-01_377.jpg

    • Cezar Bressan

      Valeu Matheus. Que possamos realizar nossos sonhos!

  • Lucas Maldonado

    Admiro o trabalho que você vai ter neste projeto mas não é meu estilo,sou muito purista.

    • Cezar Bressan

      Valeu lucas, se um dia, ou, no dia em que começar outro projeto, pretendo partir para algo neste sentido…

  • RaphaelXocaravan19784100

    Curti o v8tão escondido rsrs, parece esta ate com uma quadrijet

    • Cezar Bressan

      Sim, está mesmo Raphael. No próximo post, falarei sobre a escolha do motor… Mas para adiantar, Chevrolet 350.

      • RaphaelXocaravan19784100

        parabens muito legal

  • GSB
    • Cezar Bressan

      Sou suspeito para falar, curto muito também!

  • Luiz Eduardo Galvão Bezerra

    Só não gostei das rodas, sera que um jogo de torqs não ficaria mais top?

    • Cezar Bressan

      Oi Luiz, cheguei a considerar as Torqs sim, mas acabei optando pelas American Racing Trak Star que estão nele, a foto mostra apenas a dianteira. A traseira tem tala 9,5 com uma borda legal. Vou falar sobre a escolha das rodas no próximo post.
      Mas respeito sua opinião, que bom que as pessoas possuem gostos diferentes, é o que torna o mundo mais divertido.
      Grande abraço.

  • Luiz Eduardo Galvão Bezerra

    Comprei uma C10 de celeiro a pouco tempo, será meu projetcars, mas são tantas possibilidades que já não sei se será ratrod, ( aproveitaria o estado ruim da pintura) se faço original, Rally ou rebaixada e restaurada. Moro na capital do RN, e ela esta no interior. Siga em frente com o projeto, vai ficar muito legal.

    • Cezar Bressan

      Obrigado Luiz, Boa sorte com o seu também.

  • Murilo Rizzi

    Espero do fundo do coração que você não destrua a estrutura do carro rebaixando o teto…
    No mais, curto esses tipos de projetos com carrocerias antigas e motores potentes.

    • RodrigoSM

      Hot Rod sem rebaixar o teto? =/

      Num tem como…. Mete a serra nele…. hahahaha

    • Rafa Gierwi Gomes

      Não tem como. Pela imagem, da pra ver que foi rebaixado, e ficou lindo!

      • msouza91

        A imagem com o teto rebaixado é de como ele pretende que fique, embora eu acho que Street Rod e teto rebaixado tenham tudo a ver

    • Cezar Bressan

      Valeu Murilo, eu particularmente gosto dos tetos rebaixados. Mas isso é que é o mais legal, os gostos variam muito. Em relação a rebaixar, não tenho convicção quanto a isto, pensava que sim, mas o resultado está evoluindo de forma legal. Se acontecer, será pouco.

  • Barba
    • Vitor Augusto Pança

      Pensei na mesma coisa. kkkkkkkkk

    • AstolphoGM6

      Da pra não lembrar deles? kkkkkkk

      • Barba

        uhassuha nem li o posto e ja fui correndo procura

    • Cezar Bressan

      É isso aí, muitos já falaram neles!!!

  • Riashe

    Boa Tarde.

    Saindo do assunto.

    Já que estamos ainda no mês que a nismo faz 30 anos,para comemorar a nismo lançou uma edição especial do march Nismo S.

    Nissan March NISMO S 30th.

    Motorização:1,5-litro 4 cilindros.
    potência máxima de 116PS, o torque máximo 156 nM.

    Como é uma edição especial serão produzidos poucos em 2 versões.

    MT 5 marchas,2WD custando ¥ 1.944.000,serão produzidos 26 unidades
    Xtronic CVT ,2WD custando ¥ 1.700.000 serão produzidos 17 unidades

    http://newsfromtheautomotiveworld.blogspot.com.br/2014/09/nissan-march-nismo-s-30th.html

    • Pedro Augusto Geraldes

      Um March para comemorar 30 anos da Nismo?!

      Seria como a Johnnie Walker lançar em 2020 um suco de pêssego pra comemorar seus 200 anos?!

      Lembrando que o 1.6 vendido no Brasil gera 111cv e 15,1kgfm, números muito próximos de uma versão NISMO. Shame on you Nissan…

      • Riashe

        Pois é tem tantos outros nismo,a Nismo deve ter escolhido o march pois é mais barato só colocou alguns detalhes em preto e nasceu edição especial,que é o mesmo march nismo S maios com detalhes em preto e com 2 opções de cambio.

  • Paulo Freire

    Ficou muito bonito, o bom é que esses carros antes da década de 70 tem muita lata para dar à ferrugem, aí fica mais facil recuperar.

    • Cezar Bressan

      Isso é verdade Paulo, muito lata, espessa e pesada. kkkk!! Realmente ajuda a aguentarem tanto tempo.

  • Otavio Nascimento

    “Se é bom e barato, não é rápido. Se é barato e rápido, não é bom. Se é rápido e bom, não é barato.”
    http://admireentertainment.com/sites/default/files/imagecache/featured/rock_t_l.jpg
    Boa sorte no projeto cara…

    • Cezar Bressan

      Valeu Otavio!!

  • Alfista156
    • Cezar Bressan

      Oi Alfista, conheço os caros do Tarso fez muitos serviços legais sim, mas o estilo dele difere um pouco do que estou fazendo. Mas valeu a dica. Abraço.

  • Luiz Claudio Leão

    jovem.. pfv me diga que o chopped top esta nos planos! kkkk curioso p saber se vai ser um big block! projeto top! amo hot rods

    • Cezar Bressan

      Vale Luiz Claudio, estava convicto de que faria isto sim, até por ser 4P, ajudaria no visual, mas o resultado dela sobre o chassi está ficando interessante… No momento já não tenho mais tanta convicção quanto a isto, e se for, não será muito, afinal, precisarei entrar no carro… kkkkk

  • Willian Kasuo Kido Carrasco

    KARALEO! em 4 anos evoluiu assim?!

    • Cezar Bressan

      Foram 07 anos Willian, 2007-2014. Em parte por questões de mão-de-obra e em parte financeiras. Mesmo que tivesse quem se dedicasse em tempo integral, não teria condições de remunerar a pessoa a ainda comprar peças, então… É isso aí, e ainda vai mais um tempinho..

  • E. Bruno

    Parabéns pela coragem do projeto e pelo post!
    Curiosidade: Quanto pesa esse carro?

    • Cezar Bressan

      Valeu E. Bruno, o peso deste carro original, conforme especificações que localizei variava entre 2.815 e 3.155 libras, ou seja, entre 1276 kg e 1431. Como curiosidade, custavam entre USD 540 e USD 675, conforme acessórios.
      Em relação ao meu carro, ainda não tenho ideia do peso final depois de pronto, algumas partes em alumínio ajudam a aliviar o peso, como radiador e até as rodas, mas pode ter certeza que pesarei.

  • Tales Cardoso

    Melhor Projects Cars de todos ! Isso me incentiva a trabalhar, sério, hhahaha

  • Vitor Augusto Pança

    Me lembra muito aquele carro dos mafiosos da Corrida Maluca. kkkkkk
    Parabéns e manda ver nesse bicho!

  • Holandes Louco

    uma dúvida:
    restauração não é quando ó carro é restaurado às suas condições originais de fábrica (placa preta)? e reforma quando é dada uma nova forma (hot rod e outras modificações em geral)?

    • Cezar Bressan

      E aí Holandes, concordo em partes com sua afirmação.

      Conforme um dicionário que consultei:
      Restauração = Restabelecimento; recomposição de algo que está em mau estado de conservação. = restauro.
      Retorno a uma situação ou estado anterior.

      Agora, conforme dicionário de sinônimos:
      Restauração = recomposição, restabelecimento, conserto, reforma.

      Mas tudo bem, chame como quiser, restauração ou reforma, um dia estará rodando e ficarei muito feliz.

      Grande abraço!

    • Gábrio Erthale

      Uma restauracao significa deixar o carro no estado em que saiu de fabrica, nao exatamente com as mesmas pecas, mas com a mesma qualidade de construcao, reforma e bem mais simples, consiste apenas em dar um tapa no visual do carro. (Desculpe a falta de acentuacao, chega a ser ridiculo escrever assim, mas esse notebook nao possui a chavinha pra mudanca do EN pro PT).

  • Rafa Gierwi Gomes

    Que coisa linda! Hot Rods são fodas! Parabéns pelo carro!

    • Cezar Bressan

      Valeu Rafa!!

  • El Twinguero

    Boa sorte no projeto, vai ficar lindão. Vou acompanhar!

    • Cezar Bressan

      Obrigado El Twinguero, logo mando o segundo post. Abraço.

  • Antônio Avelar

    Nóo cara!! *-*
    Voce está fazendo o que eu pretendo fazer…
    Há dias eu comentei em outro post de um PC. Postei sobre o que eu achei, não sei se é um Ford Coupe de 1936 (se for vai ser otimo) .Pretendo fazer desse o meu project cars, no estilo em que o seu enquadra… Muita boa sorte com o seu projeto, quando eu comprar o automovel(vai demorar e se der tambem) vou basear-me em tudo que aprenderei com seu projeto.
    è essa coisinha linda me pedindo sempre que eu passo de onibus, “me busque” rsrs

    • Cezar Bressan

      Obrigado Antônio, vai com fé que dá certo, o negócio é dar o primeiro passo, e nunca desistir. Em alguns momentos você chega a desanimar e repensar, principalmente quando ve outras pessoas comprando um carro e se divertindo com ele na rua e o seu, um monte de lata, encostado na garagem, esperando para um dia voltar a andar.

      Mas com persistência se chega lá… Boa sorte para você também e Obrigado!

  • Dieki

    O resultado final chega a assustar de tão bonito.PQP. Persevere que vai dar certo! Já está muito bom.

    • Cezar Bressan

      Obrigado pelo incentivo Dieki, no próximo post darei mais detalhes do que foi e do que será feito. Grande abraço!

  • CorsarioViajante

    Acho lindo isso, pegar um carro que estava morrendo e dar vida nova para ele!
    Ocasionalmente vejo um desses apodrecendo em galpões, parabéns por ressucitar um deles!

    • Cezar Bressan

      Valeu amigo, e realmente se trata de trazer à vida, alguns criticam a transformação de um antigo em um hot, mas existe também uma história por trás dos hots que remete à época da segunda guerra, ou seja, considero que também é parte de um movimento cultural de época, principalmente quando segue o estilo e peças disponíveis naquele período. Mas nem tudo é perfeito… Como disse, melhor do que deixar apodrecendo em um galpão é colocar o carro pra rodar..

      • CorsarioViajante

        Sim! Eu mesmo sou bem chato com isso. Se tivesse adquirido um carro original, que poderia ser restaurado, eu talvez torcesse o nariz. Mas neste caso, é um caso de heroísmo! Salvou da morte certa o carro, e imagino quantas imensas dores de cabeça deve ter tido! Parabéns, vou acompanhar com gosto! E veja lá se abaixa este teto hein! rs

  • Mix

    Isso ai é um baita de um projeto.
    Tenho uma grande vontade também de adotar um carro dos anos 20-30
    e fazer algo parecido, porem sei que tem que ter balha na agulha, pro projeto ficar bom mesmo.

    • Cezar Bressan

      Obrigado Mix, realmente não é fácil e exige um bom investimento, um dos motivos para eu estar há 7 anos neste projeto… Agora dependendo do que for fazer, dá sim para montar um carro legal sem gastar um rio de dinheiro, se partir para um Rat por exemplo, voce pula muitas etapas e vai poder curtir o carro sem receio de pegar água ou sujeira e estragar o polimento… No mais, sucesso se um dia resolver entrar nessa, dá trabalho mas também muita alegria!

  • Leonardo Mendes

    A Quadrilha de Morte aprova este tópico!

    • Bruno Caliari Acerbi

      Corrida Maluca feelings!! haha

  • André Avancini

    Como diziam naquele tempo (1935): “Que belo automóvel!” Parabéns pelo projeto.

    • Cezar Bressan

      Valeu André.

  • Marcos Freybert

    Se quiser que o carro fique, de fato, pancadástico, enfia um motor GM 572 V8 nele, com uma caixa Tremec T6, e tá tranqüilo

    • Cezar Bressan

      Oi Marcos, já tive vontade de fazer isso, sempre queremos mais… Mas considerando custos…. Me contentei com um Chevrolet 350 mesmo. 5.7 litros dão conta para eu brincar, 7 litros seria divertido, mas neste projeto seria demais… Quem sabe algum dia em outro…. Aí pode entrar até um Hemi. kkkkk

  • AstolphoGM6

    Via um Chevrolet 34 Azul quase todos os dias quando tinha uns 18 anos… ele tava largado num terreno, junto com umas 4 ou 5 Motos que acho que eram Lambretas ou Vespas, e o dono tinha 2 Galaxie Lindos a venda… infelizmente não tinha grana na época (ainda não tenho mas tudo bem kkkk)

    Acho que vc fez bem em escolher um carro de Lata pra um Street… “Tupperware” pra mim, só pra carros realmente de corrida… tipo o Hot Rod da Sigma

    http://www.sigmasportcar.com.br/downloads/wallpaper03.jpg

    http://www.sigmasportcar.com.br/imagens/carro03/IMG_5689.JPG

    http://www.sigmasportcar.com.br/imagens/slide/slide03.jpg

  • bressix

    Primo?! hehehehehe
    Belo projeto.
    😀

  • Barba

    Aí, que susto,a chei que ja era ele pronto. Ja ia compra minha passagem pra curitiba pra da uma olhada *-*, esses carros são lindos PQP, preto, vermelho e muito barulho

  • Fernando Mascarenhas

    Ao dono do carro, inviei uma msg no face pra tirar umas dúvidas! Belo projeto!

    • Cezar Bressan

      Olá Fernando,
      Não localizei sua mensagem, fique a vontade para reenviar.
      Abraço!

      • Fernando Mascarenhas

        Olá amigo, a mensagem deve ter ido não para sua “caixa de entrada”, mas para “outros”, dá uma verificada! Abração