A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #241

Project Cars #241: renovando a cabine da minha Chevrolet D20 1994

Olá mais uma vez, pessoal! Vamos dar início a mais um capítulo desse PC falando do interior da D20. Como sabem ela é o meu daily car, então sempre fiz mudanças visando aumentar o conforto.

Quem leu os textos anteriores lembra que ela saiu pelada da concessionária e ainda quando estava com meu pai recebeu ar condicionado e travas elétricas, além de um sonzinho. Pois bem, o estado do interior quando peguei era esse:

foto1 foto2

Volante, bancos, forros de porta, tudo meio gasto. A manopla não era de D20 e estava girando em falso na alavanca de câmbio. O tapete era de vinil, prático e fácil de limpar, mas nunca gostei do visual. O comando do ar-condicionado estava bem feio, o som era um cd player antigo da Sony antigo e tinha quatro alto-falantes 6×9 — dois nas portas e dois atrás dos bancos.

Tinha também um manômetro de turbo de 1kg q veio junto com o kit turbo e um conta giros de 4.000 rpm da Cronomac.

foto3

Naquela mesma reforma que comentei no post passado mexi no interior também. Foi colocado um isolamento acústico melhor, inclusive no capô, que recebeu um revestimento bem grosso, feito na medida pra ele, que já deu uma boa diferença no ruído.

foto4

No interior também foi caprichado no isolamento acústico, e foi feito um tapete de carpete, tirando aquele antigo de vinil.

foto5

Gostei muito desse carpete! Em comparação com o original da D20 Deluxe (Na Custom S era tudo borracha), é maior e mais espesso.

Os bancos estavam com a espuma boa, foram feitas capas no mesmo tecido do original, imitando o original. Forros de portas também foi feito novo, feito mesmo, não foi comprado. Coloquei também  um kit de vidro elétrico com botões do Celta, achei que ficou bem legal, aqui o visual da porta

foto6

O desenho do forro não é igual ao original: os botões de vidro são do Celta, o porta mapas é de Gol, e o puxador/apoia braço é de Monza. Nada original, mas quem liga? Achei que ficou bonito e harmonioso!

 

O sistema de som

Como vocês viram na foto da porta, os 6×9 deram adeus — inclusive os traseiros — e fiz uma instalação do 0 de um novo sistema de som.

O conjunto escolhido foi um kit duas vias Bravox nas portas, um subwoofer slim de 10” também Bravox atrás dos bancos. Serviu certinho ali. Tudo reforçado por um amplificador da Falcon com quatro canais de 120 watts RMS. E pra tocar tudo um CD player mais moderno da Sony, agora com USB e Bluetooth.

Nada muito top, mas ficou um conjunto legal e dá pra eu ouvir o meu country com uma qualidade decente!

foto7

 

Mudanças nos instrumentos

Fiquei um bom tempo sem mexer em nada no interior, até que precisei trocar o manômetro do turbo, estraguei porque o ponteiro passou do fim da escala (mais detalhes no próximo post). Então comprei um novo da Cronomac e um voltímetro também da Cronomac.

foto8

Manômetro estragado, 0,1 bar na lenta

Como vocês viram na foto ali em cima, os dois relógios ficavam no lado direito, mas ali onde estava o de turbo, é onde ficaria o relógio de horas, algo que sempre quis colocar. Então passei o conta-giros e o voltímetro pro lado esquerdo do painel e abri espaço pro relógio digital, que ainda não tinha em mãos.

 

O relógio digital

Esse relógio tem uma história interessante. O relógio da D20 é aquele verdinho digital, parecido com o do Monza, Opala, e o mesmo do Kadett mais moderno, que é sem cronômetro.

Pois bem, depois de muitas buscas, o relógio do Kadett/D20 eu só achava por um preço bem alto, e eu queria o do Kadett mais antigo, que tem o cronômetro junto. Porém o do Monza era barato, coisa de ¼ do preço, mas a moldura da frente não era igual.

Após analisar algumas fotos da internet percebi que só a moldura era diferente, a parte de trás era igual, foi aí q tive uma brilhante ideia! Comprar um relógio de Kadett estragado q era baratinho, e um de Monza funcionando, e só trocar a frente.

Bom, o plano quase deu certo, o relógio de Kadett veio certinho, mas o de Monza que supostamente era pra funcionar veio queimado, e eram vendedores diferentes do ML. O vendedor do de Monza até devolveu meu dinheiro, mas o do Kadett obviamente não tinha culpa, mandei o relógio pro conserto, mas consideraram como condenado.

Aí que vem a reviravolta do negócio: essa mesma história do relógio eu fui contando lá no PicapesGM, e um membro lá do nordeste tinha um relógio de Monza parado, e disse que me daria, isso mesmo, ele me deu, pagou até o frete! Já agradeci muitas vezes, mas agradeço publicamente aqui de novo. Valeu, Clenison! Forte abraço!

E aqui abro um parênteses no texto: é muito legal como o convívio em fóruns, clubes e coisa do tipo proporcionam boas amizades. Fui em alguns encontros, fiz amigos de verdade, de certa forma tudo graças a D20.

foto9

Valeu rapaziada!

Voltando ao relógio, na verdade a moldura do Kadett não encaixou de primeira no relógio do Monza, mas com alguns ajustezinhos deu certo.

O resultado final do painel com os Cronomac e o relógio digital foi esse:

foto11 foto14

Tempo fiz mais algumas modificações, reparei que o banco da D20 teria espaço pra ir mais pra trás, mas o trilho não permitia, poderia cortar os suportes que prendem o banco ao trilho, mas e se não ficasse bom? Acabei bolando essas chapinhas, que jogaram o banco alguns cm pra trás, eu tenho 1,95m de altura, então veio bem a calhar isso aí.

foto12

Também dei um up no acabamento do banco, colando um carpete igual ao do assoalho, achei que ficou legal.

foto13

E a mais recente modificação foi revestir o volante com couro legítimo, deu uma pegada bem melhor, o aro era muito fino, e na minha opinião ficou muito bonito!

O resultado “final” é esse:

foto15

Achei que ficou com um visual legal, e tá bem confortável também. Reparem como o banco está bem mais pra trás se comparado a foto do interior de quando eu peguei ela.

Ainda tenho vontade de colocar bancos de Silverado nela, que são maiores e que tem o encosto do terceiro passageiro dobrável que vira um belo apoio de braço. Fora isso não pretendo mexer muito no interior, mas posso mudar de ideia, quem sabe o dia de amanhã?

É isso aí pessoal, espero que tenham gostado do texto e no próximo post vem o que todo mundo espera, as melhorias mecânicas! Até logo!

Por Petrus Veldt, Project Cars #241

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #420: a história do meu Peugeot 306 Rallye

Leonardo Contesini

BMW 850i V12: as novidades do Project Cars #09

Leonardo Contesini

Project Cars #290: as primeiras modificações da minha Ford Ranger V6

Leonardo Contesini