A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #257

Project Cars #257: a história do meu Fiat Palio 1.4 turbo

Fala, galera, beleza? Me chamo Thales Zominhan, 24 anos, sou natural de Jundiaí/SP e vou contar para vocês minha saga com o Palio (Palinho, Palin, Palonha, Joaninha) e como minha história com os Fiat começou!

 

O início

Desde criança, meu pai sempre teve os mais variados modelos de Fiat em casa, o primeiro carro que aprendi a dirigir foi um Tipo 1.6 (Ottovalvole) 1997 vinho, conservadíssimo vendido em 2007 com 70.000 km originais e estepe original ainda no porta-malas (meu pai sempre foi muito cuidadoso e gosta de ter os carros, digamos, em ordem tanto mecanicamente quanto esteticamente). Foi ali que desenvolvi minha paixão por automóveis.

Meu primeiro carro foi um Palio 1.0 Fire que era da empresa (temos uma usinagem/ferramentaria) e que gentilmente me foi concedido, mas sabem como é né, carro da empresa que já foi rodado por muito tempo, fiquei com ele dos seus 320.000 km até os 370.000.

 

A escolha

Quando finalmente chegou a hora de escolher o meu carro, não podia ser diferente: meu pai me levou a Fiat para vermos as opções. Dentre todas as ofertas a que mais se encaixou para mim foi o Palio 1.4 Fire 2010 versão Attractive na cor vermelho alpine, zero km.

Ainda me lembro bem do primeiro dia com o carro, aquele cheiro de novo, alegria interna incontrolável e sensação de liberdade que todo rapaz de 18 anos sente a guiar o próprio carro. Mal podia imaginar que aquele carro seria minha porta de entrada para cair de cabeça no mundo automotivo, e que desenvolveríamos uma longa historia até chegar onde estamos hoje.

 

As primeiras modificações

No começo, minha idéia era apenas deixar aquele carro popular um pouco diferente dos tantos demais no trânsito. E como todo cara que vê seu carro como uma tela em branco, a modificações começaram de maneira sutil, a fim de aprimorar o carro, apenas, esteticamente.

Uma simples troca de rodas, um som básico no interior, jogo de molas esportivas e pequenas diferenças estéticas já me agradaram (por pouco tempo). Confesso que, olhando hoje, este set up não é dos mais bonitos, rodas grandes com o carro alto, sentia que faltava alguma coisa. Já deu pra ver que tenho um pé e meio pro lado da beleza e estética do veiculo.

FlatOut 2015-09-28 às 15.30.04

Meu maior receio foi quanto a suspensão, por não conseguir obter um resultado satisfatório optei por kit mais básico: molas preparadas, o que garantiram o conforto mas não alcaçaram o stance desejado.

FlatOut 2015-09-28 às 15.30.18

O jogo de molas escolhido foram da marca Red Coil, estão rodando em boas condições no carro até hoje, muitas pessoas não gostam de marcas nacionais, mas lembrem-se que formam um bom conjunto de suspensão e mais pra frente vou contar como dei “chão” ao Palio.

O jogo de rodas escolhido foram as do Stilo Dualogic, que era o um dos carros top de linha na época com pneus 205/40 (por sinal, era uma péssima medida para obter a altura desejada do carro). Não demorou muito e novas idéias apareceram e foi a partir daí que comecei a definir como seria o visual do meu carro, a velha combinação entre preto e vermelho!

FlatOut 2015-09-28 às 15.30.27

As rodas ganharam a coloração grafite, teto black piano e as lanternas e faróis receberam película dando aquele tom fumê. Depois coloquei um novo jogo de rodas TSW Fly. São rodas de fabricação mais antiga (2005 eu acredito) e para a época que as adquiri (2012) já não se via muitas delas rodando por aí, mas foram paixão à primeira vista. Essas rodas têm um estilo Racing fantástico!

FlatOut 2015-09-28 às 15.30.39

Bom galera, encerro meu primeiro post do PC por aqui. Sei que muitos de vocês devem estar p*** comigo a gora, pois a promessa é de um Palio turbo e até agora só viram modificações estéticas e muito tímido. Mas lembrem-se um projeto ousado leva anos e esse se trata do primeiro projeto na vida de gearhead, que levou muito tempo quebrando a cabeça até entender como cada parte funciona separadamente, seja um simples detalhe ou mecânico.

Aguardem: no próximo post vou contar mais sobre como atingi o tão sonhado setup e como as idéias de performance começaram a surgir. Até lá!

Por Thales Zominhan, Project Cars #257

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

A restauração e preparação do Peugeot 205 estão prontas

Leonardo Contesini

Das telas para a garagem: um Pontiac Firebird Trans Am “pro-touring” é o Project Cars #108

Leonardo Contesini

Project Cars #238: o novo motor, os primeiros upgrades e um pequeno acidente na pista

Leonardo Contesini