Project Cars #285: o motor 2.2 do meu Honda Accord finalmente está pronto!

Caio Cesar Peres 14 junho, 2017 0
Project Cars #285: o motor 2.2 do meu Honda Accord finalmente está pronto!

Acharam que eu tinha abandonado meu PC, né?  De fato, foi muito tempo desde a minha última postagem, até hoje. E muita água passou debaixo dessa ponte, sem dúvida. Mas vou começar esse post terminando de explicar o último pra história não ficar desconexa e sem sentido.

Terminei meu último post com fotos do meu motor que estava sendo montado e das rodas e pneus que eu havia recuperado (recomprado) pra colocar novamente no carro. No que diz respeito ao motor, conforme já havia dito, foi um vai-e-vem de propostas e compras pra fazer para o motor; desde peças originais até peças de performance, mas no final o que acabei decidindo por fazer foi um aspirado light, uma vez que meu carro já tinha câmbio manual e isso não limitaria o leque de performance, algo a maioria dos automáticos (e especialmente os antigos) acaba fazendo.

Motor novo, segui o mesmo setup do 2.2 sem VTEC. O motor F22B2 é confiável, tem bom torque, é bastante descomplicado e robusto. Procurando na internet, acabei descobrindo que a preparadora (até então exclusiva de imports) Bisimoto, nos Estados Unidos, tinha uma linha de produtos de performance bastante interessante pro meu motor, então foi com eles que comprei boa parte das peças.

Peças OEM

Dentre o portfolio dos caras estão carros como o Honda Inisgh de Drag Race com motor F22A (Essencialmente o mesmo do meu carro) super modificado, allmotor e com mais de 400whp num aspirado SOHC. Além desse carro tb tem a famosa Honda Odyssey J35 V6 Turbo com mais de 1000cv e a Honda Civic Shuttle D16Z6 1.6 com mais de 700whp.

O intuito do projeto era montar um aspirado forjado com taxa alta, álcool, comando mais agressivo e escape, mas o que efetivamente foi feito foram novas bielas forjadas e pistões forjados, com 12:1 de taxa e 1mm mais largos, chegando a 86mm de bore e aumentando um pouco a litragem do motor; eliminacão dos eixos balanceadores e da EGR, volante de motor aliviado, embreagem reforçada, escapamento em 2,5pol com abafador final HKS e por fim, um cabeçote diferente… que é algo que definitivamente não estava nos planos.

Pistões Bisi

Após ajuda de um grande amigo do Honda Club, que tem acesso aos part numbers Honda, junto com meu mecânico, fechamos um pedido enorme de muita peça nova, todas originais ou performance originais, e todas compatíveis com o motor F22B2.  A surpresa veio quando eu precisei de um novo cabeçote e encontrei a peça no Mercado Livre. Esse cabeçote estava anunciado como se fosse o cabeçote compátível com o meu motor, ou seja, para um motor F22B2. Comprei, paguei, entreguei pro Spoon montar no carro e continuar o projeto. Até então tudo certo… até ele começar a montar as peças OEM Honda e descobrir que certas coisas simplesmente não encaixavam, como os canos de água, distribuidor, e algumas outras peças.

Peças Bisi

Moral da história: o vendedor do Mercado Livre (que por sinal era uma loja especializada em cabeçotes de importados) me vendeu o cabeçote errado, do modelo F22A6, dos Accord 91 a 93. Como o cabeçote encaixou no bloco normalmente, o Spoon torqueou tudo precisamente e fechou o motor. Só depois de tudo selado e torqueado que acabamos por descobrir o erro com o cabeçote, algo que viria a gerar muita dor de cabeça adiante.

Motor Semi-Montado

Caso decidíssimos tirar o cabeçote errado, muito provavelmente teríamos que dar um passe no bloco, algo que deixaria os pistões taxudos perigosamente próximos das válvulas. Decidimos então manter aquele cabeçote e nos aventurar nas adaptações para fazer a coisa toda dar certo. No final, tudo foi muito mais difícil do que imaginávamos, e algumas peças simplesmente não tinham como encaixar, e tiveram que ser fabricadas do zero.

Efetivamente aquele cabeçote tinha um fluxo aparentemente maior, uma vez que era de uma época onde emissões de poluentes não era um problema levado muito à sério pelas montadoras. Apesar da adaptacão de algumas peças, existia a possibilidade de que o cabeçote menos restritivo liberaria até alguns cavalos a mais, mas lógico que isso era apenas uma mera suposição.

Pistões 1

Essa parte da adaptação de peças acabou por afetar o andamento da montagem do motor ainda mais, uma vez que quase sempre acabamos por descobrir alguma incompatibilidade, algo que nos deixava coçando a cabeça e tentanto procurar soluções até então nunca testadas pelo Spoon. Por fim, um trabalho que deveria demorar algumas semanas acabou de arrastando por meses, e isso obviamente me irritou bastante. Nessa época eu já não morava mais em São Paulo, e acabei me mudando pros Estados Unidos, o que tornou o processo de montagem ainda mais lento, uma vez que eu tinha que procurar peças e soluções à distância e sem acompanhar pessoalmente o andamento da montagem, não tinha como saber o real status da montagem do carro.

Além de toda a odisséia para deixar o motor pronto e bem montado, também tínhamos todo o restante do carro pra ajeitar, assim como a parte de suspensão e freios pra garantir segurança e boa dirigibilidade. Pelo fato do carro ter ficado tanto tempo parado, os freios acabaram travando, e recuperá-los não valeria à pena. Aproveitei meu conhecimento acumulado de marcas e peças aftermarket, assim como fácil acesso a elas direto dos Estados Unidos, e consegui achar um ‘deal’ bem bacana em um jogo de discos OEM Spec, perfurados, Brembo. Também precisei de pinças de freio novas pra completar o setup.

Segui a sugestão do Spoon e acabamos por dar um upgrade bacana no sistema de freios, ajudando na parte da segurança geral do carro. Quanto a suspensão, essa ficou inalterada, uma vez que o carro já tinha instalado as molas Tein que seguravam muito bem a rolagem de carroceria nas curvas, assim como também mantinham um stance muito bacana, com altura agressiva e ainda mantendo um bom nível de conforto. Como a suspensão acabou por não ter demais alterações, essa parte vai ficar mais pra frente, quando o carro finalmente chegar em seu estágio final e eu possa talvez trocar tudo por um sistema de coilover regulável.

Spoon

Vou finalizar esse post e deixar o desfecho da história do motor para o próximo, porém posso adiantar que apesar de muita demora, cronogramas que nunca foram alcançados, além de muitas dificuldades técnicas na montagem desse motor e do carro como um todo, após sete anos parado, o carro finalmente foi finalizado do ponto de vista mecânico, o motor ligou e as adaptações foram todas solucionadas. Depois de muito tempo, finalmente pude dirigir meu carro novamente e me reacostumar com ele.

O que veio após isso, e também o desenrolar da história vão ficar para o próximo post, onde vou contar em mais detalhes sobre as peças da parte de estética que também consegui garimpar pelos sites afora, sempre com o objetivo de deixar o carro com a minha cara e no estilo mais gringo possível, com equipmentos de alta qualidade, realmente um build com muita atenção e carinho, como foi desde o início.

O próximo post também vai tratar da tão esperada revitalização de pintura, interior e do carro como um todo. Garanto a vocês que o resultado irá surpreenser e o carro que vocês viram nessas fotos até então e desde o começo desse Project Cars estará quase que irreconhecível, tamanha a qualidade do trabalho geral realizado.

Agradeço a atenção de todos que chegaram até aqui e aos que têm acompanhado meu projeto ao longo desses anos todos. Até logo, galera!

Por Caio Cesar Peres, Project Cars #285

0pcdisclaimer2