A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #336

Project Cars #336: começa a preparação do meu Logus 2.5 cinco-cilindros

Como vai, família FlatOut? Primeiramente, quero agradecer a todos que comentaram no (primeiro post), e me desculpe se não pude responder a todos, e aos que deram sugestões e críticas, vlw mesmo, todas foram anotadas e estão sendo avaliadas e serão bem vindas ao projeto, creio que várias cabeças pensam melhor que uma, e opiniões externas muitas vezes mostram detalhes que passaram batido.

Segundo, me desculpem a demora para enviar esta segunda parte, creio que todos sabemos que o país passa por um momento complicado, e isso afeta a todos nós e não foi diferente comigo, grana curta dificuldade em tocar os projetos, juntamente a isto, neste período tive que dar uma arrumada na casa dos meus pais, e com isso lá se vai mais dinheiro. E para ajudar, sofri um acidente com uma lixadeira durante a reforma da casa, uma dúzia de pontos na região do joelho era tudo o que eu precisava no momento.

Este ocorrido me atrapalhou muito, foram 20 dias sem mexer na reforma da casa, e com isto me atrasou tudo, e como moradia e prioridade o manco teve que espera, pois bem perna cicatrizada, casa adiantada, vamos voltar a mexer no carro, sim nas horas vagas afinal trabalho e faculdade continuam aí.

Ok. Vamos lá, onde paramos mesmo?

No primeiro texto, falei um pouco da minha história com o carro e a introdução do projeto. Para quem não leu vale a pena uma passada rápida lá.

Já nesse post estarei expondo a construção da gaiola de proteção, (que no final acabou não se tornando uma gaiola), e mais alguns detalhes no monobloco antes da pintura

 

Definindo o que seria feito

A intenção era a montagem do carro 100% pista, mas diante dos eventos cada vez mais restrito e ficar com o carro parado muito tempo, não é bacana, então resolvi montar um misto pista/rua, ai já muda alguns detalhes, como disse acima a intenção era uma gaiola integral, porém fui atrás sobre a legalidade para rodar nas ruas, e lá vem o primeiro balde de agua fria, não pode! Segundo o funcionário do Detran daqui, que foi muito prestativo, se tiver uma barra atravessando a cabeça dos ocupantes seria obrigatório o uso de capacete, e não há possibilidade de legalizar. Ok então o que podemos fazer, conversa vai e vem, posso montar uma rollbar do meio para trás do veículo e altera a capacidade de passageiros, ou seja eliminar o banco traseiro, ficando constando no documento do veículo apenas 2 passageiros, então é o que seria feito!

Então mãos à obra.

Na primeira parte mostrei os reforços na parte de baixo, lá mostrava alguns detalhes de reforços que vão trabalhar em conjunto a rollbar.

 

Reparem que esta cantoneira bruta soldada em baixo tem a função de receber a carga da gaiola em caso de capotamento, é necessário para que não aconteça isso.

5

O matéria utilizado foi aço carbono tubos de 1,1/2 com 4mm de parede, são tubos de parede bem espessa a fim de garanti um proteção legal, nada de tubo de escapamento aqui.

6

O processo de dobra e solda foi tudo feito em casa. Nada que um maçarico e algumas roldanas não resolvam!

7

Já aproveitei e montei tudo integrado a gaiola, fixando a ela as barras dos cintos de segurança posteriormente sendo tudo fixado ao monobloco.

Alguns reforços no cofre do motor travando onde possível as torres hás longarinas, e a uma barra ligada na região da coluna A, depois do motor colocado vai ser colocado a barra transversal ligando as das torres dos amortecedores.

11

Esse reforço e necessário, devido a região ser um ponto de torção do carro, sei bem pois quando instalei uma barra antitorçao no alto das torres, a torção refletiu no para-brisas em forma de trinca, creio que não fui o único com esse problema, defeito do veículo mesmo.

12

Finalizado os serviços de solda  da rollbar já aproveitei e mudei os pontos dos coxins, necessário porque o motor é maior e acabou deslocando o câmbio lateralmente, o coxim traseiro passou a ser fixado diretamente na longarina, pra quem não conhece o carro, nesse modelo e seus similares o coxim é fixado em um suporte ( bem sem vergonha por sinal ), que vai fixado por meio de parafusos ao agregado do carro, isto era um ponto de torção no agregado, que acabava recebendo uma carga elevada e desigual em uma das extremidades nas acelerações.

Agora o coxim de trás do cambio e fixado ao carro diretamente, já o coxim dianteiro apenas foi deslocado lateralmente, nessas mudanças tentei usar o máximo de peças de prateleira a fim de facilitar a manutenção, nada de peças exóticas.

15

Já aproveitei e defini alguns pontos que me geravam dúvida, como o local do filtro de ar, aqui vai rola um xuning básico mas com um proposito legal.

16

Vou fazer um recorte no capo com uma entrada de ar que ainda estou na dúvida, aceito opiniões, estava pensando em usar do Peugeot 206.

17

A intenção e colocar o filtro de ar em um local que se consiga uma boa capitação de ar sem muita sujeira e com baixa temperatura, sou meio pé atrás em colocar a captação em lugar muito baixo devido a ser uma região muito vulnerável a impurezas, que acaba reduzindo a vida útil do filtro de ar.

Bem galera por hoje é só, creio que próximo post trarei mais atualizações no projeto nele vamos falar sobre funilaria, que Deus abençoe a todos até lá.

capa

Por Nildo Souza, Project Cars #336

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Um Fiat Palio de rali para acelerar em track days – conheça a história do Project Cars #288

Leonardo Contesini

Project Cars: confira a lista dos novos participantes!

Juliano Barata

Fusca Outlaw: a conclusão do Project Cars #392

Leonardo Contesini