A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Project Cars Project Cars #397

Project Cars #397: meu BMW 325i de drift está pronto – e andando de lado!

Aqui estamos de volta com o project car #397. BMW 325i E36 manual swap. Depois de tirar todo peso extra do carro e fazer as preparações, vamos dar os últimos toques e por tudo pra acelerar na pista. Para quem tropeçou e caiu aqui por acaso, leia a parte 1 e a parte 2.

Foto1

Depois de todos esses trabalhos agora o carro esta apto a ir para as pistas, colocar tudo que fizemos a prova.

Nossa única pista acessível em Belo Horizonte é o Mega Space, que fica na verdade em Santa Luiza na região metropolitana. O mega é uma pista bem propicia ao drift, com curvas descendo a montanha e trajeto bem travado.

Foto2 foto3

 

foto4

Não é atoa que o Mega sedia vários eventos de drift, a nível mundial. É uma pista muito elogiada pelos pilotos e muito bonita de assistir. Então com essa breve apresentação do espaço, vamos la participar de um track day, o primeiro track day da e36. Foi um evento organizado por grupo de amigos.

foto5

Carro alto né? Pois é. Remetendo ao fim do post anterior, com o carro mais leve pela troca de cambio ele ficou bem mais alto. Não deu tempo de achar uma solução para o primeiro track day. Então fomos assim mesmo, com o tanque cheio de podium e um dia inteiro pela frente.

foto6

Ansiedade total para acelerar a Bimmer, fui o primeiro a entrar na pista no dia. Talvez não tenha sido uma ideia muito boa. Peguei pista suja, suja mesmo. Depois de andar 10 min, ao parar nos boxes alguém me avisa de um som de ar. É um pneu furado e vazando, por sujeira no chão da pista.

foto7

Primeiro dia de pista com o carro e acaba em 10 minutos… Quase, foi por pouco. Tiramos a roda do carro e levamos em um borracheiro de posto que tinha perto e felizmente deu pra achar uma solução na hora. So perdemos alguns minutos do dia.

foto8

Salvando o dia

Então agora vamos acelerar e queimar pneus! Tentando fazer sempre sessões de 10 minutos para não forçar o carro no calor de BH.

foto9 foto11 foto10

Um detalhe, fomos com pneu zero km, que praticamente acabou nesse dia.

foto12 foto13 foto14

Praticamente acabado 

Primeiro track day chega ao fim, quase 140km andados e  consumindo um pouco mais de meio tanque ( o tanque é de 63 litros). Experiência é inquestionável, muito boa.

Mas agora vamos falar disso:

Foto15

Alem de não ser nada bonito um carro dessa altura, um setup desse não é nada ideal para pistas. Carro alto não fica bom em curva, o centro de gravidade alto faz ele rolar demais nas curvas. Ainda somando o fato que estava com amortecedores cansados. Atrapalhou muito no dia porque sempre perdia aderência nas curvas, não podia dar tudo que tinha. E o Mega é composto basicamente de curvas.

Fui pesquisar sobre o que poderia ser feito. Eu descobri os coilovers e gostei. Porque dependendo de qual vai comprar, pode ser possível regular altura, compressão etc.

foto16

Mas tem um porem.. custam muito dinheiro. Os mais básicos (sem regulagem de altura, camber, compressão etc.) Dificilmente vai ser menos de R$ 4.000. Já os que tem tudo isso podem facilmente pode passar de R$ 8.000. Então obviamente minha E36 não vai ter um coilover.  Chegou a passar na mente em cortar as molas, mas felizmente foi so um pensamento rápido. Então sobrou as molas esportivas.  Compra feita.

Foto17 foto18

Quando chegou levei em uma loja especialista em suspensões de BH. Pegou os amortecedores originais e colocou óleo mais grosso para adequar com a nova mola, alem de trocar as coifas, batentes por uns novos.  Então posso dizer..AGORA SIM

foto19 Foto20

Ficou na atura ideal e o mais importante, funcional.

E falando em funcionalidade, nada mal usar os espaços vazios dos faróis auxiliares para fazer um sistema que resfria os freios.

foto21

Ao estilo Home Made, porque comprar no eBay é facil. 

foto22

Carcaça de um milha qualquer 

foto23

Corte para encaixar um cano, que vai encaixar a mangueira 

foto24 foto25 foto26 foto27

Um pouco de acabamento 

foto28

Mangueira presa no suporte

foto29

E no espelho, fazer algo parecido para poder fixar a mangueira.

foto30 foto31

Praticamente pronto 

‘’Upgrade’’ de freio e altura nova.. vamos testar no lugar certo. Na pista. Chegou a data do track day mais famoso de BH, que reune um público muito grande, carros exóticos, clubes… um evento que vai alem de track day.

foto32

Speed Racing Day

Com a mola nova e amortecedores preparados mudou completamente a tocada do carro, agora sim é uma bmw fazendo curvas.. Sem rolar e sem perder aderência. Abaixei quase três segundos no tempo feito no track day anterior.

foto33 foto34 foto35

Mais uma vez, um dia inteiro andando no carro e nem um problema.

42 graus a temperatura do ar e nada de superaquecer. Quem sofreu foram os pneus que derreteram com o asfalto quente.

Mas aproveitando essa situação e dar uma dica ( a maioria ja sabe); Carro de track day não pode economizar no óleo e sistema de arrefecimento. Imagina como um óleo barato ia se sair em um motor em alta rotação constantemente e no calor extremo..

Agora uma dica aos que tem E36;

Quando forem para track day podem colocar sete litros de óleo. E um óleo bom é esse:

foto36

Sete litros do Motul 8100 X-Cess 5w40

Mas como tudo tem um ciclo, o calor extremo se foi e agora estamos em temporada de chuvas. Que gostam de cair sempre no fim da tarde. Especialmente quando tem um track day marcado.

foto37

Mas pelo menos tivemos um dia de sol antes do fim da tarde, e foi uma sexta-feira de muito sol. Levamos um jogo de rodas R16 para por na traseira e se divertir.

foto38

Com as rodas R16 fica muito mais fácil sair de traseira, alem dos pneus mais baratos.

foto39 foto40

Rodar faz parte

Foto41

Como da para imaginar, o pneu não dura muito tempo. Os pneus r16 acabaram e não vamos usar os r17 que estavam montados para moer, porque são novos e caros.

Então quase decidindo ja ir embora o tempo começa a fechar cada vez mais, ate que começa a chover… era a deixa para fazer drift com os r17 e não perder o resto do dia.

foto42 foto43 foto44

Sem duvidas, foi o dia mais divertido com o carro até hoje.

foto45

Pneu estourando, seis cilindros, tração traseira, chuva, curvas… um vídeo vai demonstrar melhor a sensação:

Depois desse dia de chuva foi declarado que o propósito do carro era somente andar de lado mesmo. A diversão é muito maior. Lembrando que tudo ate então foi feito com o diferencial original, aberto. Coisa não contribui em nada para o drift.

Mas o que é um diferencial aberto?

foto46

Como dá para ver na foto, com o diferencial aberto a potência é jogada em somente uma das rodas.

Ja o LSD (Limited Slip Differential) pode jogar a potência para as duas quando necessário. Esse vem equipando as M3.

Mas existe uma solução barata para salvar o diferencial aberto, já que o LSD é muito caro e difícil de achar.

foto47

Diferencial soldado

Essa solução é soldar (ou blocar, em outras palavras) o diferencial de forma em que sempre jogue potência para as duas rodas. É ótimo para drift, até melhor que um LSD, mas horrível para usar nas ruas. Os mais entendidos ja devem imaginar o motivo.

Para quem não entende, uma breve explicação

Para fazer curvas, as rodas não podem estar na mesma velocidade, uma tem que estar mais devagar pois tem caminho menor a percorrer enquanto a outra tem um caminho maior.

Ai entra o motivo do diferencial aberto vir originalmente no carro, para que possibilite jogar a potência na roda adequada. E o LSD faz a mesma função, quando necessário joga potência somente para uma roda do mesmo jeito que quando necessário, joga para as duas, esse é a grande diferença.

foto48

Roda de fora=mais rotações, roda de dentro=menos rotações.

foto49

Para fazer a curva, as rodas de fora tem que girar mais vezes que as de dentro.

Mas agora chega a parte legal, o diferencial soldado joga sempre a potência para as duas rodas, certo?  Então o que acontece nas curvas?

Já que não pode controlar qual roda vai rodar mais, as duas sempre vão estar na mesma rotação. O que acaba fazendo a traseira do carro sair quando andando rápido.

foto50

Mas a verdadeira dor é quando esta devagar, especialmente manobrando, já que as rodas têm que manter a mesma rotação na marra, a que deveria estar mais devagar fica ‘’pulando’’, esse é o ponto negativo.

foto51

Então agora que o carro teve o seu diferencial soldado, onde vamos testar? Na pista, é claro. Mas para a  nossa infelicidade não tinha nenhum track day programado.

Então depois de praticamente um mês com o diferencial soldado e sem saber o que que mudou tivemos a ideia de ir a um terreno nosso que estava sem uso. Era um terreno industrial, bem no estilo dos vídeos Gymkhana do Ken Block.

foto52

Temos todas as combinações para fazer de um simples rolê um Gymkhana nacional. Combinamos com amigos nossos que tem canal no YouTube sobre carros, DriveOn+, e fizemos um projetinho que pode ver o resultado aqui:

FOTO53 foto54 foto55

Tire killer 

FOTO56

Para finalizar o projeto do carro, teremos freio de mão hidráulico.

Existem duas opções: a primeira, usar as pinças originais fazendo ligação na linha de freio; a segunda é um kit com uma segunda pinça independente e linha independente.

foto57

O kit de duas pinças é mais trabalhoso e não necessário para o meu nível. Então optamos em usar as pinças originais.

É algo relativamente simples, fazer um T na linha de freio original. Assim quando aperta a alavanca do freio de mão, trava as rodas traseiras.

FOTO58 FOTO59

E é com esse ultimo upgrade que concluímos o Project Cars #397, que resumindo foi uma personalização para deixar a 325i E36 com um visual único e pessoal. Ou melhor ainda, fizemos uma versão especial da E36, que poderia ter vindo de fabrica assim.

Agradeço ao FlatOut pela oportunidade de mostrar meu project car e a todos que acompanharam, quem sabe no futuro tem mais!

Ultimas fotos para finalizar do jeito certo:

FOTO60

Por que esse carro tem gaiola? Because race car !

FOTO61 FOTO62 FOTO63 FOTO64 FOTO65 FOTO66

Por Bruno Juntolli, Project Cars #397

0pcdisclaimer2

Uma mensagem do FlatOut!

Bruno, como sempre dizemos por aqui, é isso o que chamamos de um projeto pragmático: um carro que é montado como se deve, porém do jeito que você sabe e pode fazer e que não serve só para exibir por aí, mas sim para divertir o proprietário e todos que se envolvem com o projeto. Parabéns pela conclusão e continue curtindo seu carro ao máximo. E sempre de lado!

Matérias relacionadas

Project Cars #261: meu Citroën AX GTi está pronto e acelerando nas pistas!

Leonardo Contesini

[ UPDATE ] Incomodado com o barulho, Abílio Diniz teria comprado o posto da Avenida Europa em SP para fechá-lo mais cedo

Dalmo Hernandes

1.000 Mile Trial: a corrida que mostrou ao mundo que os carros vieram para ficar

Dalmo Hernandes