Edição diária: 17/06/2019
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #417

Project Cars #417: a montagem do motor e a primeira partida do meu Citroën ZX Coupé

Quarto capítulo e já vou logo avisando: não é o último. Carro francês é uma caixinha de surpresas, mas enquanto escrevo mais este capítulo, o carro está sendo finalizado, mecanicamente. Depois que estiver rodando o resto vai ser rápido. Eu acho.

Bom, paramos na parte que eu estava puto da cara com o mecânico e tinha resolvido montar o motor do carro em casa. Daí alguém pode pensar: “Tranquilo, o carro vai estar na garagem e daí é só ir montando aos poucos”. Ledo engano, serumaninho. Com este carro nada é fácil; ele tem personalidade própria e é bem nervoso. Talvez também esteja puto de não roncar seus 155 cavalos adormecidos.

Para a empreitada escalei meu amigo Cleocir, que já foi mecânico da Citroën e hoje é chefe de uma oficina aqui na cidade. Mesmo tendo trabalhado na Citroën, ele nunca mexeu em nada anterior a 2005 por aí. Ou seja: ele fez todos os cursos de fábrica e manja muito, porém dos C3, C4, Xsara Picasso etc. Então mexer no meu carro também foi uma novidade pra ele, pois apesar de ser a mesma fabricante de veículos a tecnologia muda bastante.

Para esta empreitada, eu estava ainda contando com a garagem coberta aqui de casa, o carro estava protegido e estava tranquilho por enquanto, mas isso iria mudar. Então peguei emprestada uma girafa de um outro amigo meu aqui da cidade, chamei outro amigo com uma caminhonete pra buscar a girafa. Aqui merece uma pausa, o que seríamos de nós sem amigos não é verdade? E não estou dizendo amigos amantes de carro não, estou falando de amigos que te acham maluco por gostar de um carro velho desse, mas que mesmo assim te apoiam no que é importante para você. Valeu, Joãozinho pela carona da girafa. Além de buscar ela, depois do uso ele levou embora ainda.

Neste vídeo eu mostro o carro sem o motor na garagem coberta de casa pronto para receber o motor.

Foi um baita trampo. Desmontamos primeiramente a caixa de câmbio para dar uma olhada na embreagem, já que estava fora o motor mesmo, o bom seria dar uma conferida pra não ter erro.

O motor que saiu do prata eu desmontei por completo, retirei caixa de câmbio e isso foi um capítulo a parte, porque eu tinha soltado todos os parafusos da caixa, mas ela não queria sair de jeito nenhum. Quando tinha desmontado o câmbio da primeira sucata ele saiu facilmente, foi só soltar os parafusos e retirar a caixa numa boa, mas nesse motor ela não queria sair nem na bancada. Cheguei até a colocar a espátula lá dentro e acabei forçando o rolamento até quebrá-lo.

Depois de muita briga, alguém me respondeu que tinha que soltar a alavanca pela parte de cima da caixa e assim liberar a embreagem. Resultado foi que destrui uma embreagem que estava em bom estado, mas pelo menos aprendi a fazer direito no outro carro. O bom é que eu comprei do Carlos do grupo uma embreagem zerada original pela metade do preço pedido no mercado livre, então perder uma mais ou menos não doeu tanto assim.

Aqui embaixo segue em vermelho a aba que quebrei da embreagem colocando a espátula.

unnamed-17

Depois de revisar a embreagem pegamos um litrão de gasolina e dá-lhe limpar o motor e outras partes que estavam sujas de óleo, fiz uma baita sujeira na frente de casa, foram litros de limpa pedra pra tirar tudo. Minha mulher me ama demais.

Jogamos o motor na girafa e colocamos no cofre e a primeira impressão é de como é apertado o espaço do cofre, ou de como esse motor é grande, dilema no estilo tostines. É tudo muito justo, se você não desmontar a mini frente e tirar o máximo possível de coisas da frente você vai ter problemas. E não digo isso somente por conta de não ter um elevador em casa e sim fazer na girafa, mas pelo fato de que mesmo com elevador, se não desmontar a frente do carro, corre o risco de riscar todo o cofre do motor. Ele fica meio deitado no cofre e é um saco acertar a posição, então fica a dica, se for mexer neste motor XU10, qualquer versão, j4 ou RS, o melhor é desmontar a frente do carro.

Conseguem ver na foto a inclinação do motor?

unnamed-11

Primeira etapa estava concluída, colocar o motor no lugar e devolver a girafa. Mas pra complicar as coisas, a micro empresa da minha mulher, que ficava em outro local, devido a alguns imprevistos teve que mudar de lugar, depois de analisar opções resolvemos colocar na garagem coberta aqui de casa, onde ficava e aonde estava sendo montado o ZX. Isso quer dizer que eu perderia o espaço coberto para trabalhar. Aqui neste vídeo abaixo é possível ver o cofre já no lugar e a garagem já com as mudanças da empresa da minha mulher só esperando o ZX vazar pra tomar o espaço dele.

No video dou mais detalhes, mas logo depois de montar o motor nos demos conta da merda de nós mesmos não termos desmontado o motor de um dos dois carros. Pra quem não lembra um motor o mecânico enrolado tirou e o outro o latoeiro tirou, o que não permitiu que eu visse os detalhes e muito menos marcasse ou tirasse foto das posições de cada peça e plug. Daí aqui vai uma dica, que talvez você até já saiba, mas se for meio tanso como eu, vai esquecer, que é: sempre anote tudo e marque tudo o que você vai desmontar. Tire foto, faça o esquema ou o que for preciso. O pior é que cansei de ouvir essa dica no Discovery Turbo, mas mesmo assim deixei passar.

As semanas seguintes então seriam recheadas de pesquisa na internet, tanto no service da Citroen, como em sites, ajuda dos amigos, ou seja, me afundar na literatura pra descobrir os detalhes desse carro. Também teria que refazer o chicote dele, pois veio todo queimado.

Antes de continuar vale dar detalhes do service, pois esse é um serviço bacana da Citroen, que ajuda muito os entusiastas da marca. Outras montadoras não tem esse tipo de serviço, o que torna a manutenção dos carros as vezes muito trabalhosa. O Service é basicamente um catálogo de peças de todos os carros Citroën onde qualquer um pode consultar, seja dono do carro, mecânico etc.

Lá é possível ver um esquema de posicionamento das peças e do código delas também, o que facilita na hora da montagem. É possível ter uma versão paga que ainda vai providenciar um manual de passo a passo da montagem e desmontagem de tudo. Quando eu entro no service eu digito o chassi do meu carro e todas as informações dele aparecem pra mim, desde código de cor, a acessórios que vieram de fábrica etc.

 

Dentro desse menus você consegue ver as vistas explodidas das peças e da montagem, como essas a seguir.

unnamed-16

Este esquema aí de cima foi fundamental para que eu soubesse como ligar o arrefecimento do carro por exemplo, porque depois de tantos anos e de ter passado na mão de vários mexânicos nada está mais como devia ser.

Esses dias no grupo estávamos discutindo como seria a ligação do trocador de calor do filtro de óleo do Coupê, então alguém viu no carro dele que estava ligado de uma forma, e qual não foi minha surpresa ao ver este esquema que estava ligado totalmente errado. Este é um motivo para que a linha PSA sofra na mão dos mexânicos. Os carros PSA dos anos 90 têm uma tara imensa por mangueiras de arrefecimento e lubrificação. Começo a desconfiar dos franceses (uiui), e se alguém troca alguma coisa está feita a merda. Somando o fato que este motor trabalha no limite, sempre a 90 graus, imagina o caboclo ligar alguma coisa errada e ainda colocar água ao invés de fluido de arrefecimento, depois a culpa de tantos PSA dos anos 90 sucateados é do carro. Conta outra história pra boi dormir, como sempre dizemos, não tem carro ruim, existe dono ou mecânico porco.

Continuando… o motor estava no carro, agora então faltava colocar o chicote, mas como ele estava totalmente destruído eu me prontifiquei a refazer. Marquei com o Cleocir no domingo, passei a semana inteira tentando fazer mas não tive tempo, pra quem não lembra eu estou com uma bebê pequena, naquela época ela devia estar com uns oito meses, o ápice da falta de sono. Conciliar trabalho, crianças e tudo o mais naquela semana definitivamente não foi possível. Então chegou sábado a noite e o que eu fui fazer? Arrumar o chicote.

Bom, quando comprei meu carro eu já tinha visto que o chicote estava uma porcaria, daí tratei logo de ir atrás de outro, gastei 200 temers nele. Quando ele chegou ele também tinha alguns problemas, mas estava bem melhor do que o meu, e depois tinha a sucata vermelha que veio com um pedaço de chicote que estava picotado pronto para receber uma injeção programável. Então eu tinha três chicotes mais ou menos, os três tinham conectores genéricos, mas o engraçado de tudo isso é que os conectores genéricos estavam em locais diferentes nos três chicotes, portanto era só eu ter calma e paciência que conseguiria montar um chicote inteiro original com todos os conectores originais.

Até ai tudo bem, pensei eu. Escolhi o segundo chicote que estava melhorzinho e comecei a trocar os conectores, para isso tinha em mãos ferro de sola e termoencolível, e fui refazendo aos poucos. Decidi deixar o meu chicote de modelo, ou seja, deixar ele guardado para futuras consultas, não quis picotar ele, e para ter mais conectores a disposição eu usei o chicote em perfeito estado da  primeira sucata, a 1.8 XU7, para retirar conectores.

Parecia o céu né? Mas a vida é uma caixinha de surpresas. Quando o chicote estava bem encaminhado eu pego e começo a ver que uns fios não estavam batendo, e quebra cabeça aqui e ali, fui então descobrir que uma ponta do chicote, que liga na caixa de fusível, estava cortada e emendada de qualquer jeito. Putz… quis matar o sujeito que me vendeu o chicote. Ele fez isso porque essa ponta passa por um lugar super apertado que é necessário colocar a mão bem perto da lata, o que garante alguns cortes e hematomas e, para não acontecer isso, o lazarento cortou e emendou de qualquer jeito, o problema é que todos os fios nessa extremidade possuem a mesma cor.

Resultado, fui eu desmontar tudo e seguir fio por fio pra colocar tudo no lugar. Quando terminei era sete da manhã. Uma hora depois o Cleocir chegou. Enfim, vamos pro café pra ajudar a montar essa desgraça e não ficar igual a um zumbi.

Poucas horas depois, trabalho forte montando o chicote no carro meio pelo mata burro, o problema é que existem plugs que são iguais, e eu deveria ter marcado eles antes do desmonte, mas eu não fiz, que desgraça, como já havia mencionado antes. Bateria nova comprada, uma moura, batemos batemos até arriar, e nada, o bicho fazia que ia pegar e morria. Trocamos o módulo, pensamos que poderia ser o módulo e mexe aqui e mexe ali. Nesta época o Xsara VTS ainda estava aqui em casa, ainda não tinha vendido ele, e fizemos um procedimento de bateria auxiliar nele e fomos batendo e batendo. O VTS ficou quase umas duas horas ligado.

unnamed-13 unnamed-12

Daí o horário foi passando, a noite estava pra chegar, aquele semblante de tristeza na carinha porque não deu certo e as dúvidas né? Será que este motor está zicado? Pra quem não lembra eu não tinha garantia nenhuma de que ele estava bom, só suposições.

Daí veio aquela frase: “Vamos tentar a última vez?” E não é que o bicho pegou? Saiu uma fumaceira pior do que o carro da dengue, poluiu tudo aqui em casa, entrou na sala, nos quartos, quase matei minha família, mas a felicidade foi tanta que nem cabia no peito. Deixamos ele ligado até a temperatura subir um pouco e ele trabalhar legal, estava totalmente quadrado, uma nhaca, mas pelo menos estava funcionando.

Segue vídeo com a saga, chicote na madrugada, montagem no raiar do dia e funcionamento no entardecer.

Agora com o motor funcionando seria a hora de ligar outras cositas, mas lembra da bagunça da empresa da minha mulher? Então, teve que ser arrumada, e perdi a garagem de vez, tendo que colocar o carro para a área descoberta. Não teve jeito, tinha pedido duas semanas pra ela no coberto, tinha certeza que nessas duas semanas a gente ia montar o motor e logo depois eu já ia sair com o carro andando por aí. Daí eu acordei.

Aos poucos a gente foi ligando tudo, primeiro a parte da direção hidráulica, onde pelo estado das mangueiras e pelo tempo parado, resolvemos comprar novas duas delas, as que passam por baixo do carro. Depois da caixa de direção montada seria muito difícil ter acesso a elas caso dessem algum tipo de defeito, então fui lá fazer mangueiras novas, e como são caras, deu uns 400 pilas quase de mangueira.

Comprei também as bieletas do câmbio produzidas pelo Bressam, que são reguláveis e retiram qualquer folga que possa haver na alavanca ou na troca de marchas.

Montamos ar-condicionado e outros periféricos, mas na hora de fazer o carro pegar de novo começou a dar uma piscasseira no painel. Fiquei na dúvida se tudo estava ligado correto no chicote, e isso com certeza  dependeria de ajuda para resolver. Uma grata surpresa foi descobrir que o alarme original está funcionando. Eu tinha trocado as pilhas e não tinha funcionado, e daí agora testanto o carro do nada funciona. Isso é legal porque deve ter menos de 30 ZX com o alarme original funcionando no Brasil. Pode ser uma informação tosca, mas eu acho da hora.

Algumas fotos da montagem do motor:

Segue vídeo do ronco do motor e eu descobrindo que tinha sido selecionado para este PC, mesmo sem tem pedido pra ngm de nenhum grupo me ajudar na votação. Top, agradeço novamente a galera que votou.

O motor funcionou mas como deu pra ver no vídeo o painel parecia uma árvore de natal e o motor estava quadrado, soltando fumaça feito doido. Além disso ele não estava segurando a lenta. Muitas coisas não estavam certas e novamente partiu Service, grupo do whats e oráculo para responder a algumas perguntas.

Nessa hora s a galera do grupo do whats é top. Pelo menos o nosso do ZX o povo se ajuda, não tem mimimi. No que for preciso todo mundo está ali se ajudando pra deixar nossos carros rodando.

Depois de muito questionar o porque o painel estava uma árvore de natal, cheguei a conclusão que em algum lugar eu devo ter trocado os fios na caixa de fusíveis do motor, isso que eu até tinha feito um vídeo antes de desmontar a caixa (abaixo — perceba que dos 30 aos 32 segundos é possível ver o conector que foi cortado do chicote que eu comprei e que me deu a maior dor de cabeça). Fora isso, para não segurar a lenta a solenoide ou motor de passo deveria estar com alguma ligação errada, essa era outra hipótese, ou mesmo suja.

Então com os possíveis problemas gravei um vídeo pra uns membros do grupo e solicitei ajuda com algumas fiações e mangueiras que poderiam estar errado, fora isso iria me debruçar no service e estudar a fundo as ligações nos esquemas e procurar soluções. Como não tem nenhum carro desse na cidade, procurei se achava algum carro com o motor igual para dar uma olhada melhor e não é que tinha um Xantia anunciado na cidade com o mesmo motor? Agendei uma visita com a desculpa de ver o carro para comprar mas o que eu fiz mesmo foi ir lá pra dar um bisú e filmar o motor, tudo o que pudesse me ajudar a resolver estes problemas de lenta e elétricos.

Bom, estava me munindo de informações e disposto a resolver esse problema. E o que aconteceu? Cenas para o próximo capítulo meu caro. Antes de ir quero agradecer a compreensão de todos pela demora deste post, pois na verdade tinha muito vídeo pra editar (com o editor do youtube), muita coisa pra separar e organizar as ideias, a euforia de estar chegando quase ao fim, mas espero que o próximo post seja mais rápido, com atualizações imperdíveis neste capítulo  — e com uma bombástica prova de que eu não bato bem em gostar dessas maconhas. Fora que vai rolar os primeiros upgrades do motor. E, como antes de tudo, temos que rir de nós mesmos, segue um meme.

unnamed-10

Por André Lenz, Project Cars #417

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #88: o trabalho de cabeçote do meu Gol GTS – e uma surpresa no final

Leonardo Contesini

Honda Civic Supercharger: um trato no visual do Project Cars #51

Leonardo Contesini

Project Cars #25: a história do Civic VTi 1997 de Flávio “Zaca” Diniz

Leonardo Contesini