Project Cars #468: a história do meu BMW 325i E36… comprado sem motor!

Lucas Marchetti 9 abril, 2018 0
Project Cars #468: a história do meu BMW 325i E36… comprado sem motor!

Olá, Flatouters! Meu nome é Lucas Marchetti, tenho 23 anos e sou estudante de Engenharia Mecânica na UTFPR-PB.  Sou de Pato Branco, interior do Paraná, e meu projeto será a história de como eu salvei uma BMW 325i E36… sem motor.

A minha paixão por carros veio desde pequeno, de onde exatamente é difícil recordar. As primeiras lembranças são de sentar no colo do pai para manobrar o carro na garagem de casa, de ficar contando quantos carros e quais modelos eu reconhecia durante viagens, etç. Mas, diferente de muitos, a paixão pelos carros não foi herdada do meu pai, que nunca se importou tanto com o carro e mais usava ele como meio de locomoção. Eu simplesmente tive esse amor pelos motores, por tudo que fazia fumaça e saia andando desde moleque, ajudando meus tios no interior, andando de trator, caminhão, camionetes e etc.

Com 19, já na faculdade, ganhei meu primeiro carro: um Celta 2010 pelado, mas que cumpria bem seu papel de me levar para qualquer lugar: faculdade, pequenas viagens etc. O Celta se manteve original enquanto esteve na minha mão, não era um carro que eu sonhava porém nunca fui mal agradecido e o usei com carinho.

1

Até que, depois de um ano, arrumei um estágio remunerado e como bom sem noção guardei todo o dinheiro pensando em trocar de carro. Acabei pegando um Honda Civic LX 2003 sem VTEC, o qual me fez muito feliz por longos três anos. Com ele fiz as primeiras longas viagens, corri meu primeiro trackday, carreguei alguns corpos e fez parte da atual fase da minha vida, a qual eu e meus amigos nos reunimos pra mexer nas lasanhas, fazer um churras, tomar uma bera e falar sobre carros! Eu comprei ele original, e com o tempo instalei molas H&R, filtro de ar esportivo e abafador final de Inox, suficiente pra tornar o carro mais divertido.

Nesse tempo todo com o Civic, o carro nunca me deixou na mão. Chegou uma hora em que eu pensei: “Minha vida tá muito calma, muito tranquila… tô precisando de alguma coisa pra me incomodar!”. Mentira, não foi assim que aconteceu, mas foi quase!

Basicamente, três amigos meus já tinham comprado BMW E36 e eu já havia ajudado eles a fazer muita coisa, conhecia bem o carro e gostava muito da dirigibilidade, porém não estava cogitando comprar uma pois o carro em bom estado vale uma grana acima do que eu podia pagar. Pra falar a verdade, eu tinha na cabeça que meu próximo carro seria um 20V (um A3 1.8T ou um Golf GTI 1.8T). Mas a vida é uma caixinha de surpresas.

Ficamos sabendo de um 325i E36 sedan automática com o cambio quebrado numa oficina da cidade, e resolvi ir atrás pra ver se o dono não tinha desgostado do carro e tinha interesse em vender. Chegando lá, esse carro estava todo destruído, porém, no fundo da oficina tinha outro E36, um 318i Coupe manual. O carro estava sujo, com bastante coisa desmontada, mas parecia estar em bom estado. O dono da oficina disse que tinha queimado a central e dono do carro ficou de levar outra há mais de três meses e nunca mais voltou.

Peguei o contato do dono para pedir se ele não tinha interesse em desapegar do carro. Certo dia, fui conversar com o dono do carro e ele havia me informado que tinha refeito o motor, trocado alguns sensores, trocado radiador, aquele papo que todo mundo gosta de enfatizar sobre seu carro… e sem eu oferecer, ele comentou que pegava meu Civic na troca. Pedi pra ele se poderia olhar melhor o BMW, pra ver se valia a pena, e ele disse que tinha conseguido a central e que na outra semana poderia ir olhar ela já andando.

4 5 6

Chamei o Gui e o Filipe pra ir olhar a BMW comigo e resolvemos gravar um vídeo, pensando que ela poderia estar legal e quem sabe fechar negócio, seria legal uma recordação desse momento, já gravamos a viagem e compra das outras bmws e foi muito legal. Acontece que quando chegamos na oficina, e a bm estava do lado de fora podemos ver a cilada de longe.

O carro estava em estado deplorável, por ser um cupê as peças de acabamento são mais difíceis de encontrar, e esse carro estava todo destruído. Tudo, literalmente tudo que era peça de acabamento estava presa com algum parafuso, os forros de porta estavam presos com prisioneiros e porcas aparentes, os bancos eram refeitos com um couro de péssima qualidade e estavam rasgados, botões trocados, o para-brisa não era mais original e tinha podres na lata em volta dele. O carro estava ligando, porém não passava de 2500rpm. Resumindo, esse carro não seria muito útil nem pra desmanche, mas pelo menos o vídeo ficou muito engraçado e rendeu boas risadas.

Tá, mas e onde entra a minha BMW? Vou explicar agora.

O antigo dono da minha BMW (Bill) viu o vídeo e entrou em contato com o Gui na mesma semana, e pediu pra ele me oferecer o carro. Ela estava guardada, com o motor aberto, e ele estava sem dinheiro pra terminar. Mandou umas fotos, e disse quanto queria. O Gui me mandou a proposta, na quinta feira, falei que o carro era muito bonito, mas não tinha grana pra comprar. No sábado, ainda de manhã, ele chamou de novo o Gui, explicou sua situação e disse que aceitava uma proposta menor. Peguei o número dele e resolvi conversar diretamente com ele, pedindo mais detalhes sobre o carro. Ele me enviou as seguintes fotos:

Durante o almoço conversei com meu pai, contando da proposta e comentei que tinha um amigo meu vendendo um motor de 328i (M52) por um preço bem bacana também, e que se eu tivesse dinheiro esse projeto seria muito legal de ser feito. Meu pai me perguntou se valeria a pena e eu disse que sim, e então ele falou: “Fala pra ele que nós vamos buscar o carro essa semana.”

Vocês não têm noção da emoção que senti nesse momento, meu pai me emprestou o dinheiro pra comprar o carro e eu combinei de vender o Civic e pagar ele. Fechei com o Bill e comecei a pensar em como buscar o carro. Apenas pra deixar claro, eu moro em Pato Branco e o carro se encontrava em Maringá (500km de distância). No mesmo dia, 09 de dezembro de 2017, pedi para um amigo de Maringá ir olhar o carro pra mim e ele me enviou algumas fotos. Me mandou um áudio detalhando o que viu no carro, lataria integra, pintura boa, algumas borrachas estragadas pelo tempo, mas um carro muito inteiro. E sem motor.

Também no mesmo dia, liguei pra um amigo que tem guincho e pedi quanto ficaria pra buscar um carro em Maringá. Ele me disse que pra subir buscar o carro ficaria próximo de R$1.200, mas talvez nessa mesma semana ele teria um carro pra levar pra Maringá e só me cobraria a volta (R$500). Liguei pra algumas empresas na cidade, e todas me pediram R$1.700. Sendo assim, fiquei aguardando ele me confirmar se iria mesmo pra lá naquela semana. Fiquei alguns dias sem dormir, pensando numa alternativa mais em conta de buscar o carro, até que na terça feira acordo com a ligação do Ferri: “E aí, Marchetti, vamos buscar esse carro hoje?”. Fiquei muito feliz, e combinamos de sair as 2 da manhã. Combinei também de levar outro amigo junto pra acompanhar a viagem. Como era esperado, não consegui dormir nenhum minuto nessa noite, e às da manhã seguimos viagem rumo a Maringá

Antes mesmo de chegar em Maringá, já tinha combinado com alguns amigos de me encontrar onde o carro estava. Eram eles o Marcelo, que foi o cara que me ajudou olhando o carro e me enviando algumas fotos e tem uma linda Eclipse preta, e também os amigos Adriano, Guilherme e Antero do Canal Max Power. Chegando lá foi amor à primeira vista, o carro estava num lava-car jogado num canto ao ar livre, suja porém com todo seu charme e cara de mal. Carregamos o carro e fomos almoçar num calor infernal.

Muitos me perguntam como eu tive essa coragem de comprar uma BMW velha, motor desmontado, sem olhar o carro e indo buscar a mais de 500km. Agora vou explicar o motivo que me encorajou a buscar esse carro: Ela tem cambio manual ( essencial pra mim), possui diferencial LSD ( era opcional nas versões normais de E36 e de fábrica em todas as M3), para-choque dianteiro e retrovisores de M também, e saia lateral AC Schnitzer. O modelo das rodas me agrada muito também, apesar de não saber o nome do modelo ainda.

O carro tinha três pneus novos e um no arame. O carro também tem bancos elétricos com aquecedor, o teto solar funciona e em geral está num bom estado. Tive sorte também, de ter um amigo vendendo um motor de 328i E36 (M52B28) por um preço muito bacana, pois ele tinha comprado e instalado na sua 318i E36 Coupe porém acabou comprando um motor de M3 E46 (S54) pra instalar nela. Então como digo para meus amigos, tudo aconteceu na hora certa.

Continuando a história, seguimos viagem de volta e depois de algum tempo na estrada, com mais de 30 horas sem dormir, começou a bater uma mistura de medo e arrependimento, que meus amigos deram muita risada. Paramos o caminhão pra comer e descansar um pouco, e então resolvemos olhar com mais calma as peças no porta malas da BMW. Aparentemente estava tudo lá, sem nada faltando, e ai fiquei mais calmo e dormi meia hora pra descansar um pouco. Quem quiser conferir como foi a viagem, fizemos um vídeo bem bacana dessa aventura:

Carro guardado, era hora de ir pra casa descansar pra então começar a trabalhar e devolver os dias de glória dessa BMW!

30

Mas isso é assunto para um próximo post, até lá!

Por Lucas Marchetti, Project Cars #468

0pcdisclaimer2