A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #512

Project Cars #512: a história do meu Honda Prelude Si 1993

Por Eduardo Martinelli, Project Cars #512

Olá, pessoal! Me chamo Eduardo, tenho 38 anos e minha referência gearhead na infância não foi meu pai e sim, minha mãe! Pois é…. meu pai era apaixonado por futebol, coisa que não herdei nenhum pouco. Já minha mãe sempre gostou de carros, e até trabalhou na Volkswagen na década de 1970. Só não pegou um SP2 porque não dava para fazer compras. Coisas de mãe…

As lembranças que tenho do automobilismo era ver Senna e sua Lotus preta, depois amarela, McLaren, Piquet. Lembro-me das primeiras revistas que folheava: uma Quatro Rodas com a avaliação de um Corvette vermelho, e uma outra que havia conseguido em um sebo, também uma Quatro Rodas da década de 1970 com a avaliação de um Porsche Turbo. 

O JDM (Japan Domestic Market) apareceu para mim quando Christian Fittipaldi avaliou um 3000GT e um 300ZX. Início da década de 1990, Collor abrindo o mercado, chegada dos primeiros Eclipse e BMW…

Eu sabia tudo de carro. Ficava pentelhando meus pais toda vez que via algum carro legal, Gol GTI, Kadett GSi, Escort XR3 conversível, Eclipse, BMW, Puma, Santa Matilde…. na época Maverick, Dodge Dart e Galaxies eram considerados carros velhos e beberrões. Estamos falando do início da década de 1990. Estas banheiras tinham saído de linha havia menos de 20 anos.

O tempo passou e sempre quis ter um carro, um segundo carro para ter não como meio de transporte, mas como uma tela em branco, deixar o carro do jeito que sempre quis, com todos os detalhes devidamente pensados e pesquisados. Casei, sonho congelado, construção da casa, sonho congelado. Mas…. sonho é sonho, até que decidi que era o momento de ter este presente.

 

A saga

Partiu buscar…. mas qual? Não tenho um estilo preferido, sou bem eclético, então fui a caça sem filtro algum, a única certeza: cupê, duas portas.

Golf GTI, Peugeot 406 Coupê, Volvo C70, Eclipse, Prelude, Accord Coupê, 3000GT, Alfa Spider, Miata, Mercedes CLK, BMW E36…

Como podem ver não houve racionalidade. Opções para todos os gostos e bolsos. Com isso iniciei minha busca irracional baseado em muita gasolina e memórias afetivas da minha infância. Finalmente teria um carro do meu jeito, sem pensar em IPVA, tamanho do porta malas, espaço para a família… um carro irracional para a felicidade!

Descartei o Golf GTI. Foi o primeiro. Não que o carro seja ruim, acho bem legal, mas meu plano com ele era um swap do VR6, rodas BBS…. iria investir muito e no fim eu teria um….. Golf. Um médio compacto, não haveria a emoção de vê-lo por fora, suas curvas sinuosas.

O segundo foi o Volvo C70, um belo carro! Mas só câmbio automático e a manutenção da Volvo é fora de cogitação, mais caro que Mercedes ou BMW, ainda mais para um carro descontinuado. O mesmo para o Peugeot, manutenção não tão cara quanto a do Volvo, mas não encontrei um com câmbio manual (o design Pininfarina é matador).

Alfa Spider e Miata assim como o 3000GT estão com preços proibitivos para o meu orçamento, são belos carros! Mas o preço está mais para colecionável e a mecânica do 3000GT é extremamente complexa e cara.

Mercedes CLK pecou no câmbio, só automático. BMW E36 coupê (sem ser a M3) com câmbio manual não encontrava e, quando encontrava, o preço estava muito fora da realidade do estado do próprio carro.

Restaram os Eclipse, Prelude e o Accord Coupê. Pesquisei mais sobre o Eclipse, acho que é um carro que envelheceu bem, tanto a geração de faróis escamoteáveis quanto a geração mais “bolinha”. O problema, pesquisando mais a fundo, são os donos.

É muito difícil encontrar um Eclipse em estado de Nirvana, todos estavam muito mal tratados ou muito tunning para o meu gosto. Queria um OEM (Original Equipment Manufacturer) e customizá-lo ao meu gosto. E há muita gambiarra no carro, achar um em ótimo estado requer bolso e muita  paciência. Não tinha ambos.

Parti então para o Accord Coupê, acho um carro lindo, incrível o design, o único porém, novamente, era o câmbio automático, estes câmbios me perseguem. Queria um manual. Como encontrei? Isso fica para o próximo post…

Matérias relacionadas

Honda Civic Si Turbo: a história do Project Cars #358

Leonardo Contesini

Project Cars #155: a história da Chevrolet Caravan De Luxo de Caio Fernandes

Leonardo Contesini

Peugeot 208 “GTI” – freios novos, suspensão nova e uma mudança nos planos do Project Cars #69

Leonardo Contesini