Project Cars #96: conheça o Fórmula SAE turbo da FEB Racing

Arthur Sabbag 1 julho, 2014 58
Project Cars #96: conheça o Fórmula SAE turbo da FEB Racing

Fala, galera! Sou Arthur Sabbag, 23 anos , estudante de engenharia mecânica na Unesp Bauru e responsável pela área de motor da FEB Racing, uma equipe de Fórmula SAE que vai competir pela primeira vez em outubro deste ano. Nos próximos posts eu vou apresentar para vocês nossa equipe, nossa história, todo o processo de fabricação e testes do nosso primeiro carro e as dificuldades e satisfações pelas quais passamos.

A FEB Racing nasceu há cerca de dois anos, quando um cara, ainda no primeiro ano de faculdade, lançou essa ideia na turma de mecânica e outros cinco, sem experiência nenhuma na área, acreditaram nela e fizeram dela seu objetivo. Esse cara é o Marcelo, capitão da equipe. Eu sou um dos cinco e hoje somamos 32 integrantes, estudantes de Engenharia Mecânica, Elétrica, de Produção, Design e Relações Públicas.

De lá pra cá, ouvimos muitas respostas como “não”, “vocês não vão conseguir”, “é muito difícil”, “é muito caro” e “isso nunca vai sair do papel”. No entanto, também teve gente muito boa que resolveu ajudar e nos apoiar, alguns deles são: o Tomate da JC Racing, o Professor Vigilato, do Senai Bauru e o Gustavo Altoé. Essas feras manjam muito da parte técnica e estão sempre nos dando uma mão, contribuindo para nosso aprendizado e para a melhoria do projeto.

Fsae

Tem também o pessoal do FEB Aerodesign, a equipe de aerodesign  aqui da Unesp Bauru, e as outras equipes de fórmula como a EESC e a Fênix (ambas participantes aqui do Project Cars) que sempre tiram algumas dúvidas e nos dão a maior força.

Durante esse tempo enfrentamos várias dificuldades, como a falta de dinheiro (sempre ele). Neste ano a verba que a reitoria nos dá, que já era insuficiente para cada um dos três projetos de extensão (Baja, Fórmula SAE e Aerodesign), foi reduzida a um terço do que era, o valor não dá nem para comprar um jogo de pneus!

235

Por isso, os patrocínios são muito importantes. Outro problema é a importação de peças. Assim como na maioria dos Project Cars, muitas de nossas peças tem que vir de fora, o que dificulta e encarece o projeto. Há também a burocracia dentro da universidade, que complica um bocado a nossa vida, bem como o desinteresse por esse tipo de projeto.

Apesar de tudo isso, como vocês sabem: quando um gearhead  quer,  não desiste. Quem corre atrás, colhe os frutos. Então,  nossa ideia se fortaleceu e tomou forma, até que recentemente, conseguimos um cantinho emprestado, para ser nossa oficina e finalmente compramos nosso motor!

DCIM100GOPRO

Ah, agora começa a ficar interessante, vamos ao carro, o FR1! Estamos atualmente na fase inicial de construção do nosso protótipo. Nosso projeto visa leveza, simplicidade e baixo custo. O chassis será tubular. O projeto inicial era um chassis híbrido (fibra de carbono e tubular), no entanto se tornou inviável devido ao tempo que levaria. O motor é um monocilíndrico de CB300 sobrealimentado por uma turbina.

Apesar de o regulamento da competição permitir o uso de motores com até 610 cm³, optamos por um motor menor, monocilíndrico, que é mais leve e consome menos combustível. No entanto, a escolha do modelo foi ditada pela grana mesmo, mas mesmo assim ele não vai fazer feio frente aos outros.

DSCN8628

Até ano passado nenhuma equipe vinha utilizado motor turbinado. A transmissão será manual (as borboletas no volante também foram adiadas, depois veremos por que) e as suspensões serão do tipo duplo A. Para quem estiver curioso, curta nossa fanpage no facebook. Lá, você confere todas as novidades e os bastidores da FEB Racing!

No próximo post vamos direto ao que interessa: detalharemos cada um dos subsistemas do veículo. Não perca!

Por Arthur Sabbag, Project Cars #96

0pcdisclaimer2

  • Adam Lewis Charger

    Downsizning hahaha nada como um caracol mágico.

    Tenho muita vontade de ter um carrinhos desses para brincar nos fds.

    • BLK_Poomah_GTE78

      Só você bunitão… isso aí é um Caterham 7 elevado à décima potência…

      • ovelho306

        falou tudo…

  • Marcos Freybert

    Como colocar um turbo num motor tão pequeno????

    • lightness RS

      colocando um turbo menor ora bolas uashuashuashuashuash

      • ovelho306

        como dIria o BRÁULIO: p o n h a n o . . .

      • Marcos Freybert

        Na verdade o que eu queria saber é qual o tipo de turbo indicado para um motor tão pequeno. Para um motor 1.0 é moleza, mas para um motor de 300 cc é meio complicado.

  • XRS250

    Motor de CB 300 com turbo é o Downsizing parando nas universidades.
    Parabéns pelo projeto de vocês é bem legal e interessante. gostei.

    • Diogo Melo

      Pensei a mesma coisa

      • XRS250

        Isso é normal, sempre podemos pensar igual ou diferente, obrigado por pensar igual.

      • ovelho306

        CONSCIENTE COLETIVO maibroda…

    • Arthur Sabbag

      A ideia é essa!
      Obrigado!

      • XRS250

        De nada, estamos aí para apoiar.

  • Luís G

    Ai ai… ainda faltam dois anos, mais em breve estarei engajado no curso de Engenharia Mecanica e talvez em um projeto desse tipo!

  • Jwoll

    Acho que vai voar, só digo isso. se o piloto for magro então…

  • Magnotti

    A FEI ja usou turbo no carro deles a alguns anos, mas atualmente nao usa mais

    • Arthur Sabbag

      A Mauá já utilizou também há alguns anos, mas na competição do ano passado nenhuma equipe vinha utilizando.

  • Gustavo Marv

    Que turbina vão usar? a que é usada em motores turbodiesel de 800cm3?

  • Leonardo Fournier

    Show de bola, motor turbinado vai ficar show, pq não optaram pelo 250 da Fazer, os cilindros já têm tratamento cerâmico e o pistão/pino são forjados, acho que pra um projeto turbo ficariam mais durável (Fazer Turbo da Fôlego), até pq esse motor da CB300 começa a babar óleo pelo cabeçote.. mesmo assim, boa sorte e sucesso com o projeto.

    • Arthur Sabbag

      Então Leonardo, foi uma questão de oportunidade mesmo na hora da compra. E o o maior deslocamento do motor também pesou na escolha.

      • DeenisV12

        Já sabe o que fazer quanto a Ignição? um Ibooster e uma vela da Brisk com faísca tripla ia dar um up legal, já tem modulo de injeção programável também?

      • Leonardo Fournier

        Vendo por esse lado, até pq o comando duplo e o maior deslocamento te darão maior torque pra puxar o carango.. vou acompanhar o projeto.. Abraço.

  • lightness RS

    Parabéns pra vcs, não desistam!!

    e q vacilo da reitoria dessa faculdade, não investem nos alunos, e nem os professores pra botarem alguma pressão :( quem já participou dessses projetos sabe a importância deles na formação do profissional e o grande interesse das grandes empresas nessa garotada!!

    • Leonardo

      faculdade publica meu amigo, os professores só estão interessados em suas pesquisas e projetos que eles saem ganhando, o que não é o caso do Formula SAE, nem do BAJA e nem do Aerodesign, por isso não há apoio por parte deles, e em muitos casos eles fazem questão de atrapalhar a gente, uma pena

    • Eric Barbosa

      Eu estudo em universidade federal e posso te dizer, o governo vem cortando o orçamento das instituições ano após ano… Aí não tem dinheiro para bancar inovação, infelizmente.

  • Francisco Neto

    O link da fanpage ta errado.
    https://www.facebook.com/equipefebracing

    • Arthur Sabbag

      Obrigado Francisco!

  • Brazooka

    Mas este motor da Honda 300 não tá dando problema no cabeçote sem nem botar turbo? O.o
    Se vocês descobrirem a falha de projeto deste cabeçote, provavelmente a Honda BANCA vocês (ou os usuários que estão SOFRENDO com este problema crônico poderiam colaborar -$$$- com vocês).
    Claro que dinheiro é problemático, mas se fosse escolher um motor para “forçar”, seria de uma Kawa ou Suzuki. O da Kawa por vir com o aço da FHI. E o da Suzuki… porque “Hayabusa rules” (tá bom… eu fuçaria no da GSX 750)!

    • Lira

      Mas o limite de cilindrada é de 610 cm³!

      • Fwlemos

        Mas existe um restritor na admissão para 19mm de diâmetro, que acaba equilibrando os motores maiores com os menores em sua faixa mais alta de RPM.
        Outra fator também a ser levado em consideração é a utilização de apenas uma borboleta, ao contrario da maioria dos motores 4cil. de motos que existem atualmente.
        Nosso projeto utiliza um motor CB600F (HORNET) mas o mesmo teve de ser estudado exaustivamente o fluxo no coletor de admissão para minimizar as perdas pelo restritor.

        • DeenisV12

          e Porque não usar um motor da Comet 250r?, tem um pouco menos de torque, mas tem mais potência que o da 300, além disso da pra bi turbinar com uns carocóis bem pequenos hehe

      • Brazooka

        Faz com o da Kawa 250, então!!!

    • Filipe Sales Wanderley

      o Problema Foi solucionado nos modelos de 2012 em diante, quanto ao motor acredito que tenha sido uma oportunidade, um motor nacional é mais fácil de encontrar peças

      • Arthur Sabbag

        Exatamente Filipe! é isso mesmo.

    • Eron Goulart

      Estava demorando, hahahaha

      • Brazooka

        Mas… falei mentira?
        >:D

        • Eron Goulart

          Nem mentira nem verdade, falou uma besteirinha só. rs
          É que sempre tem gente por fora palpitando que com um motor maior ficaria melhor. Mas não te condeno pq isso é normal e todo mundo gosta de palpitar sobre tudo msm, hahaha. De boas.
          Você ainda foi tranquilo, mas sempre tem nego metido à projetista de formula 1 que de cada 10 palpites 9 estão fora do regulamento e 1 é uma tremenda besteira. E ainda por cima são arrogantes… =/

  • Fwlemos

    Cara parabéns pela coragem, pensamos em sobrealimentar nosso motor mas não tivemos coragem. hhehehhehe

    Gostaria de conversar mais a respeito do projeto, sou responsável pelo powertrain da equipe em que participo, segue perfil do facebook https://www.facebook.com/fw.lemos.

    Creio que poderemos ajudar um o outro, pois também será nosso primeiro ano na competição.

    Este é o link da nossa equipe:
    https://www.facebook.com/pages/Formula-Tec/432154456915098?fref=ts

  • Renan Becker

    Opa quero mais detalhes sobre o motor da CB300 turbo!

  • Arthur Sabbag

    Galera o link da nossa página no facebook é este :
    https://www.facebook.com/equipefebracing
    Quanto aos detalhes sobre o motor, no próximo post falaremos mais a respeito.

    • Dibsdibs

      Opa Arthur blz? Faço parte também de uma equipe de FSAE e gostaria de lembrar (creio que já saibam, mas enfim não custa nada avisar) que o turbo tem que ser PROJETADO, não se pode comprar um turbo comercial Garett, por exemplo. O tempo, custo, e fabricação (extremamente precisa) definitivamente são ENORMES desvantagens, e a probabilidade de n chegar ao nível desejado e ser frustante é alta.

      http://students.sae.org/cds/formulaseries/rules/2014_fsae_rules.pdf

      IC1.7.1:”Turbochargers or superchargers are allowed if the competition team designs the application. Engines that have been designed for and originally come equipped with a turbocharger are not allowed to compete with the turbo installed.”

      • Marcelo Rocha

        Dibsdibs essa regra impede de nós usarmos um motor turbo original de fábrica. Ela não proíbe de comprar uma turbina utilizada em um motor e instalar em outro motor (originalmente aspirado)

      • Arthur Sabbag

        Exato, não poderiamos utilizar um motor que já vem turbinado de fábrica, mas nada impede que utilizemos uma turbina comercial em um motor originalmente aspirado.

        • Dibsdibs

          Cara, na minha humilde opinião o segundo período do que foi transcrito é apenas uma ênfase. O primeiro período é categórico: Turbo e supercharger é permitido se a equipe projeta a peça.

          Não sou a primeira pessoa que teve essa interpretação (e que não foi influenciada por mim na hora da leitura).

          Mas se pode usar muita atenção com a pressão da turbina, durabilidade do motor decresce sensivelmente com peças não forjadas, bem como o desgaste do cilindro é maior.
          Análise da admissão é importante para verificar se não está tendo ‘choked flow’ na restrição, porque piorará o desempenho ao invés de melhorar.

          Boa sorte e forte abraço!

          • Arthur Sabbag

            De qualquer forma, vou tirar a dúvida com a SAE.
            Obrigado pela preocupação!
            Quanto aos outros detalhes, estão sendo observados. Inclusive falaremos a respeito no próximo post!
            De que equipe você é ?
            Abraço!

          • Dibsdibs

            Sou da Equipe Ícarus Michelin UFRJ. Nos vemos em outubro na competição! xD

            Abraços!

          • Mondrongo

            Cara, estou participando do Forumula da UFF mas vou entrar na UFRJ agora, pode me dizer como eu faço pra entrar no formula de vocês?

          • Dibsdibs

            Todo Final de ano abrimos processo seletivo, só ficar de olho no polimail. Te vejo lá!

            Abraços!

          • MadSubaru

            “designs the application” não estaria necessariamente falando da peça, e sim da aplicação. Como o motor turbo de fábrica já vem dimensionado fica muito fácil. Mas se tu pegar um motor aspirado, criar as peças que fazem a magia negra funcionar, e comprar um turbo Garret por exemplo, creio que nào terá problemas.

          • Matheus Almeida

            Quando se fala “design your application” a tradução seria: projeta o mecanismo, e não projeta a aplicação. Application tem vários significados, e em termos de projeto se fala em mecanismo.

          • MadSubaru

            Como não existe uma tradução literal que funcione corretamente para o caso, que pode gerar dúvidas na hora da aplicação da regra, como entre nós dois, nada melhor do que fazer a pergunta pro órgão regulador da competição qual é o entendimento deles. Até porque o órgão pode ter uma interpretação ainda mais diferente!
            Sem mais a declarar. E quero saber do resultado também!!

          • Dibsdibs

            É, fui um pouco exagerado em traduzir application como peça, mas o correto sem dúvida é entrar em contato pelo e-mail com a SAE.

        • Magnotti

          Pra mim acho que fica claro que somente nao se pode usar um motor turbinado de fabrica, mas nao é necessario projetar um turbo! é so dar uma pesquisada rapida, para saber de varias equipes gringas que usam turbos de marcas famosas, e a FEI tbm usava. A propria Garrett ja informa no site deles que fornecem turbos como patrocinio para os Formulas.

  • Radras

    Qual será o turbo utilizado Arthur?

    Parabéns pelo projeto!!

  • Julia Alegria

    Fazer parte desse projeto é incrível! Poder contribuir para a realização de um sonho, ver o esforço e dedicação de cada um, é algo indescritível. Já superamos muitos obstáculos, e assim faremos até o fim!
    Aproveito para agradecer à todos que estão torcendo pela Equipe, valeu pelo apoio, galera!!! #GoFEBRacing

  • Daniel Bianchi

    Sou formado na FEB e fico extremamente feliz de saber que o Formula finalmente saiu do papel. Boa sorte para vocês. Parabéns pela iniciativa!

  • Jesiel Costa

    Caro Arthur, não gosto de jogar areia no brinquedo alheio, mas a verdade deve ser dita. Infelizmente devo informa-lo de que o primeiro Fórmula SAE Turbo do Brasil foi construído em 2006 pela V8 Racing, da Facens, equipe à qual pertenço no momento.

    • Arthur Sabbag

      Sabemos disso Jesiel, inclusive a FEI e Mauá também reivindicam os créditos por já terem utilizado a famosa turbina. No entanto o que eu disse foi apenas que nenhuma equipe vinha utilizando um motor turbinado atualmente (até 2013 na verdade pois não sabemos o que virá neste ano) e não que seríamos os primeiros. Vocês tem todos os méritos por tal façanha.