A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Project Underdog 3: o Ford Maverick de Sung Kang finalmente está pronto

A história começou em abril deste ano. Sung Kang, o Han Lue de “Velozes e Furiosos”, de repente decidiu compartilhar fotos do Ford Maverick em seu perfil do Instagram. Sim, ele havia dirigido um Maverick em “Velozes e Furiosos 5”, gravado no Rio de Janeiro, mas isso foi no distante ano de 2010. Seria alguma lembrança afetuosa dos dias sob o sol dos trópicos?

Quase isso. Dias mais tarde ele compartilhou ainda mais fotos (foram 19 em um único dia) intercaladas com fotos do FuguZ, seu Datsun 240Z feito para o SEMA do ano passado. A mensagem era clara: o próximo projeto do ator seria um Maverick.

Captura-de-Tela-2016-04-26-às-11.35.54-620x524

Ao longo dos seis meses seguintes Kang foi revelando aos poucos o novo projeto, batizado Project Underdog. Tudo começou com um rejeitado Maverick americano com motor seis-em-linha, comprado em maio deste ano, e terminou na última terça-feira (1º) quando o carro finalmente foi apresentado no SEMA Show em Las Vegas — com direito a um prêmio de design concedido pela própria Ford.

14938298_1550591331634721_4416684296065617353_n

Na apresentação Kang contou de onde veio a inspiração para o conceito e por que razão escolheu o Maverick. Quando o ator coreano veio ao Brasil em 2010 para gravar “Velozes e Furiosos 5”, ele não curtiu muito a ideia de usar um Maverick detonado, mas ao comentar isso com a produção, descobriu que aquele modelo meio rejeitado nos EUA era um verdadeiro ícone automotivo brasileiro.

14732276_1550591298301391_3588648808880823099_n

 

Aos poucos Kang foi aprendendo mais sobre o Maverick no Brasil e acabou fascinado pelo potencial oculto do carro. Ele descobriu que o Maverick foi um carro de corridas no (tanto que compartilhou as fotos do Maverick Berta Hollywood e do Mercantil-Finasa Motorcraft/Ford), e adorou a ideia de transformar um carro renegado em um show car, finalmente revelando o potencial do Maverick.

14955912_1550605361633318_983705156703382231_n

Desse conceito veio o nome “Underdog 3”. A palavra inglesa pode ser traduzida literalmente como “azarão”, e é usada para designar algo (ou alguém) que não parece ter o potencial que tem. Já o número três veio dos três garotos recrutados por Kang para trabalhar no projeto. São três estudantes secundaristas da região de Los Angeles que foram entrevistados e selecionados pela direção da SEMA para dar os primeiros passos em uma carreira ligada à preparação e customização de carros. Seus nomes são Alexis Hernandez, Tony Chen e Christian Quirez, e eles participaram ativamente de todas as etapas da transformação do Underdog 3, incluindo a negociação da compra do carro, que estava anunciado por US$ 3.500, mas acabou custando US$ 1.900.

14938303_1550591311634723_9070773479393202201_n

Com o carro em mãos eles começaram a planejar o visual e os detalhes mecânicos. Ao buscar referências na internet Kang topou com a grade exclusiva feita pela Topolino Junkyard, de Americana/SP, e também com as lanternas maiores da fase 2, que só existem no Brasil. O ator arrematou as duas para o projeto.

O bodykit foi uma decisão ousada, e certamente é uma referência às origens orientais de Kang e seus pupilos: trata-se de um kit da Rocket Bunny — uma das preparadoras japonesas mais badaladas do momento — com alargadores de para-lamas presos por rebites expostos, spoiler frontal inspirado nas pistas e fender mirrors como nos carros japoneses.

Unknown-1

Foto: Sung Kang

Outro passo ousado foi o motor. Quem esperava um belo V8 se decepcionou, porém, esta seria a opção mais óbvia. Estudando os Mavericks brasileiros Kang também descobriu que eles usaram um 2.3 de quatro cilindros — basicamente uma versão aspirada do motor que equipou o Mustang Fox Body nos EUA. Diante disso, eles decidiram usar o 2.3 EcoBoost do atual Mustang como uma homenagem ao antigo 2.3 brasileiro. Originalmente com 310 cv, o motor foi retrabalhado para produzir 410 cv — o que certamente não decepcionará quem acelerar o carro.

143e9623-a321-47ac-a057-baccabb6e84f

Por dentro o Maverick recebeu um console central, puxadores de porta e detalhes do painel em fibra de carbono. O quadro de instrumentos e foi mantido com o desenho original, embora tenha recebido instrumentos modernos — bem como o quadro auxiliar à esquerda da alavanca de câmbio. O padrão dos bancos e portas foi inspirado nos carros de corrida da Ford dos anos 1960 e 1970, com ilhoses e couro.

14915356_1550591421634712_3218219589951029077_n

As fotos que você vê aqui foram gentilmente cedidas pelo restaurador brasileiro especializado em Mavericks e Mustangs Michel Parenza, da Maverick Tio Sam. Conversando com Michel, ele nos contou que encontrou Sung Kang por acaso um dia antes da abertura do evento ao público, durante um dia de cursos e eventos fechados. É claro que ele aproveitou o momento para conversar com o ator a respeito do projeto e dos Mavericks e, claro, para registrar o carro e o encontro para a posteridade.

14947586_1550592641634590_9133554693395808559_n

Agora, depois do SEMA o Underdog 3 será leiloado e o dinheiro arrecadado irá ajudar a bancar a faculdade dos três garotos.

Curioso para ver o processo de transformação do carro? Confira nestes dois post que publicamos anteriormente:

Sung Kang está fazendo um Ford Maverick – e tem um brasileiro envolvido no projeto!

The Underdog: o Maverick de Sung Kang tem motor Ecoboost turbo 2.3 e bodykit Rocket Bunny. Polêmico?

Matérias relacionadas

Carros daltônicos: as cores que têm nomes de outras cores dos carros nacionais

Leonardo Contesini

Como os pilotos de Fórmula 1 matam a sede (e se “aliviam”) durante uma corrida?

Leonardo Contesini

Este casal está dando uma volta ao mundo em um Ford Modelo T de mais de 100 anos de idade

Dalmo Hernandes
error: Direitos autorais reservados