Projektov Kars #134: completando a montagem do meu Lada Samara

Ricardo Pires 13 maio, 2018 0
Projektov Kars #134: completando a montagem do meu Lada Samara

E aí, galera! Beleza? Demorei pra postar, desanimado com muitas coisas do carro, acabei pegando outro carro achando que seria mais fácil (uma Volvo 850 Turbo que fiz o swap de câmbio manual em casa, fora as gambiarras do dono anterior, mas quem sabe não inscrevo ela na próxima vez ? Além de um Renault 19 16S hatch que trouxe do Rio ano passado). Quando ficarem prontos também vão virar Project Cars.

Renault 19 Volvo 850

Bom voltando ao carro… no último post ela chegou da funilaria e queria montar pra poder curtir, e comecei pelo teto solar, pois estavam sem as mangueiras de dreno, peguei uma amostra da antiga que veio no ZX, fui numa casa de mangueiras e comprei seis metros e fui colocando, não precisei fazer nenhum furo adicional no carro, rápido e simples, depois limpei todo o interior, passei escova de aço, convertedor de ferrugem e apliquei manta com soprador térmico (não está lindo por dentro, como o carro não tinha podres, não me preocupei em pintar essa parte, não tenho TOC).

Foto 1 Foto 2

Nisso, troquei as lanternas traseiras que havia importado (as vendidas aqui são muito mal feitas, decidi trazer originais, além disso trouxe um chicote traseiro novo e circuito das lanternas tbm novos, uma mala de ferramentas, calibrador de pneu e uma lanterna pro compartimento do motor tudo original e vinha no kit de ferramentas do carro. Refiz o chicote da tampa traseira, pois eliminei o limpador traseiro e precisava ligar o motor do teto solar, que também veio do ZX.

Foto 3 Foto 4

Nisso também encontrei  um item raro, vendido nos Samaras importados pro Canadá, os piscas de parachoque, eliminando os piscas dos paralamas, acho muito mais charmoso, pena que vou ter que refazer os paralamas, mas meu pai sem querer avariou a porta direita e um pedacinho da lateral, como podem ver

Foto 5 Foto 6 Foto 7

Fui instalar os forros laterais traseiros e me deparei com um problema na hora da instalação, os pinos plásticos eram paralelos e muito ruins, tive que comprar outros originais (que ainda não chegaram). Nesse tempo estava decidido a trocar as rodas, queria aro 15 (as Steelies são 14) e estava me programando para ir no Paraguai e queria comprar as 3SDM 0.05 em aro 15

Foto 8

Poderia ter ido de carro né, mas como a grana tava curta, decidi ir de ônibus e economizar um trocado, afinal estava indo sozinho. Passagem comprada para sexta feira 18:30, saio do trabalho correndo, chego em casa tomo banho, me troco e vou pro metrô só com a roupa do corpo, dinheiro no bolso e celular (bate e volta).

Foto 9

“Foi num baile em Assunción

Capital do Paraguai

Onde eu vi as paraguaias

Sorridentes a bailarrrrrrrrrrrrrr..”

Viagem tranquila, chego em Foz do Iguaçu as 9:30 e na própria rodoviária tem umas lata velhas que atravessam a fronteira, entro nele e espero até a hora de partir rumo ao estrangeiro (como diz minha avó). Após o ônibus atravessar a fronteira, desço com a maioria do pessoal que estava no ônibus, pego meu mapa impresso em folha A3 e vamos à caça ! Pra quem nunca foi, é uma 25 de Março (pra quem conhece aqui em SP) 4x maior, um caos danado, me senti na Índia, só faltou os tuk-tuk ! Estava meio apreensivo pois não conhecia o lugar, mas depois percebi o quão seguro era e fui percorrendo o trajeto que fiz no mapa.

As lojas de rodas que achei estavam há mais de 2km de distância da fronteira e logo que entrei na primeira delas, infinitas possibilidades, marcas, tamanhos…mas aro 15…achei o modelo que queria em aro 17 em todas as lojas, ninguém tinha aro 15, e nada do que via eu curtia ! Pô gastei R$ 440 em passagens pra nada ? Nisso já era 14:00 e uns 4km adiante da fronteira e eu estava cansado, teria que voltar tudo de novo e vi outra loja…entrei meio desanimado, o vendedor vendo meu cansaço me ofereceu água, olhando os modelos meio sem entusiasmo até que vejo as rodas que ficaria legal na Nat.

Conversa vai, conversa vem…negociei as rodas, o vendedor pediu pra que pegasse o carro e eu falei,  “Não estou de carro” e ele, “Vai querer que atravesse as rodas ?” num sotaque difícil de entender, SIM ! eu falei e ele me falou que pra atravessar seria mais R$ 100.

Ok concordei e paguei as rodas e a travessia e me passou o endereço de uma loja em Foz que disse que estaria lá, só pedi que chegasse antes das 18:00 pois já tinha comprado a passagem de volta e o último ônibus de Foz saía às 18:15 (o que comprei). Ele se comprometeu a entregar antes, me passou seu zap e saí (eu não havia habilitado o roaming internacional, então lá não funcionava o celular).

Então fiz o caminho de volta, mas na hora lembrei, no guichê da compania dizia que não poderia embarcar com caixas de papelão e no máximo 30 quilos por pessoa, pô tenho que comprar 1 mala ! e enquanto voltava, parava nas lojas e barracas de camelô e procurava algo quem coubesse 4 rodas aro 15, detalhe eu não tinha como medir então antes de sair da loja medi mais ou menos com o palmo da mão, e então depois de 1 hora procurando já era mais de 15:00 consegui achar duas malas, finalmente!

Chegando no endereço em Foz, uma moça que atendia me disse que não estava sabendo de nada e que estavam prestes a fechar…o desespero começou a tomar conta, mandei mensagem pro vendedor e ele informava que as rodas já estavam a caminho, mas nada delas chegarem. 16:00, 17:00 eu quase tendo um treco, finalmente elas chegaram as 17:35! Eu estava longe da rodoviária, pedi pra moça um táxi e as 17:55 estava na rodoviária, ufa!

Retorno pra SP tranquilo, mas sem tomar banho, sem comer direito e já com o formato da poltrona do busão (fui e voltei de convencional, leito é para os fracos !) fomos parados em Itu, revistaram geral, viram as minhas rodas e um dos policiais perguntou de quem era, saí do ônibus, contei a história e mostrei fotos da Nat pro policial rodoviário que curtiu e liberou geral pra seguir viagem e finalmente as 13:45 de domingo, desembarco no metrô Jabaquara são e salvo !

Após essa saga das rodas, comprei um jogo de pneus 185/45 15 e montei o conjunto, além de fazer a suspensão fixa na Ligeirinho Suspensões em São Caetano do Sul e o resultado foi esse:

Foto 10 Foto 11 Foto 12

Agora com essa parte concluída, foquei nos bancos do carro, quem lembra sabe que adaptei os bancos do Citroen ZX em couro, mas vou trocar por tecido e está sendo um parto achar algo que combine, comprei um tecido similar do xadrez cinza recaro, mas quando tô com o tecido na mão, ele não é cinza, é verde ! Só fica cinza se tirar foto com flash que bizarro ! Reclamei com o vendedor, pois aquilo não é cinza, mas acabei guardando pra usar em outro carro que tenho que combinaria. Estou nesse dilema já vi milhares de tecidos e nenhum eu gostei, achei um na Inglaterra e esperando chegar pra ver se fica no meu agrado.

Foto 13

Como eu queria

Foto 14

Meio azul, meio verde

Encontrei uma empresa em Diadema que faz pintura eletrostática e pedi que pintasse a barra superior dos amortecedores em preto, coloquei também manta por dentro do capô.

Foto 15

Nesse meio tempo consegui uma capa superior do painel novinha e original, veio da Ucrânia, não podia deixar passar e outras coisas como retentores, calotinhas de roda, rotor do distribuidor, suporte de fixação da bateria.

Foto 16

Bom no próximo capítulo espero finalizar o interior e trazer mais upgrades interessantíssimos que estão a caminho (E depois falam que AP tem de tudo no BR, lego engano meus amigos)!

Abraços !

Por Ricardo Pires, Project Cars #134

0pcdisclaimer2