Edição diária: 17/06/2019
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #234

Projeto placa preta: a restauração do meu Omega GLS 1995 está pronta

Olá, amigos Flatouters. Agradeço a todos pelas parabenizações no post anterior, peço desculpas pelo sumiço. Adivinha o que não teve o prazo cumprido? Isso mesmo que você pensou, (se não pensou em nada veja a última foto do post anterior). Também teve outro atraso, tem um certo momento em uma vida universitária que te requer plena dedição, tempo e altas doses de cafeína e/ou taurina: o TCC. Mas já ta entrega só falta a defesa, mas não estou aqui pra falar do meu TCC, e não, infelizmente o Pequenino não faz parte dele. No último episódio desta minissérie, vimos que some s***s happens, então vamos lá à descrição delas e suas soluções.

 

Imprevisto #1

Era dezembro de 2014, acho que por volta do dia 12, uma sexta feira, estou no escritório de meus pais, estava com o outro carro da família e meu pai com o Pequenino, no que ele chega já escuto o carro falhando, já penso “tem algo de errado aí”. Vou lá abro o capô, vejo que está sem água no reservatório. Vou preenchendo e a água sumindo. Então me dei conta de algo e fui checar.

Foto 1

Lá se foi a junta do cabeçote. O motor começou a misturar água com o óleo. Mas isso é fácil de arrumar, certo? Sim. É fácil. Mas tinha um problema: eu estava de viagem marcada na semana seguinte e nesse intervalo de sexta até domingo, ainda estava em aula. Eu voltaria no domingo e quando voltasse já ia direto viajar. Não teria tempo de arrumar. Solução provisória: desmontar tudo limpar, guardar, mandar cabeçote para a retífica e esperar voltar.

Foto 2

Motor C22NE desmontado

Foto 3

Limpeza

Foto 4

Não há lugar melhor para guardar peças que o porta-malas

Foto 5

E ficou guardado até 2015, sei que colocar a capa e deixar no sol não é ideal, mas estava embaixo de uma arvore, e sim deu uma queimadinha

Passadas as festas, 2015 já começando, hora de acordar o Pequenino. Para acordá-lo foi necessário trocar algumas peças, umas por necessidade mesmo, outras porque, como já estava mexendo, bora trocar. A relação:

-Válvula termostática (a culpada da queima da junta, estava corroída e vazando)

– kit de juntas (cabeçote, tampa de válvulas, admissão e escape)

– rolamentos e tensores de correia

– correias

– velas

– sensor de temperatura da injeção

-retentor dianteiro do virabrequim

Foto 6

A essa altura vocês devem estar pensando: “Nossa, por ser um Omega essa brincadeira ficou cara”. Nem tanto. E vou explicar por quê.

O motor 2.2 do Omega, C22NE, nada mais é que um 2.0, C20NE, com bloco mais alto (maior o curso do pistão) e o C20NE equipou desde o Monza até Zafira, ultimo carro a usar o 2.0 8v, mudando apenas alguns sensores e a injeção eletrônica. Então o preço foi relativamente comum, sem aquela exorbitação por se tratar de um Omega, que dependendo da loja já diz que nem tem a peça. A única peça que não foi comprada sendo para a linha que usa o motor 2.0 foi a válvula termostática, nos 2.2 ela abre a 92ºC e nos 2.0 a 86ºC.

Motor montado, nada melhor que aproveitar o carro.

Foto 7

Até que …

 

Imprevisto #2

Foto 9 Foto 8

Esse é o resultado do encontro da lateral de um Omega com a porta de uma F1000

Numa sexta feira de maio ,minha mãe tinha ido buscar minha irmã na aula de ballet e no caminho de volta uma abrida de porta numa rua estreita deu nisso, e eu só fui ver e saber do estrago assim que cheguei de Cornélio a noite e vi o pequenino nesse estado em frente de casa.

 

Já na manhã seguinte, fui atrás das peças que precisaria comprar para trocar: para-lama, friso do parachoque, retrovisor e seta. Em seguida mandei para o funileiro. Não tenho fotos do processo, pois o funileiro é de Ourinhos/SP e eu em Cornélio indo a penas a cada 15 dias.

Agora fica a dica de como não ter problemas com funileiros: ou faça você mesmo ou procure o mais caro da cidade, de preferência aquele que só mexe com seguradora, que faz aquela lista do que tem que fazer no carro e mais a vistoria do antes e depois. Sabe aquele que é amigo da família? Caí nessa. Levei no amigo da família e acho que como meu carro é “velho” e ele pensou “logo ele passa pra frente”, ele não deu total esmero e fez um serviço bem porco, alegando que como tinha batido não dava para colocar do jeito certo e blá blá blá, conforme dá pra ver nas fotos abaixo:

Foto 10 Foto 11

Ele meteu um parafuso de cada lado, furando o para-choque com desculpa que não ia encaixar direito, meteu massa pra segurar o friso, cortou o suporte do para-barro porque não conseguia encaixar, pintou os frisos da janela de preto, sendo que eram cinza (isso que nem precisava).

Já fiquei p* da vida. Peguei o carro de volta e, como diz minha mãe, “se quer bem feito faça você mesmo”. Soltando os parafusos laterais que ele tinha atravessado, o para-choque inteiro saiu. Foi como descobri que ele não o encaixou na alma. Desse jeito nunca vai encaixar mesmo. Sem contar os suportes do farol, que ele disse que ia arrumar e não fez nada.

Foto 12

O farol tirei para arrumar

Foto 13

Aí descobri que ele nem encaixou direito o farol de neblina — só meteu arame pra segurar

Foto 14

Friso no carro na cor certa e friso na mão pintado de preto

Fora umas borrachas difíceis de achar que tem no para-choque ele me corta e cola com Super Bonder. Imaginem meu amor por esse cara. Desmontei tudo, comprei as peças para trocar danificadas e beleza o carro ficou do meu jeito. Como já estava mexendo no farol, percebi que o refletor estava meio desgastado, e a cromagem aqui na minha região não tinha.

Foto 15

Farol um pouquinho desgastado

Há alguns anos tinha visto em um tópico do Omega Clube uma forma de arrumar isso gastando pouco, utilizando a fita aluminizada cromada 3M, aquela para revestir as mangueiras de ar-condicionado.

Foto 16

A fita

Para quem vai fazer isso em casa também, se não achar da 3M, não pode ser apenas fita cromada. Ela tem que aguentar altas temperaturas — pelo menos suportar uns 250ºC indiretamente. Senão o calor da lâmpada vai descolar a fita e o farol vai ficar pior que antes. Dai é só ter paciência, pegar tira por tira ir medindo, colando e tentando deixar o mais liso possível para não distorcer o foco.

Foto 17

Comparação metade com a fita, metade sem

Foto 18

Farol pronto

Precisei fazer isso apenas de um lado, o que foi bom para poder comparar o resultado.

Foto 19

Lado do motorista original – lado do passageiro com fita

Da pra ver nitidamente que o resultado final é bem parecido com a cromação, não ficou 100% mas em comparação como estava antes, está bem melhor.

 

Mais alguns mimos e o caminho para a placa preta

Mimos pro carro sempre são bons, e depois de 20 anos batendo na porta, passando de Corona a Justin Bieber (não que eu ouça, mas FM é assim) os alto-falantes dianteiros pediram arrego. Os originais são Bravox apenas com midbass.

Foto 20

Os do meio são os dianteiros, peguei essa foto no ML

Sendo alto-falantes bons, não queria substituí-los por qualquer alto-falante. Procurei por um modelo que encaixasse perfeitamente no local original sem ter que trocar a ponta do conector, ou furação ou colocar suporte devido para não pegar o ímã quando o vidro abaixar. Procurando fora da concessionária — porque lá é mais de R$ 200 um joguinho de alto falantes —, encontrei os Bravox TR6- GM, que têm o mesmo padrão de fábrica.

Foto 21

São triaxiais, se encaixaram perfeitamente e têm um som lindo. Para poder sintonizar mais estações de rádio (lembrem-se uso o toca-fitas original), precisava de uma antena. A minha é elétrica e tinha queimado o motor. Então um amigo lá de São Gonçalo/RJ me mandou o motor. Agradeço muito, pois agora tenho mais de duas estações para ouvir.

Foto 22

Desconsiderem a Minnie, estava arrumando a antena em cima da cama da minha irmã

Como vocês sabem e já viram pelas fotos, o meu carro possui os faróis de neblinas e as lanternas fumê, mas isso não é original de fábrica nem da linha 95. Nessas visitas aos ferros-velhos avistei ao meio de uma pilha de para-choques, um para-choque de Omega sem o recorte dos faróis. O para-choque em si estava um caco, porém a parte que eu precisava, que é o aplique central, estava em bom estado e precisando apenas de um reparo e pintura.

Foto 23

Em questão de pintura, surgiu uma dúvida: o padrão original de fabrica até 97 era GLS com o para-choques e retrovisores pretos, mas algumas concessionárias vendiam como opcional a pintura dos para-choques e retrovisores na cor do carro. Essa questão eu resolvo mais para frente por enquanto vou utilizando os faróis de neblina.

Já em relação as lanternas, no grupo do Omega Clube no Facebook apareceu um par a venda por um preço bom e já fechei a compra delas. Porém vou guardar até a época da vistoria da placa preta. De tão lindas que estão e tenho medo de dar uma encostada e trincar/quebrar.

Foto 24

As lanternas vermelhas, so classic

Lendo os PC, como sempre, deparei com uma informação muito importante a respeito da sonda lambda no PC #252 : ela trava, entrando em estado de emergência e mantendo a mistura rica, assim consumindo muito combustível. Só para ter noção o Pequenino estava fazendo média de 5km/l de álcool na estrada! Li isso sexta à noite, sábado de manhã estava na concessionária a pesquisa de uma. Fui com dois códigos na mão, um do padrão interno e outro padrão geral (mesmo do Corsa, S10, Blazer, Vectra), passei primeiro esse do padrão geral e o preço não me agradou muito, cerca de R$ 400. Depois passei o código interno só por tira-teima. Pediu pra aguardar um instante, foi ao estoque e voltou com a seguinte caixinha em mãos:

Foto 25

Uma sonda novinha em folha, direto de 1995. “Essa estava ai a mais tempo que eu tenho de vida”, o cara falou. O preço? Só R$ 100 e o consumo subiu de 5 km/l para 8,5 km/l.

Foto 26

Sonda velha e nova

Então, amigos por aqui acaba a dissertação a respeito do meu PC, o Pequenino. A dissertação, pois um projeto nunca acaba, a não ser que você o venda, no pior dos casos ele se torna secundário. Assim que eu deixar o Pequenino do meu jeito, irei partir atrás de uma Pequenina, uma Suprema nas mesma características que ele para ter um casal na garagem. Espero que tenham gostado, espero que tenha sido claro, qualquer dévida que apareça ou interesse em informação me procurem no Facebook no Grupo do Omega Clube. Se me achar na rua também não nego informação.

Fico por aqui. Abraços!

Foto 27

Por Felipe Goes, Project Cars #234

0pcdisclaimer2

Uma mensagem do FlatOut!

Felipe, parabéns pela determinação em manter um futuro clássico nacional dentro da originalidade — especialmente quando tantos Omega foram maltratados por donos indiferentes ao potencial do carro. Além disso, parabéns também pela visão: ainda faltam dez anos para a placa preta e pelo jeito ele irá chegar aos 30 pronto para pontuar na vistoria. Mais uma vez, parabéns pelo projeto!

Matérias relacionadas

Project Cars #313: começa a restauração do meu Gol GTi 1991

Leonardo Contesini

Um Passat Exclusiv VR6 de exposição – a história e personalização do Project Cars #203

Leonardo Contesini

Meu Mercedes-Benz 190E 2.3 Cosworth finalmente está andando – confira o Project Cars #61

Leonardo Contesini