FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #56

Projeto Tetris: a história dos Lada Laika de Camilo Fontana

Meu é Camilo Fontana. Moro em Curitiba e sou formado em Design de Produto, mas não segui carreira na área. Em vez disso continuei a trabalhar com carros, em uma revendedora de automóveis com meu pai.

Aos fins de semana viro fotógrafo de carros, corridas e encontros de antigos e clubes, as imagens são publicadas no site Curitiba Racing, página que mantenho em parceria com um amigo desde 2006, e já teve colaborações com o Jalopnik e o FlatOut.

O problem… A paixão por carros começou cedo, como todo mundo que sofre desse mal. A família nunca incentivou porque a coisa já era complicada, precisava era de freio. Passeio por aquelas coisas que acontecem com todo gearhead: saber nomes dos carros quando nem se sabe falar direito, brincadeiras adaptadas ao mundo automotivo, ler Quatro Rodas durante a alfabetização etc.

Mais tarde lendo e relendo muitas revistas fui conhecendo os modelos antigos e me interessando pelo antigomobilismo. Por sorte peguei a fase baixa dele, porém com 14 anos só é possível ver as coisas acontecendo. Todos aqueles carros dos sonhos como SP2, Karmann-Ghia, Maverick, Dodge, Galaxie e Opala sendo vendidos a preço de banana. Aquilo me comovia. Não é possível que ninguém visse o valor daqueles carros!

Por trabalhar com carros a vida toda e fazer os testes para o site, já nem sei quantos carros dirigi. Entre eles um Fusca 1952 (acho que foi o mais antigo), um Corsa Wind 1998 (o que mais dirigi), uma Ferrari 360 (o mais emblemático), o Jaguar F Type (o mais caro), e por fim o Lada Laika (o mais “mais” de todos: mais bizarro, mais feio, mais barato…). Hoje, minha garagem dos horrores é composta por três Lada — dois 2105 (1991 e 1993) e uma perua 2104 (1991), entre outros cinco modelos. Meu projeto é restaurar dois dos Lada.

Eles são modelos que precisam de alguma atenção. Além disso com sete carros, pouco dinheiro e pouco tempo, tudo se torna um jogo de encaixe — algumas pedras já caíram e uma peça trava outra, você fica esperando aquela peça especial para eliminar a barra toda. Por isso decidi batizar o projeto de “Tetris”, aquele jogo russo de encaixar peças que foi criado em 1984, ano em que nasci.

14 2013 H

O cronograma para os Lada é estar rodando de alguma forma até a Copa, pois a Rússia joga em Curitiba – e afinal estamos na capital da Rússia Brasileira, como dizem pela internet. Alguma coisa foi iniciada, mas na ordem errada, o que atrapalha muito as coisas, pois acabei com três carros desmontados dentro de casa por meses. Imaginem a alegria da família.

Dica nº1 : não desmonte um carro se você não pretende montá-lo de volta em breve, e nunca desmonte três carros ao mesmo tempo.

A história com os Lada começou quando eu tinha uns 10 anos e via alguns desses carros na rua e acabava fazendo piada e tudo mais que todo mundo faz com os Lada. Em 1999 pedi para meu pai ver um Lada desses que eu via todos os dias quando passava de ônibus.

Ao chegar, fiquei surpreso por encontrar o carro aberto na rua em uma região nada segura. Pedi para meu pai perguntar se o carro estava à venda. “Um Lada sempre está à venda”, ele respondeu. E de fato estava, mas não fomos além da pergunta.

01 2010

Comecei a gostar dos caixotinhos, mas nunca mais encontrei um bacana, nem busquei em anúncios, até que vi um desses em um encontro de antigos. Era azul, ano 1995. Fiquei muito tempo paralisado vendo o carro, não vi por dentro, não me aproximei. O carro estava à venda e eu não queria cair em tentação. Na outra semana o 2105 não estava mais lá, e não consegui mais o contato.

Dica nº 2: não compre um carro sem ver outros. É importante ter referências.

Passado mais um tempo, numa saída fotográfica parei atrás de um Lada alinhado e deixei o meu contato, o retorno veio quase um ano depois, quando já tinha vendido meu Gol BX 1983 e encontrado um Voyage LS 1981. Não deu pro Lada — fiquei com o Voyage. Seis meses depois, com algum dinheiro na mão, fui atrás do Lada, e dessa vez o negócio foi fechado.

Dica nº 3: não deixe seu carro no tempo. Nem muito tempo parado.

O carro não era ruim, mas precisava de atenção. Revisão de suspensão, refrigeração, fluidos, um trato no interior, na lataria. Mas eu estava contente. A família nem tanto. Como ele estava dando uns apagões e o pessoal não gostava dele aqui em casa, emprestei uma vaga a céu aberto por uns dias até achar um jeito. No fim, ele ficou dois anos lá!

O projeto

03 2010 C

A idéia inicial desse 2105 era andar e mexer aos poucos no que fosse achando necessário, rodas, suspensão, motor e interior. Um pequeno hot rod para me tirar da neurose da restauração. Algumas oportunidades foram surgindo e alguns detalhes se tornaram inviáveis. Mas ainda é o foco. Nesse carro não pretendo me apegar aos detalhes originais, mas como gosto muito de algum desses detalhes, as mudanças serão mínimas.

Inicialmente farei uma revisão completa (refrigeração e suspensão, o que me fez ficar parado esse tempo), suspensão (ajustes na altura, molas e amortecedores), rodas e pneus (de acordo como a mexida), interior (personalizado) e motor (injeção eletrônica). Ainda tenho que contar algumas historias até a compra da perua 2104, mas essa será o mais original possível.

13 2013 G

Então meus amigos, talvez esse seja o mais humilde dos projetos, mas é de coração. Tenho todos os motivos para não investir e não terminar os russos, financeiramente é a fundo perdido. Mas cada vez que eu vejo a cara deles (meio zoadas, é verdade) na garagem eu fico feliz, por que vejo onde é possível chegar e isso me anima — e desanima ao mesmo tempo.

No próximo post vou contar o que já foi feito nos Ladas e a ordem dos cronogramas, espero que até lá algum carro seja vendido e entre um bom dinheiro para continuar os projetos. Até lá!

 

Por Camilo Fontana, Project Cars #56

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Construindo e testando o powertrain e suspensão do Baja Velociraptor, o Project Cars #103

Leonardo Contesini

The Best of Project Cars: relembre a bela história do Dodge Charger R/T LMS

Leonardo Contesini

BMW 328i E36 Turbo: a retomada do Project Cars #297

Leonardo Contesini