FlatOut!
Image default
Zero a 300

Proprietários do Tipo serão indenizados depois de 23 anos, a nova Ferrari P80/C, Placas do Mercosul podem ficar para 2020 e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

 

Proprietários do Fiat Tipo finalmente recebem indenização por incêndios nos anos 1990

Lembra dos casos de incêndios do Fiat Tipo nos anos 1990? Eles eram causados por uma falha na mangueira da direção hidráulica, que não resistiam à pressão no fim do curso da direção e estouravam, derramando fluido sobre o coletor de escape aquecido. Foram registrados mais de 70 casos no Brasil e os proprietários vitimados pela falha criaram a Associação de Vítimas do Tipo, a Avitipo, para uma ação coletiva contra a Fiat. Isso aconteceu em 1996, mas somente agora a decisão final da justiça foi tomada.

Com o projeto transitado em julgado, não há mais possibilidade de recursos, e a Fiat terá que indenizar não apenas os proprietários, mas também qualquer pessoa que tenha sido vítima do defeito — houve ao menos um caso em que o incêndio danificou o carro estacionado ao lado além do sistema hidráulico da garagem do condomínio onde estava.

Os proprietários do Fiat Tipo danificados pelo defeito podem pleitear a indenização comprovando a propriedade do carro, seja por cópia do documento ou por histórico do Renavam, e a ocorrência de dano ao veículo e outros prejuízos, seja por boletim de ocorrência, testemunhas ou fotos. (LC)

 

Ferrari apresenta novo modelo one-off P80/C

A Ferrari apresentou nesta manhã seu mais novo projeto “one-off”, isto é, feito por encomenda para um único cliente. O modelo é um especial de pista batizado P80/C, feito com base na 488 GT3 e misturando referências da P3/4 de endurance, e da 288 GTO.

Como o carro que lhe forneceu a plataforma, a nova P80/C usa o V8 3.9 biturbo, porém com potência não declarada pela Ferrari. Considerando que é uma versão de pista sem limitações de regulamento, é provável que a potência esteja na casa dos 750 cv.

A principal modificação, contudo, é o projeto aerodinâmico, que ultrapassou todos os limites imagináveis, adotando os maiores splitters, difusores e saias já vistos em uma Ferrari que não foi feita para competição. Os detalhes sobre o modelo veremos logo mais em um post especial sobre ele. (LC)

 

Placa do Mercosul não deverá ser implementada neste ano

Depois de uma série de discussões e indefinições a respeito da implementação das placas do Mercosul, o Denatran adiou para 30 de junho deste ano o prazo final para os estados adotarem o novo modelo. Contudo,  no início deste mês o presidente Jair Bolsonaro anunciou que pretende cancelar as placas do Mercosul. Essa indefinição deve atrasar ainda mais as placas, caso elas não sejam realmente canceladas.

Após a declaração presidencial, o Denatran orientou os estados que ainda usam as placas cinza a aguardar a conclusão dos estudos sobre o novo padrão a respeito do credenciamento, chip e QR code, brasões, layout e formato da placa, além dos custos da cadeia produtiva.

O Uol Carros entrevistou uma fonte ligada ao Detran de São Paulo, que disse ser impossível implementar as placas até 30 junho deste ano — principalmente por conta da atual indefinição sobre o padrão. Mesmo que a definição sobre as placas aconteça nos próximos dias, o Detran precisa credenciar os fabricantes e estampadores de placas, além da adequação do sistema em todas as 640 cidades do estado.

Apesar de a matéria do Uol se referir apenas ao Detran de São Paulo, tais processos serão necessários em todos os 20 estados que ainda não adotaram o novo padrão — parece claro, portanto, que o padrão dificilmente será adotado em 2019.

Atualmente apenas sete estados adotaram o novo padrão, com cerca de 1 milhão de veículos emplacados com as placas do Mercosul. Somente em São Paulo há 30 milhões de veículos — quase 60% da frota brasileira. (LC)

 

Jeep Compass S está em pré-venda por R$ 188.000

Apresentado em novembro de 2018 no Salão do Automóvel, o Jeep Compass S agora está em pré-venda. A série especial de R$ 187.990 traz duas opções de cores, Branco Polar e marrom “Deep Brown”, além de um bom conjunto de equipamentos que inclui recursos de condução semi-autônoma.

O Jeep Compass S vem de série equipado com sistema de partida remota, som Beats com oito alto-falantes e subwoofer.  Os itens de condução semi-autônoma são o cruise control adaptativo, sistema de frenagem automática em caso de colisão iminente, e monitoramento de mudança de faixa com correção ativa, além de um assistente de estacionamento.

o Jeep Compass S é movido pelo motor 2.0 turbodiesel de 170 cv e 35,7 kgfm de torque, acoplado a uma transmissão automática de nove marchas com tração 4×4. As encomendas podem ser feitas pelo site da Jeep, mediante um depósito de R$ 5.000. (DH)

 

Jaguar prepara J-Pace, seu futuro SUV híbrido topo-de-linha

A Jaguar pretende expandir sua linha de SUVs até 2022. De acordo com os britânicos da revista Autocar (que também fez a projeção acima), o futuro Jaguar J-Pace será posicionado acima dos atuais E-Pace e F-Pace e será construído sobre a nova plataforma MLA do grupo Jaguar Land Rover. Isto significa que ele terá um motor a combustão interna na dianteira – certamente o novo seis-em-linha Ingenium estará entre as opções – e um motor elétrico acoplado ao eixo traseiro.

O motor elétrico, além de proporcionar potência extra, permitirá que a Land Rover descarte itens como cardã e diferencial para mover as rodas traseiras. Com isto, o Jaguar J-Pace deverá ter mais lugar para as baterias e um assoalho totalmente plano, o que contribuirá para um melhor espaço interno.

Além do Ingenium de seis cilindros, a Jaguar deverá oferecer a versão de quatro cilindros em algum momento – e é bem possível que um modelo totalmente elétrico apareça depois. O Jaguar J-Pace está previsto para algum momento entre 2021 e 2022. (DH)

 

Dodge Charger Widebody é apresentado como conceito – e pode ser produzido em breve

Depois de criar uma versão widebody do Challenger em 2019, com para-lamas alargados e pneus mais bifudos, a Dodge provavelmente fará o mesmo com o sedã Charger. Durante o fim de semana, no Spring Fest 14 – um evento dedicado ao modelos da Mopar nos EUA, em especial o Charger e o Challenger – a fabricante levou um exemplar todo decorado do Charger com os para-lamas alargados.

As imagens foram publicadas pelo designer da Dodge, Mark Trostle, no Twitter e no Instagram. Embora esteja camuflado e seja tratado pela FCA como conceito, o Charger Widebody nos parece bem próximo de um modelo de produção.

A Dodge diz que o carro foi levado para o evento apenas para testar a reação dos fãs, mas não nos surpreenderemos se ele for lançado nos próximos meses. Na verdade, ficaremos surpresos se isto não acontecer. (DH)

 

Ordens de pedido do novo Corvette vazam

Nessa última sexta-feira (22) vazaram informações técnicas importantes sobre o novo Corvette de motor Central. O carro sofreu atrasos em seu desenvolvimento, mas as ordens de pedido parecem estar prontas e caíram nas mãos do site Jalopnik. Na ordem consta todas as opções do carro, de cores, acabamentos, bancos, opcionais, rodas e o mais importante: a mecânica.

Os formulários confirmam que o motor V8 pushrod 6.2 da família LT continua, agora chamado de LT2, uma atualização do LT1 usado no Corvette e Camaro atuais. A única opção de transmissão é uma automatizada de dupla embreagem de oito marchas, não consta a origem, se é da GM ou de algum fornecedor externo como a Tremec (que apresentou agora uma de dupla embreagem e sete marchas). Duas relações de diferencial aparecem na ordem, ambas bem mais curtas que as usadas no Corvette atual.

Três pacotes de suspensão diferentes serão oferecidos, o básico com amortecedores comuns, o esportivo também com amortecedores comuns e o esportivo com amortecedores magneto-reológicos. Os pneus são 245/35ZR19 na dianteira e 305/30SR20 na traseira, com duas opções de composto. Sobre os freios não revelam o tamanho, mas os códigos JL9 dos freios básico e J55 dos freios de performance são os mesmos do Corvette atual. Só lembrando que a GM reaproveita alguns códigos, então os freios podem não ser exatamente os mesmos do C7.

Saindo da mecânica e indo para a aparência, o Corvette C8 terá quatro opções de teto: uma pintada, uma de fibra de carbono exposta, uma transparente e duas “dual-roof”, que combinam as anteriores. Ainda sobre o teto, ele não é mais targa como vem sendo desde o Corvette C4, ele será um T-Top como o C3, com dois painéis separados. Quatro rodas diferentes de cinco raios constam no formulário.

Por dentro tem opção de dois bancos, ambos tipo concha e com acabamento em couro ou suede. O painel de instrumentos será uma tela colorida de 12 polegadas configurável e o sistema de som será Bose com 14 alto falantes. O Corvette C8 teve seu lançamento adiado para a segunda metade de 2019 e virá como modelo 2020. (ER)

 

Porsche pode adotar sistema de assinatura para coibir ação de especuladores

Depois da decepção com especuladores comprando o 911R em 2016 apenas para guardar o carro e revender mais caro, o CEO da Porsche Oliver Blume sugeriu um sistema de assinatura dos modelos especiais e limitados da marca. Blume diz que faz carros para motoristas e não para lojas, “nós colocamos muito amor neles, com o objetivo das pessoas dirigi-los e não colocá-los em uma garagem” diz o executivo.

Não é a primeira vez que a Porsche toma atitudes contra especuladores. Meses depois do lançamento do 911R algumas unidades foram vendidas por preços cinco vezes maiores que o original, a Porsche disse que tomou nota desses clientes o tiraram eles da lista de acesso aos modelos especiais. Em 2017 ela passou a oferecer o cambio manual para o GT3 e lançou a versão Touring, que transformava o carro num 911R mais acessível, buscando diminuir o valor do modelo de produção limitada. (ER)

Matérias relacionadas

Corvette de motor central-traseiro cada vez mais perto, ABT mostra seu RS5 de 510 cv, um Porsche Safari de rali a venda e mais!

Leonardo Contesini

Dirigimos o Honda Civic 1997 zero km que a Honda do Brasil preserva a sete chaves!

Juliano Barata

GP dos EUA, 1974: quando o circuito de Watkins Glen se tornou o Woodstock da Fórmula 1

Dalmo Hernandes