A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Próximo AMG GT será híbrido e AWD, o primeiro competidor da hypercar de Le Mans/WEC, os novos airbags da Hyundai e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Próxima geração do AMG GT será um híbrido com tração integral

Lançada em 2014, a atual geração do AMG GT já está na reta final de seu ciclo — como deixa claro a aparição do Black Series em testes — e isso significa que a Mercedes já está definindo como será seu sucessor. Com mais certezas sobre a próxima geração do modelo, o pessoal da revista britânica Autocar conseguiu apurar alguns detalhes já conhecidos do futuro GT com seus contatos na fabricante. Segundo a apuração, o AMG irá manter o V8 biturbo de quatro litros, porém receberá assistência elétrica de 48 volts como a linha AMG 53 atualmente.

Além disso, ele passará a ter tração integral como o atual E63 AMG. A publicação fala em um novo transeixo modificado para a mover as quatro rodas, mas isso não deixa claro se o câmbio continuará na traseira ou se ele será trazido para a dianteira, uma vez que transeixos podem ser dianteiros — caso do Gol e do Passat de primeira geração, por exemplo. Um carro com transeixo traseiro e tração integral tende a ser mais pesado e complexo devido ao cardã de retorno para a dianteira, como no Nissan GT-R ou na Ferrari FF, que tem seu V12 elevado para dar espaço ao componente.

Quanto aos números, a eletrificação do V8 deverá colocá-lo na casa dos 650 cv na versão básica e mais de 700 cv na versão de topo — especialmente se ele usar o novo motor do GT R Black Series. Ele continuará oferecido como cupê e roadster, mas ainda não está claro se a Classe SL será a versão aberta do AMG GT ou se ela continuará como uma classe independente, compartilhando apenas plataforma e design com o GT. A Autocar diz que o SL será um 2+2, o que dá margem para que o SL seja um terceiro modelo na linha GT. (LC)

 

James Glickenhaus apresenta seu Hypercar Prototype para Le Mans, o SCG 007

E os especiais de homologação estão voltando a Le Mans. James Glickenhaus, dono da Scuderia Cameron Glickenhaus apresentou ontem (18) o SCG 007.

Ao contrário do que se suspeitava, o projeto não é uma evolução do SCG 003, modelo que estava cotado para o ingresso da equipe nas 24 Horas de Le Mans. Em vez disso, trata-se de um projeto totalmente novo, do qual foram reveladas algumas imagens renderizadas e pouquíssimas informações.

De acordo com Glickenhaus, o novo hipercarro terá um motor V6 biturbo – como já foi dito, a escolha do motor é livre – e, ao que tudo indica, não haverá um motor elétrico movendo as rodas da frente. Glickenhaus também diz que serão feitas unidades de rua, em quantidade limitada, mas ainda não ficou claro se serão feitas pelo menos 20 unidades em dois anos. Caso contrário, o SCG 007 terá de ser homologado como protótipo. (DH)

 

Fabricantes coreanas terão carros com airbag dianteiro central

O grupo Hyundai Kia apresentou nesta semana um sistema de airbag central para os passageiros do banco da frente. Instalado no assento do motorista, a bolsa inflável é deflagrada no evento de uma colisão lateral, a fim de evitar que os dois ocupantes se choquem um contra o outro. Caso não haja ninguém no banco do carona, o airbag ajuda a proteger o motorista no caso de uma segunda colisão, pelo outro lado do carro. A Hyundai espera que o novo airbag reduza em 80% a incidência de ferimentos na cabeça em colisões laterais.

A fabricante também afirma que o conjunto é 500 gramas mais leve que outros sistemas de airbag central (como o utilizado pela General Motors lá fora). Com iso, de acordo com os coreanos,  é possível instalá-los em uma variedade maior de bancos. Os próximos lançamentos da Hyundai, da Kia e da Genesis já terão o equipamento disponível. (DH)

 

BMW i3 sairá de linha e não deixará sucessor

Lançado em 2013, o BMW i3 já está bem estabelecido no mercado. No entanto, a fabricante bávara acredita que o ciclo de vida de seu compacto híbrido/elétrico está no fim.

Foi o diretor de marketing da BMW, Pieter Nota, quem confirmou a estratégia da BMW em uma entrevista ao jornal Financial Times. De acordo com ele, o i3 não terá um sucessor direto, e dará lugar a novos modelos eletrificados.

A razão para isto, o que tudo indica, é o estilo exótico do i3. “A partir de agora, vamos trazer a eletrificação para o mainstream”, completou Nota. De fato, a tendência das fabricantes em seus carros elétricos mais recentes tem sido um visual mais convencional e próximo dos carros tradicionais, em um esforço visível para normalizar o abandono da combustão interna.

Isto posto, o BMW i3 ainda deverá sobreviver por mais alguns meses, ou até um ano, antes de dar lugar a um novo modelo – ou mais de um. (DH)

 

Toyota terá SUV compacto no Brasil

A Toyota anunciou nessa quinta (19) um investimento de R$ 1 bilhão na fábrica de Sorocaba (SP) para a produção de um modelo novo. O anuncio foi feito na sede da Toyota no Japão e contou com a participação do governador de São Paulo, João Dória. A Fábrica de Sorocaba produz atualmente o Etios e o Yaris, ela já contava com planos de ampliação.

Esse novo modelo, que será feito em Sorocaba, tem lançamento previsto para 2021. Ao que tudo indica ele será um SUV feito na nova plataforma de carros compactos da marca, e deverá ser derivado de um SUV compacto novo da Daihatsu, baseado no conceito DN Trec de 2017. O modelo de série da Daihatsu será apresentado no salão de Tóquio de 2020.

A Toyota planeja contratar 300 funcionários para a fábrica de Sorocaba, se tornando elegível para receber os incentivos do programa estadual IncentivAuto. (ER)

 

Analistas de mercado sugerem que a BMW compre o grupo Jaguar Land Rover

A BMW e o grupo Jaguar Land Rover estão atualmente em uma parceria de compartilhamento de tecnologias de reduções de emissões e, possivelmente, compartilha o motor V8 da BMWcom os ingleses. Mas segundo analistas da Sanford C. Bernstein, empresa especializada em análises de mercados e investimentos, o grupo BMW deveria comprar a Jaguar Land Rover, que hoje pertence ao fabricante indiano Tata Motors.

O analista Max Warburton disse em nota que a BMW atualmente está no limite de sua linha de produtos e com muito dinheiro, a compra do grupo inglês traria um mercado novo para os alemães. Além disso a compra traria redução nos custos de desenvolvimento de produtos.

A compra da Jaguar Land Rover custaria por volta de 9 milhões de Libras Esterlinas (por volta de R$ 46 milhões) e traria um aumento de 20% nos lucros da BMW. Mas há impasses para essa compra: o primeiro seria a Tata aceitar vender a JLR. O segundo é racional: durante os anos 90 a BMW foi dona da Land Rover e da Rover, a experiência foi considerada traumática pelos executivos alemães. Nenhum dos fabricantes se pronunciaram sobre essa análise. (ER)

Matérias relacionadas

Os super Mercedes: dez carros que explicam a filosofia insana da Brabus

Leonardo Contesini

Os mais vendidos em outubro de 2019, Golf GTE lançado no Brasil por R$ 200.000, Chevrolet Bolt estreia por R$ 175.000 e mais!

Esta é uma rara VW Brasilia 1974 Violeta Pop – cheia de potencial e à venda!

Dalmo Hernandes