A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Pergunta do dia

Qual foi o quadro mais insano já feito pelo Top Gear?

Há tempos que não se falava tanto em Top Gear como nos últimos dias: depois de uma sucessão de escândalos que incluiu acusações de racismo e uma suposta provocação aos argentinos pela derrota na Guerra das Malvinas, Jeremy Clarkson foi afastado do programa por ter dado um soco em um dos produtores. Em seguida, os dois episódios restantes da 22ª temporada foram adiados por tempo indeterminado.

Além de tudo isso, começaram a surgir boatos dizendo que Jeremy Clarkson teria sido demitido e o Top Gear, cancelado para sempre. E, como você sabe, quando surge a possibilidade de perdermos uma coisa de que gostamos muito, acabamos por gostar ainda mais dela – mesmo que seja uma possibilidade remota. Assim, começamos a pensar em por que gostamos tanto do Top Gear e chegamos a uma conclusão.

O humor é, sem dúvida, de primeira (quase sempre, claro). A qualidade da produção é inquestionável, e não falamos só do orçamento, mas do trabalho de câmera, da edição, da trilha sonora, enfim. E os carros, obviamente, são o ponto alto – como quando os caras foram os primeiros a juntar um Porsche 918, um McLaren P1 e uma LaFerrari em um teste tripo. É o tipo de coisa que transformou o Top Gear em referência.

Só que a gente gosta mesmo deles por uma razão simples: eles são insanos, fazendo coisas que ninguém fez com carros até hoje — coisas que só um programa grande (estamos falando de orçamento, claro) como o Top Gear, poderia fazer, e teria coragem para tal. Por isso, decidimos perguntar: qual é o quadro mais insano já feito por Richard Hammond, James May e Jeremy Clarkson?

Nossa sugestão: temporada 12, episódio 6, exibido em 7 de dezembro de 2008. No quadro principal, Jeremy Clarkson decide responder a um fã que reclamava do fato de o Top Gear não fazer mais testes “sérios” com os carros, como era antigamente.

Sendo o Top Gear, e sendo Jeremy Clarkson, o pedido foi prontamente atendido… do jeito deles, usando um Ford Fiesta.

Primeiro, Jeremy responde a perguntas normais, dizendo que o carro é econômico, fácil de estacionar, bem construído e bastante satisfatório ao volante. Então, surge a dúvida: “mas e se eu estiver fazendo compras no shopping e começar a ser perseguido por caras maus em um Corvette?” Porque, obviamente, esta é uma questão muito pertinente ao se comprar um carro novo. E é aí que vemos do que o Top Gear é capaz – ou você acha que todo programa automotivo colocaria um Corvette (em plena Inglaterra!) para perseguir um Fiesta dentro de um shopping só porque cabe no orçamento?

Mas não para por aí: a próxima pergunta é “e se eu for chamado para um ataque com a marinha real britânica”, e é claro que o Fiesta é prontamente colocado em um navio e usado por Jeremy para invadir uma praia deserta, em uma perfeita encenação do Dia D, em meio a submarinos, helicópteros e armamento militar pesado. E dentro da água!

Segundo uma matéria do The Guardian na época, todo o processo de preparação e filmagem levou o equivalente a 141 dias de serviço. Tudo para uma sequência que não dura três minutos. Realmente, não dá para brincar com os caras.

E é por isso que nós gostamos muito do Top Gear. Dito isso, queremos saber: qual foi o quadro mais insano já feito pelo trio? Deixe sua sugestão na caixa de comentários que, como sempre, é toda sua!

Matérias relacionadas

Quais são as soluções de engenharia mais estranhas já usadas nos carros?

Dalmo Hernandes

Preparadoras alemãs: quais são as mais incríveis?

Dalmo Hernandes

Qual é o destino dos sonhos para um gearhead?

Dalmo Hernandes