A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Quando Eddie Van Halen ganhou uma Chevrolet Silverado com motor de Corvette

Quem jogava Gran Turismo 4, lançado em 2004 (e conhecido como o melhor título da franquia depois de Gran Turismo 2) vai lembrar que, na versão norte-americana, a introdução clássica com “Moon Over the Castle” era seguida pela pancadaria hard rock de “Panama”. O clássico do Van Halen foi um dos singles do sexto álbum da banda, 1984, lançado exatamente em 1984 – que foi o último a contar com os quatro integrantes originais.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

“Panama” tem uma letra com diversas insinuações aparentemente sensuais mas, de acordo com o próprio David Lee Roth, foi inspirada por um carro de corrida que ele viu em Las Vegas – tanto que, entre as palhaçadas que a banda apronta no vídeo, podemos ver um hot rod e ouvir roncos de motor.

O caso é que Eddie Van Halen, guitar hero e “dono” da banda que leva seu sobrenome, sempre teve uma queda por carros –  e um gosto bastante eclético. Porsche 911, Jeep Renegade (o original, baseado no Wrangler da década de 80), Lamborghini Miura e uma seleção de hot rods já habitaram – ou ainda habitam – sua garagem.

BWVH

CbXqz78W4AIf21M VHC VHL-900x538

Mas hoje vamos falar de um veículo específico que já fez parte da coleção de Eddie Van Halen: sua Chevrolet C/K com motor e suspensão traseira de Corvette.

0811st_55_z+sport_truck_milestones+eddie_van_halen

A Chevrolet C/K foi lançada nos EUA em 1988 – quase dez anos antes de sua chegada ao Brasil, em 1997, como Silverado. Enquanto por aqui ela teve apenas motores de quatro cilindros (a diesel) e seis cilindros (turbodiesel e a gasolina), e vendida apenas com cabine simples, nos EUA existiram versões com cabine estendida ou dupla, com caçamba mais longa e com duplo rodado na traseira, e até uma versão esportiva – a 454 SS, que tinha um V8 big block de 7,4 litros e 255 cv.

Mais ou menos naquela época o negócio do customizador de automóveis Boyd Coddington ia de vento em popa. A Boyd Hot Rods, cuja sede fica até hoje na cidade de Orange, Califórnia, recebeu em 1989 uma encomenda de Billy Gibbons, lendário (e barbudo) guitarrista do ZZ Top, que resultou no CadZZilla, um Cadillac 1948 com teto rebaixado, carroceria alisada, uma nova traseira feita sob medida e um V8 de oito litros com injeção Holley.

Billy Gibbons em seu CadZZilla durante o Goodwood Festival of Speed de 2010

Pouco depois o baixista do Van Halen, Michael Anthony, também encomendou alguns carros a Boyd Coddington, incluindo um roadster Chevrolet 1934. Foi questão de tempo até que Eddie Van Halen também fizesse um pedido especial à Boyd Hot Rods.

boyd-coddington-and-michael-anthony1

Mick Anthony e Boyd Coddington em um dos carros do baixista

Em vez de um hot rod clássico, porém, o guitarrista encomendou algo diferente: uma picape customizada e preparada com inspiração em sua icônica guitarra “Frankenstrat” – uma Fender Stratocaster modificada para receber um captador Gibson, com corpo vermelho e faixas cruzadas em preto e branco. É uma das guitarras mais famosas do mundo, tema de incontáveis tributos e réplicas. Uma delas faz parte do Museu Nacional da História Americana, em Washington, DC.

van-halen

As modificações na picape foram desenhadas por Chip Foose, e incluíram uma nova pintura vermelha e faixas laterais com o padrão preto e branco criado por Eddie Van Halen para a Frankenstrat.

0629van

O rascunho de Chip Fosse para a picape de Van Halen

A C/K também tinha rodas de 16 polegadas feitas sob medida em billet de alumínio – sendo que as rodas traseiras tinham tala de 11 polegadas e calçavam pneus de 315 mm de largura. Além disso, a caminhonete recebeu novos para-choques, de visual mais limpo, uma nova grade. Foi uma personalização leve, que manteve a identidade original da Chevrolet C/K.

side-angle front-wheeltailgate-logo rear-wheel

As modificações mecânicas, por outro lado, foram mais radicais. O motor original da picape deu lugar a um V8 LT1, small block de 350 pol³ lançado em 1992 no Chevrolet Corvette C4 – um V8 pushrod com bloco de ferro fundido, cabeçotes de alumínio, injeção multiponto sequencial e 355 cv a 5.700 cv, além de 52,4 mkgf de torque a 3.800 rpm. A transmissão automática de quatro marchas também veio do Corvette, assim como a suspensão traseira independente do tipo multilink.

rear-irs

Enquanto discutiam a respeito da caminhonete, Van Halen e Boyd Coddington tiveram a ideia de customizar mais um exemplar. A outra Chevrolet C/K também foi pintada de vermelho, mas manteve o conjunto mecânico original e foi toda decorada com as listras preto-e-branco. Esta segunda picape foi sorteada pela revista Sport Truck – o sorteio foi anunciado na edição de junho de 1993, e o vencedor foi um homem chamado Robert Cotter, de Lansing, Michigan.

0811st_55_z+sport_truck_milestones+eddie_van_halen 5

O paradeiro da picape que foi sorteada é desconhecido – há chances de que ela ainda esteja com seu primeiro dono. Já a caminhonete que pertencia a Eddie Van Halen foi matéria de revistas e sites até meados dos anos 2000 – até mesmo uma versão em miniatura, licenciada, foi lançada pela Testor como kit para montar (como as miniaturas da Revell).

boyds-hauler

O guitarrista a utilizava de tempos em tempos mas, em certa altura, a deixou estacionada em uma vaga de garagem descoberta. Lá, a picape ficou parada por alguns anos até que, em 2009, foi levada a uma oficina chamada American Hot Rods, em Anaheim, na Califórnia, para uma reforma.

side-shot

A picape de Van Halen foi repintada, teve a mecânica refeita e ganhou um jogo de rodas maiores, com 18 polegadas na dianteira e 20 polegadas na traseira, imitando o desenho das rodas de 16 polegadas instaladas em 1993.

fallen-into-disrepair-van-halens-hauler-will-be-undergoing-a-restora 80937_Rear_3-4_Web

Foto: Barrett-Jackson

A restauração fazia parte dos preparativos para um leilão realizado pela Barrett-Jackson em janeiro de 2010. Durante o evento ela foi arrematada sem reserva por US$ 42.900 – o equivalente a cerca de R$ 158.000.

 

Matérias relacionadas

Um Mitsubishi Eclipse com faróis escamoteáveis e motor turbo à venda

Dalmo Hernandes

GM diz não ter lucro no Brasil e poderá rever investimentos, Golf 8 aparece sem disfarces, Porsche Cayman ganha versão de rali e mais!

Leonardo Contesini e Dalmo Hernandes

Um belo Toyota Hilux SW4 dos anos 90, um BMW 120i muito novo, uma Parati 1994 bem original e mais no GT40

Dalmo Hernandes