A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Projetos Gringos

Quando Goku e Ayrton Senna se encontraram pelas mãos do criador de Dragon Ball

Você deve conhecer alguns mangás (os quadrinhos japoneses) que exploram o mundo dos carros, como os clássicos Initial DWangan: Midnight são os mais conhecidos. E, não por coincidência, ambos acabaram se tornando animes de sucesso no mundo todo.

Em Initial D, o jovem Takumi Fujiwara disputa duelos de drift nas montanhas ao volante de seu Toyota AE86 que, sob a luz do dia, usa para entregar marmitas de tofu.

Já Wangan Midnight conta a história de um jovem rachador que se torna o próximo alvo de um Nissan Fairlady Z biturbo “possuído” — todos os seus donos anteriores morreram em acidentes horríveis, e todos se chamavam Akio Asakura, como ele.

Mas agora nós vamos falar sobre um terceiro mangá que, para nós, poderia ter virado anime: o de Ayrton Senna que foi desenhado por ninguém menos que Akira Toriyama, criador da saga Dragon Ball.

As aventuras de Son Goku, o saiyajin meio atrapalhado que vem à Terra e traz com ele todos os problemas possíveis — a maioria deles envolvendo monstruosos e maléficos vilões alienígenas — e os resolve heroicamente foram contadas pela primeira vez em 1985 capítulos publicados na revista Shonen Jump, voltada para garotos. O anime veio no ano seguinte e e ficou onze anos no ar, incluindo as sequências Z e GT.

Depois disso, as reprises do anime mantiveram viva a paixão de diversos garotos (alguns, nem tão garotos assim — incluindo no Brasil, com transmissões regulares (e sagradas!) pela Bandeirantes e pela Rede Globo.

Mas você já imaginou ver Goku, Gohan, Vegeta, Bulma e o pessoal todo se encontrando com… Ayrton Senna? Pois isto já aconteceu, e não foi nenhuma invenção de algum fã de DBZ obcecado por Fórmula 1: foi o criador da saga quem desenhou tudo! Mas por quê?

nsxx

Acontece que, como você deve saber, o fato de a Honda fornecer motores para os McLaren quando Senna estreou naquele 1988 — e foi campeão! — tornou a fabricante japonesa e o piloto brasileiro bastante próximos. Foi naquela época, por exemplo, que Senna foi fotografado lavando seu Honda NSX vermelho, carro que, ao que consta, teve sua dinâmica desenvolvida com a ajuda de Senna, que testou o carro (usando mocassins marrons e meias brancas) e deu seu feedback aos engenheiros da fábrica. 

Como conta o blog Namekusei, dedicado à saga Dragon Ball, Senna era um ídolo no Japão — quase tanto quanto aqui mas, se você perguntar a um japonês, ele dirá que gosta do Senna muito mais do que você. É, é assim. De qualquer forma, Senna era tão querido que, quando a Shonen Jump fechou um contrato para patrocinar a McLaren na Fórmula 1, a popularidade do esporte cresceu ainda mais na Terra do Sol Nascente, junto com a popularidade de Ayrton Senna.

Tudo porque a Honda passou a fornecer os motores para os McLaren MP4/4, MP4/5 e MP4/6, que deram ao tricampeão brasileiro os títulos de 1988, 1990 e 1991, motivando a Shonen Jump a patrocinar a equipe.

mclarenn

O nome da revista no bico do MP4/5

Não demorou para que Ayrton Senna desse as caras nas páginas da revista: o piloto brasileiro foi protagonista de pelo menos três histórias na publicação semanal, roteirizadas e ilustradas por mangakas (os artistas do mangá) famosos. Como a história de Goku e seus amigos era publicada na revista e uma das mais adoradas pelo público, Toriyama acabou desenhando Ayrton com seus traços e ao lado dos personagens da saga.

senna-dbz (16)

No fim das contas, Toriyama acabou encontrando Ayrton Senna para posar para uma foto — e certamente Toriyama também é fã de Senna, como todo japonês.

Agora, não seria má ideia ver um anime que se passasse no universo da Fórmula 1 — melhor ainda se fosse naquela época. Algum leitor residente no Japão consegue mais informações sobre estas histórias?

 [ Sugestão do leitor Gabriel ]

Matérias relacionadas

Crime perfeito: a história do Lotus Carlton que despistou a polícia britânica e desapareceu

Dalmo Hernandes

Por que os carros antigos estão tão caros?

Juliano Barata

Nem sempre os limpadores de para-brisa ficam… no para-brisa

Dalmo Hernandes