A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Projetos Gringos

Quem é quem: conheça cada um dos novos apresentadores de Top Gear

Coisas grandes acontecem sem aviso e pegam todo mundo de surpresa. A gente estava acostumado com o trio do Top Gear desde 2003, quando James May substituiu Jason Dawe (você nem deve lembrar dele) e juntou-se a Richard Hammond e Jeremy Clarkson. A química entre os três é, diríamos, impossível de reproduzir — tanto que eles são amigos de verdade e, quando Clarkson foi demitido da BBC por agredir um produtor do programa, Hammond e May se demitiram também.

Os três já foram responsáveis por segmentos incríveis e momentos hilários nestes 13 anos, 22 temporadas e 176 episódios, mas isto ficou no passado. Temos certeza que o novo programa com Jezza, Hamster e Captain Slow será bem legal — afinal, eles têm um orçamento equivalente a mais de R$ 900 milhões para 36 episódios. Só que o assunto hoje é Top Gear e, como você já sabe desde ontem, seu novo sexteto de apresentadores.

Sim, são seis! Até dá para entender a aposta em quantidade e agora, pensando em retrospecto, faz sentido querer se afastar o máximo possível do antigo formato — todos esperavam um trio, claro, mas certamente isto criaria expectativas muito altas (e talvez até irreais) nos espectadores. E provavelmente também tornaria mais alta a chance de que o Top Gear reformulado se tornasse um pastiche do formato que conhecemos e adoramos.

Mas afinal, quem são os apresentadores do novo Top Gear? Na verdade, talvez você até já conheça a maioria deles  (alguns até já tiveram destaque por nossas páginas), mas é que agora são sete e é bom ter o perfil de cada um para saber quem é quem.

 

Chris Evans – “o chefe”

topgear (4)

Jeremy Clarkson era meio que o “líder” do formato anterior de Top Gear, ainda que esta distinção tenha praticamente desaparecido com o passar dos anos. Claro, ele sempre foi o mais falastrão, mas a verdade é que o peso dos três era praticamente o mesmo em termos de importância. Agora, com mais apresentadores — em um formato que lembra bastante o rival Fifth Gear e até mesmo o Top Gear que foi ao ar entre 1977 e 2001, é inevitável definir papéis e Chris Evans, naturalmente, é o chefe.

Apesar de ser apenas seis anos mais novo que Clarkson, o britânico de 49 anos nos parece muito mais jovial. É meio chato procurar sobre ele na Internet porque seu nome é o mesmo do ator que interpreta o Capitão América nos filmes da Marvel. No entanto, estamos falando de um cara que realmente curte carros — especialmente se for uma Ferrari branca — e até já apareceu em Top Gear algumas vezes. Em uma delas, Clarkson até disse a ele “você não vai ficar com meu emprego!” Olha só como as coisas são, não é?

Em termos de mídia, não há muito o que dizer a seu respeito ainda, visto que Evans é mais famoso lá fora. No entanto, no mundo dos negócios o cara é uma lenda: dizem que ele ficou milionário aos 33 anos graças ao sucesso do humorístico TFI Friday, no Channel 4 britânico, produzido pela companhia de Evans, a Ginger Productions. Ele comprou a Virgin Records do magnata Richard Branson e a vendeu com lucro depois. E ele defendeu com unhas e dentes o mistério acerca de seus colegas de trabalho antes da revelação, e com sucesso.

A gente não imagina como Evans se sairá ao volante de um superesportivo, mas acreditamos que ele não vá sair dando zerinhos e gritando “POWAAAAH”, como Clarkson fazia. No entanto, há gente mais do que qualificada para isto a seu lado.

 

Matt LeBlanc – “o cara legal”

topgear (2)

Se você tinha uma TV em casa nos anos 1990, é óbvio que conhece este cara. É o Joey Tribbiani, garanhão de sangue italiano, carisma infinito e inteligência um pouquinho abaixo da média que se tornou um dos personagens mais queridos da sitcom Friends, que é reprisada até hoje. Na verdade, Matt é um daqueles atores que acabam tão associados a um personagem que fica difícil separar as coisas — para muita gente, será Joey o novo apresentador de Top Gear, e não Matt LeBlanc. Mas o mais legal é que o ator não parece ter problema algum com isto.

Conhecendo seu personagem em Friends, fica fácil concluir que LeBlanc, 48, deverá ser o comic relief do novo Top Gear — o cara que não sabe direito o que está fazendo e esta lá só para garantir as risadas do público. Mas isto seria só olhar a superfície.

Joey Matt LeBlanc é um legítimo fã de carros e motos, entusiasta de carteirinha, mesmo. Quantos atores americanos, por exemplo, vestem uma camisa do Porsche 917 enquanto um Porsche 917 está estacionado lá fora? E isto é só o começo: LeBlanc já disse que seu carro favorito foi um 911 GT2 997 que era extremamente difícil de controlar; e também já teve um 911 Turbo 996 com câmbio manual de seis marchas e um flat-six biturbo de 420 cv e apenas 38 mil km rodados. Ele diz que, em sua garagem, há “Porsche, Ferrari, Mercedes-Benz, Ford… uma picape grande, algumas scooters”…

Ele também é, atualmente, a celebridade mais veloz no quadro “Astro em um Carro de Preço Razoável” disputado no circuito de Top Gear, com um tempo de 1:42,1 no Kia Rio — 0,1 segundo a frente de Rowan Atkinson, o Mr. Bean, no mesmo carro. Seria um presságio?

Sabine Schmitz – “a garota”

topgear (5)

 

Se você nos acompanha há um tempo, certamente sabe que Sabine não é uma garota qualquer. Aos 46 anos, ela é a Rainha do Nürburgring. Sabine começou a correr depois de dirigir algumas vezes o carro da família em Nürburgring, mas o que era um hobby se tornou uma carreira vitoriosa localmente: Sabine venceu corridas na Castrol-HAUGG-Cup e culminou com duas vitórias em sua categoria nas 24 Horas de Nürburgring, em 1996 e 1997, com um BMW M3.

No entanto, a alemã só entrou realmente em evidência quando começou a pilotar o BMW M5 “Ring Taxi” — as pessoas pagam para pegar uma carona em Nürburgring com um dos pilotos da pista. E ela também não é nenhuma novata nos programas sobre carros da BBC: em 2002, para o programa Jeremy Clarkson Meets the Neighbours, ela levou o apresentador para uma volta no Ring Taxi. Dois anos depois foi a vez do Top Gear, onde ela ajudou Jeremy Clarkson a dar uma volta em Nürburgring em 9min59s ao volante de um Jaguar S-Type, e depois deu uma volta ela mesma, completando o circuito em 9min12s.

Ela ainda disse “eu consigo fazer esse tempo em uma van.” Ela quase conseguiu, pilotando uma Ford Transit Diesel e conseguindo um tempo de 10min08s.

No entanto, seu feito mais recente aconteceu durante o torneio Veranstaltergemeinschaft Langstreckenpokal Nürburgring, ou simplesmente “VLN” (ainda bem, né?), que acontece em Nürburgring. Todos os anos são disputadas dez corridas, uma por mês. A equipe de Sabine, chamada Frikadelli Racing, foi punida por dirigir rápido demais sob a bandeira amarela na corrida anterior e, por isto, a piloto largou na 48ª posição entre 50 carros no grid. E o que ela fez?

Simplesmente conseguiu ultrapassar todos os carros à sua frente e fechar um gap de 20 segundos em relação ao líder. Ela cruzou a linha de chegada em segundo lugar. Vai ser legal vê-la no Top Gear como apresentadora fixa — e a gente até a perdoa por ter negado os boatos até poucos dias atrás. Dá para entender.

 

Chris Harris – “o piloto”

topgear (1)

Se você acompanha o FlatOut e não sabe quem é Chris Harris, 41, é bom dar uma boa olhada em nosso arquivo: há centenas de vídeos de Harris acelerando os esportivos mais lendários, potentes e valiosos do planeta — quase sempre, sem qualquer tipo de preocupação com a integridade física dos carros: ele senta a bota e sai de traseira com qualquer coisa, e acaba sempre nos convencendo de que aquele é o melhor carro do mundo.

E ele faz isto há tempos: antes de se tornar um dos novos apresentadores de Top Gear, Harris tinha seu próprio canal no YouTube, Chris Harris on Cars.

Antes disso, ele apresentava um quadro com este mesmo nome no canal /DRIVE, também no YouTube. Antes, ainda, ele foi apresentador e redator nas revistas AutocarEvo.

O mais bacana é que Harris sempre foi exatamente assim — não importa o canal, em todos os seus vídeos ele faz exatamente a mesma coisa: conta boas piadas, dá uma boa noção do que é estar ao volante de determinado carro, abusa dos pneus e do motor (como tem que ser feito) e, no final, parece ter se divertido à beça. Vai ser bacana vê-lo fazendo a mesma coisa na TV, ainda que o próprio já tenha dito mais de uma vez que não pretendia trocar a Internet pela televisão. Por outro lado, é compreensível. A respeito da nova fase, ele disse o seguinte:

Top Gear [NT: o original, de 1977 a 2001] foi o que me levou a dar forma a minha vida com carros, minha percepção dos carros e minha obsessão por carros, e eu estou muito ansioso para entrar nessa. E eu também falo demais e tenho certa tendência a arrumar encrenca. E, se tudo der errado, bem, poderei dizer que um dia fui apresentador do Top Gear e voltarei a ser aquele carinha irritante no YouTube

Ele provavelmente se refere ao episódio no qual, em uma coluna no Jalopnik US, criticou duramente a postura da Ferrari no tratamento com a imprensa. Ele acabou se indispondo com a fabricante italiana, e talvez acabe pegando para si um pouco da aura de polêmico que Clarkson tinha. Honestamente, esperamos que ele pegue leve. Não queremos que ele seja demitido cedo demais…

 

Eddie Jordan – “o velho sábio”

topgear

Dizer que Eddie Jordan, ex-chefe de equipe da Jordan F1, é o velho, é meio injusto. Claro, ele tem 67 anos e é, de fato, o mais velho da equipe. Mas a verdade é que ele é “o cara” do automobilismo e também é um cara muito irreverente.

Ele sempre foi o boa-praça da Fórmula 1, e sua personalidade cômica dava um pouco de leveza ao esporte mais perigoso do mundo — um pouco como o jeito galanteador de James Hunt ou a excentricidade de Kimi Räikkönnen. E ele trouxe esta personalidade para a BBC, o que ajuda a entender sua “promoção” a apresentador do Top Gear. Nos últimos anos Eddie Jordan foi comentarista da Fórmula 1 para a BBC, sempre com tiradas engraçadas e nenhuma vergonha de dizer o que pensa — ao mesmo tempo, falando com muita propriedade quando o assunto é sério.

Ah, e para quem não sabe, Eddie Jordan fundou sua própria equipe nos anos 1980. No início, a Eddie Jordan Racing competia na Fórmula 3, e um de seus primeiros pilotos foi ninguém menos que Ayrton Senna. No entanto, apesar de ser um cara bem importante para a história do automobilismo, Jordan foi bastante humilde na hora de comentar seu novo emprego:

Eu tenho enorme respeito por todos meus colegas apresentadores e peço educadamente para que eles peguem leve com estes ossos cansados.

 

Rory Reid – “o engraçado”

topgear (3)

Talvez o nome mais desconhecido do sexteto seja o de Rory Reid: até pouco tempo atrás ele era editor-chefe de um site automotivo britânico chamado Recombu Cars, que entrou para a equipe do novo Top Gear nas audições públicas. Ele enviou um vídeo de 30 segundos para a BBC e foi escolhido, o que significa que ele deve saber o que faz.

Sim, porque o Recombu Cars também tem um canal no YouTube e, como o vídeo abaixo mostra, eles sabem ser divertidos quando querem:

E que tal um rap sobre o Rolls-Royce Ghost? Pois é, e ficou hilário:

Aliás, a gente quase chamou Reid de “o novato”, mas a verdade é que ele já apresentou um programa de tecnologia na Sky e teve um canal bem interessante no YouTube chamado Fast, Furious and Funny. E, se querem saber, sobrava destruição automotiva como em todo bom episódio de Top Gear:

Ou seja, Reid pode não ser famoso para a gente, mas já está nessa há algum tempo e parece ter exatamente o que é preciso para apresentar Top Gear: ele entende de carros e sabe arrancar gargalhadas das pessoas com facilidade.

Honestamente, estamos esperando bons momentos deste novo time de Top Gear. Mas está faltando alguém, não está?

 

The Stig – o Stig

the-stig-top-gear-test-track-360-tour-0

O piloto residente de Top Gear continua exatamente onde Jeremy Clarkson, Richard Hammond e James May o deixaram. Antigamente, com uma roupa preta, o Stig era Perry McCarthy piloto britânico que já havia competido na Fórmula 1 e nas 24 Horas de Le Mans. Em 2003, sua identidade foi revelada e, por isso, Top Gear “o matou” em um quadro do programa.

Ele foi substituído por Ben Collins, que também revelou sua identidade em 2010 e foi substituído por um novo piloto — ou mais de um, considerando que Michael Schumacher e a própria Sabine Schmitz já usaram a roupa branca. Atualmente não se sabe quem é o Stig e, sobre a nova fase de Top Gear, ele disse o seguinte:

screen_shot_2016-02-11_at_09.39.17_0

Mas diz aí: o que você achou da nova equipe de apresentadores do Top Gear?

Matérias relacionadas

Força da natureza: os carros que têm nomes inspirados pelo vento

Leonardo Contesini

Wire wheels: as rodas de cubo rápido de antigamente eram muito mais legais

Dalmo Hernandes

Paykan: a história do primeiro carro desenvolvido no Irã | Lasanhas Sem Fronteiras

Dalmo Hernandes