A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Carros Antigos Projetos Gringos

Quem não tem muscle… vai de Fusca! A história dos Volkswagen “Cal style”

Você já deve ter visto um desses por aí: um Fusca com suspensão baixa, com pintura impecável, rodas maiores e cromados brilhando. São os Cal style — abreviação de California style, expressão que pode ser traduzida como “estilo californiano”. É difícil encontrar alguém que não curta um Fusca Cal style — mesmo os que não são muito chegados em Fusca ou modificações estéticas acabam entortando o pescoço para olhar um besouro bem montado no estilo. Mas de onde eles vieram, afinal?

“Mas é óbvio que é da Califórnia, FlatOut! Que pergunta besta!”, talvez você tenha pensado aí. Pode até ser, mas não estamos falando apenas de onde esta escola de modificação começou, mas também de suas influências e características. Pode ser?

[vimeo id=”156829771″ width=”620″ height=”350″]

Os lowriders — muscle cars com pintura vibrante, cromados em profusão, interior de acabamento luxuoso e suspensão eletro-hidráulica, para levantar e abaixar de forma absurda, e até dar alguns “pulos” — podem até ser associados aos rappers dos anos 1980 e 1990, mas a verdade é que eles já existiam em meados da década de 1950. Eles começaram no sul da Califórnia, próximos à fronteira com o México, e assim, suas raízes têm a ver com os jovens de descendência latina, conhecidos como chicanos. A adoção dos lowriders pelos jovens fãs de hip hop no resto dos EUA veio depois, no início da década de 1980.

A cultura lowrider do sul da Califórnia atingiu seu pico na década de 1970 — ao mesmo tempo em que invadia o mainstream, também passou a ser mais associada com atividades criminosas e gangues urbanas, especialmente na região de Los Angeles. Isto levou a dois fenômenos: o retorno gradual dos lowriders ao underground, e ao surgimento dos Volkswagen Cal Style.

Assim, na virada da década de 1980, alguns jovens mexicanos decidiram que, em vez de rebaixar e customizar muscle cars, fariam o mesmo com um carro menor, mais econômico e popular. Difícil ser mais popular que o Fusca, não é? Clubes de proprietários começaram a pegar emprestados elementos da cultura lowrider e aplicá-los ao Besouro. Por questões técnicas, eles deixavam de fora a suspensão eletro-hidráulica, rebaixando tudo de uma vez.

É importante frisar que o Cal Style é diferente do Cal Look — este vem dos anos 1960 e traz foco maior no desempenho, enquanto o Cal Style preocupa-se mais com o estilo. É no Cal Style que se encontram as maiores influências dos lowriders.

2q8rcdt

Outros aspectos chave de um Cal Style foram definidos bem cedo — alguns, em uso até hoje, como as rodas maiores (normalmente, modelos encontrados em Volks mais caros e, claro, nos carros da Porsche) na traseira, com pneus mais gordos — enquanto outros acabaram ficando mais flexíveis, como é o caso da pintura: nos primeiros Cal style, o carro deveria manter a cor original de fábrica, enquanto pinturas do tipo “saia e blusa” eram proibidas a não ser que o carro já tivesse sido feito daquele jeito. Hoje, há Cal Styles de todas as cores, ainda que os mais tradicionalistas não curtam muito.

11159966_822311804505573_4519567079592070450_n 11059865_1137705476245184_4066740556473105972_n

De acordo com alguns membros experientes do fórum The Samba, especializado em Volks antigos (caras que viveram aquela época e hoje compartilham sua experiência na Internet), um dos primeiros (se não o primeiro) VW Cal Style não era um Fusca, e sim um Karmann Ghia conversível 1967 — exatamente o carro da foto abaixo.

1234228

Seu dono se chamava Rene Ruelas, e ele fazia parte de um clube de donos de VW chamado “Dukes”. Outros clubes famosos na cena de Los Angeles eram os “Bugs Buddies” e os “Vintage Volksters”. Não demorou para que a cultura Cal Style ganhasse força na região e se espalhasse pelo resto dos EUA. E, assim como os lowriders, adotaram a filosofia low and slow (o famoso carro baixo “para desfilar”). Eles só querem rodar por aí em um carro estiloso.

Ainda nos anos 80, os Cal Style começaram a correr o mundo. O Japão, que sempre foi bastante influenciado pela cultura automotiva do leste dos EUA, foi um dos primeiros países estrangeiros a ver surgir adeptos do estilo. Para o resto do mundo, foi uma questão de tempo, e hoje há representantes do Cal Style em várias partes do globo.

12065707_1088172784527499_3141644367567196932_n 11902547_1191582887524109_9123468543676443625_n

É claro que alguns países abraçaram o estilo com mais vigor do que outros — a Alemanha, onde o Besouro nasceu, e o Brasil, onde o Fusca foi um dos carros mais vendidos em todos os tempos, são ótimos exemplos.

11218754_866656933404393_7704214322048662816_n 11822695_869936503076436_796112389935620331_n

Aliás, o nível dos projetos brasileiros anda bem alto, como é possível ver no curta abaixo, feito pelos caras do Brazilian Folks — um dos maiores clubes de proprietários de VW a ar do País, que é repleto de adeptos do visual californiano.

Com informações de Nê Lemos, fundador do Brazilian Folks.

Matérias relacionadas

Nissan está trabalhando em um “carro autolimpante” (ou quase isto)

Dalmo Hernandes

Shelby GT500 Super Snake 1967 à venda: conheça a história do Mustang com motor de Ford GT40

Dalmo Hernandes

De Le Mans para as ruas: como é dirigir um Ford GT40 por Nova York?

Leonardo Contesini
error: Direitos autorais reservados