A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos Zero a 300

Renault Mégane RS e Seat León Cupra: os hot hatches marcam presença em Frankfurt

Entre os hot hatches, a novidade do momento é o novo Civic Type R, que chegou a sua nova geração com 320 cv, uma carroceria mais imponente e nova suspensão traseira multilink. Para muita gente, ele ainda é o rival a ser batido – talvez até mais que o VW Golf R e o Ford Focus RS, que estão em uma briga só deles.

No Salão de Frankfurt, dois foguetes vieram para agitar as coisas. Um deles é francês e o outro, espanhol. E ambos, cada um a seu modo, trazem primazias para suas linhagens.

Você deve lembrar da treta entre o Renault Mégane RS e o Seat León Cupra pelo recorde de tração dianteira em Nürburgring Nordschleife. Agora, ambos chegaram a suas novas gerações e prometem voltar para a briga com fôlego renovado. Vamos ver quais são suas armas!

 

Renault Mégane RS

renault_megane_r.s._854

A quarta geração do Mégane veio em 2016 e, logo que ela foi lançada, começou a especulação a respeito do novo RenaultSport. Compreensível, por pelo menos duas razões: o modelo anterior era um dos melhores do segmento, e a nova geração ficou ainda mais bonita que a anterior.

O que a gente não esperava: rolou um downsizing aí. A nova geração é movida por um motor de 1,8 litro, enquanto a anterior tinha um motor 2.0. O novo propulsor é derivado daquele utilizado no Alpine A110, apresentado em março no Salão de Genebra, equipado com outro turbo e um novo cabeçote. O resultado são 280 cv a 6.000 rpm (5 cv a mais que a gerção anterior) e torque de 39,8 mkgf entre 2.400 e 5.000 rpm. A Renault ainda não divulgou dados de aceleração e velocidade máxima, mas seus números de potência e torque deixaram o pessoal meio cabreiro quanto a seu desempenho.

renault_megane_r.s._46

A fabricante, porém, já tratou de dizer à Autocar que o desempenho do Mégane nas retas será parelho a se seus rivais de 300 cv ou mais – não melhor que o deles. Patrice Ratti, o chefe da Renault Sport, acrescentou: “em nenhum momento nossa equipe sacrificou a diversão ao volante – que é sinônimo de agilidade – em favor da velocidade máxima. Nunca foi nosso objetivo”.

E é por isto que, mais do que qualquer aumento de potência, a verdadeira novidade do Mégane RS 2018 é o sistema de esterçamento nas quatro rodas, batizado “4CONTROL” pela Renault, que permite que as rodas traseiras estercem em até 2,7 graus. Seu funcionamento é semelhante ao de outros sistemas presentes no mercado atualmente: em baixa velocidade, as rodas traseiras viram no sentido contrário ao das dianteiras para reduzir o raio de viragem do carro e facilitar manobras como balizas e retornos na cidade. Em alta velocidade, as quatro rodas esterçam  no mesmo sentido, aumentando a estabilidade direcional e a agilidade na hora de contornar curvas.

renault_megane_r.s._45

 

Além disso, o sistema simula o efeito de uma barra estabilizadora na traseira, levando a mesma a se soltar com mais facilidade quando cutucada. A Renault diz que até mesmo os amortecedores adaptativos puderam ser dispensados no novo Mégane RS, que consequentemente ganhou uma personalidade mais analógica.

renault_megane_r.s._80renault_megane_r.s._798

O Mégane RS também será um carro mais versátil. Para começar, pela primeira vez será vendido com a possibilidade de optar por um câmbio manual de seis marchas (com as mesmas relações da geração anterior) ou por uma caixa de dupla embreagem com aletas atrás do volante. Depois, existirão duas configurações básicas: Cup, com foco no desempenho em pista, e Sport, mais voltada para uso nas ruas.

111 117 115 114 113

As diferenças entre ambas estão espalhadas por todo canto: o Sport terá rodas de 18 polegadas com pneus 235; o Cup virá com rodas de 19 polegadas e pneus 245. O Cup terá um diferencial mecânico com bloqueio, enquanto o Sport usará um diferencial eletrônico para acionar os freios caso uma roda comece a perder aderência.

A Renault colocou quatro modos de direção no novo Mégane RS: Comfort, Normal, Sport and Race. Apenas na versão Cup o sistema de controle eletrônico de estabilidade é desligados no modo Race – na Sport, o sistema permanece ativado, ainda que menos invasivo.

A RenaultSport ainda diz que haverá uma versão Trophy do Mégane RS, assim como aconteceu com a anterior. O novo Mégane RS Trophy terá 300 cv e 40,8 mkgf de torque e usará como base a versão Cup, com componentes de alumínio na suspensão para ajudar a reduzir peso. E será com o novo Trophy que a Renault poderá tentar quebrar um novo recorde em Nürburgring, possivelmente na segunda metade de 2018.

 

Seat León Cupra R

seat_leon_cupra_r_84

Se a Renault anda dando o discurso “potência é superestimada”, A Seat aproveitou o Salão de Frankfurt para apresentar o carro mais potente de sua história: o Leon Cupra R, primo do VW Golf R que usa uma versão de 310 cv do motor 2.0 TSI. Só tem uma coisa: os 10 cv a mais só valem para o Cupra R com câmbio manual de seis marchas – os carros com câmbio DSG de dupla embreagem têm os mesmos 300 cv do Cupra “normal”. Em todos os carros, a tração é exclusivamente dianteira.

Com isto em mente, e considerando que a Seat não revelou os dados de desempenho do Cupra R, imaginamos que o carro com câmbio manual seja um pouco mais rápido que o Cupra “não-R”, que é capaz de chegar aos 100 km/h em 5,8 segundos. Já a versão com DSG deverá manter os 5,7 segundos no 0-100 km/h.

seat_leon_cupra_r_66

O aumento de potência pode ser encarado mais como um fine tuning do que como uma revolução. Prova disso é que as modificações na suspensão (que, a propósito, traz amortecedores adaptativos) se limitaram a um reajuste na geometria (com destaque para uma cambagem ligeiramente mais negativa na dianteira, melhorando a área de contato dos pneus com o solo no lado de dentro das curvas). Os freios agora são da Brembo, e o diferencial dianteiro no Cupra R tem deslizamento limitado.

240 243 242 241

No mais, as modificações do lado de fora também são notáveis. Os arcos das rodas são mais musculosos e detalhes na cor bronze decoram a carroceria (retrovisores, emblemas e emblemas), que poderá ser encomendada nas cores Preto Midnight, Cinza Pyrenees e Cinza Matte. Além disso, fibra de carbono compõe as saias laterais e spoilers. A cor cobre e a fibra de carbono também estão no interior do carro, que recebeu revestimento de couro e Alcantara.

seat_leon_cupra_r_33 seat_leon_cupra_r_51

O Seat Leon Cupra R, diferentemente do Renault Mégane RS, é uma série limitada: só serão feitos 799 exemplares. De qualquer forma, a briga destes dois promete.

Matérias relacionadas

Esse cara usa sua Ferrari F50 todos os dias – e agora a gente quer ser como ele!

Dalmo Hernandes

Todos os ângulos do novo Puma, a volta do Subaru Forester STI, FlatOut no Salão do Automóvel e mais!

Leonardo Contesini

Lancia Stratos Zero: o supercarro em forma de cunha mais absurdo dos anos 70

Dalmo Hernandes