A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Renault Sandero RS lançado no Brasil, Senado Federal renova frota, Audi R8 LMS à venda, o desenvolvimento do Alfa Giulia e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Renault Sandero RS é lançado no Brasil

Renault-Sandero-RS-3

Depois de longos meses de espera, vários teasers, vídeos, flagras e até uma apresentação argentina, a Renault finalmente lançou no Brasil o Sandero RS, o primeiro Renaultsport produzido fora da Europa. A apresentação aconteceu na última quarta-feira, no autódromo Velo Città.

Como já sabemos, o Sandero RS vem equipado com o motor 2.0 16v de 150 cv do crossover Duster, e é capaz de chegar aos 100 km/h em 8 segundos e seguir acelerando até os 202 km/h, segundo a Renault. Além do motor, o modelo ganhou acabamento exclusivo, com saias laterais e parachoques Renaultsport, volante esportivo do Clio GT europeu, e rodas de 16 polegadas com pneus 205/45 de série — as rodas 17, com pneus da mesma medida 205/45, são opcionais de R$ 1.000, ao lado das cores metálicas preto nacré e prata étoile, que saem por R$ 1.360. Sem opcionais, o Renault Sandero RS sai por R$ 58.800, e pode chegar, no máximo aos R$ 61.160.

Por dentro, o acabamento tem bancos de tecido com faixas decorativas, e a central multimídia é equipamento de série. Além disso, o modelo terá modos de condução selecionáveis pelo motorista, que alteram o peso da direção e respostas do acelerador.

Como vimos na semana passada, o Sandero RS já pode ser configurado no site da Renault. O FlatOut esteve no lançamento do carro e, claro, teremos nossas impressões sobre o hot hatch nos próximos dias. Fique ligado!

 

Senado Federal troca de carros em meio à contenção de despesas

15251386

Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

Se você acompanha as notícias de política e economia, certamente está sabendo que o país está em meio a um ajuste fiscal para colocar as contas públicas em ordem. O governo federal reduziu orçamentos de alguns programas, reajustou tributos e até anunciou o corte de ministérios. Mas apesar do esforço para colocar o caixa em dia, o Senado Federal deu início ao processo de renovação da frota de carros usados pelos senadores. Os atuais Renault Fluence 2013 serão substituídos por novos Nissan Sentra.

A informação é do pessoal da Folha de S. Paulo. Os 81 veículos da frota são fornecidos por contrato de locação com uma empresa chamada LM Transporte, que prevê a substituição dos carros a cada dois anos. O modelo de locação é adotado por vários órgãos públicos das três esferas por questões de economia com manutenção e seguro. Segundo o Senado Federal, o modelo de locação economizou R$ 2,6 milhões desde 2011, quando a compra de carros próprios do Senado foi substituída pelo contrato de locação.Agora, a nova frota de 81 Nissan Sentra irá custar um pouco menos que isso: R$ 2,3 milhões. Apesar do Sentra ser mais barato que o Fluence — R$ 59.900 vs. R$ 72.200 — o Senado realizou um reajuste de 6,5 % no contrato, que levou o valor total de R$ 1,9 milhão para R$ 2,3 milhões.

Ainda há um segundo contrato, menos caro, assinado com a empresa Rural Rental Service, que fornece os carros utilizados pelo presidente do Senado, cargo atualmente ocupado por Renan Calheiros — o cargo representativo da casa dá direito ao uso de outros veículo. Atualmente esses carros são três Hyundai Azera V6, de aproximadamente R$ 150 mil cada. Um deles é usado para o transporte do presidente do Senado, outros dois para seus seguranças. O contrato com a Rural Rental Service está sendo prorrogado pela terceira vez, cada uma a um custo de R$ 256 mil. O processo de substituição dos veículos começou na última terça-feira (8) e deve ser concluído na sexta-feira, 11.

 

Audi R8 LMS já está à venda por 359.000 euros

2287260632028737755

Seis meses de sua apresentação no Salão de Genebra, em março, o Audi R8 LMS finalmente começa a ser vendido. O modelo GT3, que já venceu as 24 Horas de Nürburgring e foi ao pódio das 24 Horas de Spa, agora pode ser comprado por qualquer piloto ou equipe que tenha 359.000 euros para oferecer em troca de um carro pronto para as pistas — ou 398.000 se você quiser comprar um pacote de componentes sobressalentes.

785183101636212891

O R8 LMS 2016 é 25 kg mais leve que seu antecessor e agora tem um sistema de ajuste rápido de pedais, uma abertura de salvamento no teto, coluna de direção com ajuste de altura e profundidade e bancos Audi Protection Series montados diretamente no chassi. Falando nele, o monocoque ficou 30 kg mais leve e 39% mais rígido que o anterior.

O motor é o V10 de 5,2 litros que produz 585 cv, combinado a um câmbio de seis marchas com paddle shifters. A produção do modelo começa em 21 de setembro, e os carros serão entregues até o fim do ano.

1210068542337268929

Olhando o R8 LMS, lembramos da perua “DTM” de Jon Olsson, o que nos levou a uma ideia brilhante se você for um milionário excêntrico que vive na Europa. Não seria legal comprar um Audi R8 LMS e instalar uns equipamentos para poder rodar pelas estradas do Velho Mundo, como aqueles caras do Japão fazem com seus protótipos do Grupo C? Ou como Steve McQueen com seu Jag XKSS? Vai dizer que não tem um stance matador?

 

Alfa Romeo divulga vídeo sobre o desenvolvimento do Giulia

A grande estreia do Alfa Romeo Giulia para o público será no Salão de Frankfurt, mas a Alfa Romeo faz questão de divulgar alguns detalhes saborosos do carro antes disso, como sobre o desenvolvimento do carro.

Segundo a empresa, o Giulia levou apenas dois anos e meio para ser desenvolvido. Sua versão Quadrifoglio (sem Verde) usa motor V6 de 510 cv, o que lhe permite uma máxima de 321 km/h e 0 a 100 km/h em 3,9 s. Tudo com tração traseira.

A perfeita distribuiçao de peso em torno de 1.500 kg entre os eixos (50% para cada um) tornam a alegação, não oficial, de que ele completou o circuito de Nürburgring Nordschleife em 7:43 verossímil, mas ainda queremos a confirmação da Alfa sobre o feito. Com vídeo que comprove, de preferência.

GiuliaQuadrifoglio_2

Segundo Marco Tencone, chefe de design da Alfa Romeo, o Giulia se preocupou com o estudo das proporções, além de simplicidade e leveza. Tudo teria sido desenvolvido em torno do motorista, o que tornaria o Giulia uma “macchina di guidare”, ou um máquina de dirigir. E deve ser das boas. Estamos ansiosos para conhecer o bicho mais de perto.

 

Opel revela a nova perua Astra, a Sports Tourer

Opel-Astra-Sports-Tourer-10

Enquanto o segmento mingua no Brasil, os europeus continuam a ver lançamentos de peruas do grande baralho. É o caso da nova Astra Sports Tourer.

Equipada agora com a mesma plataforma modular que será usada na segunda geração do Cruze, a D2XX, ela é até 200 kg mais leve que sua antecessora, ainda que conserve as mesmas dimensões: 4,70 m de comprimento, 1,87 m de largura e 1,50 m de altura.

O entre-eixos não foi divulgado, mas deve ser o grande responsável pelos 2,8 cm a mais de espaço para as pernas no banco de trás. O motorista também tem 2,6 cm a mais de espaço para a cabeça e a capacidade de carga do carro, com bancos traseiros rebatidos, chega a 1.630 litros, ou 80 litros a mais que no modelo que sai de linha.

Opel-Astra-Sports-Tourer-13

A versão de entrada da perua, equipada com motor 1.0 de três cilindros, com 95 cv, provavelmente turbo, pesa apenas 1.263 kg, o que a torna 130 kg mais leve que a versão de entrada anterior.

A versão mais potente da nova perua será equipada com o motor 1.6 Ecotec turbo com injeção direta, que rende 200 cv e 30,6 mkgf de torque com overboost. Deve ser ela a versão 200 kg mais leve que a antecessora, ainda que a Opel não confirme, já que a perua tem também versões com motor diesel, ainda não reveladas.

Opel-Astra-Sports-Tourer-3

Entre os itens tecnológicos disponíveis para a Astra Sports Tourer estão faróis de LED, Traffic Sign Assist, que lê as placas de trânsito, Lane Keep Assist, assistente de faixa, Forward Collision Alert, que avisa sobre o risco de colisões dianteiras, Collision Imminent Braking, que freia o carro em caso de batida iminente, e o OnStar, além do sistema multimídia compatível com Apple CarPlay e com Android Auto.

Opel-Astra-Sports-Tourer-16

Na Alemaha, as vendas começam em 10 de outubro. No resto da Europa, pouco tempo depois. No Brasil, esquece. Infelizmente.

 

Renault Kwid tem suas especificações técnicas reveladas. E deve chegar em 2017

Renault-KWID-1-620x428

Ele tem vão livre de 18 cm. O Ford EcoSport tem 20 cm. Seu comprimento é de 3,68 m. O do VW up! é de 3,70 m. Que carro seria esse, que mistura EcoSport e up!? Vá se preparando para o Renault Kwid, que deve chegar por aqui em 2017, segundo a revista AutoEsporte, e que acabou de ter suas especificações divulgadas na Índia.

O modelo terá as medidas que já relatamos, além de 1,58 m de largura e 1,47 m de altura. O entre-eixos, de apenas 2,42 m, será compensado pelo ponto H dos bancos, elevado, o que deve agradar àqueles que gostam de posição alta de dirigir (inclua-nos fora dessa). Seu porta-malas, de 300 litros, fará sucesso. É a mesma capacidade oferecida pelo Hyundai HB20.

Renault-KWID-2-620x425

A motorização do Kwid, na Índia, é um três-cilindros 0.8 de 54 cv e 7,6 mkfgf. Isso, para um carro de apenas 660 kg, é mais do que suficiente, e permite que ele faça 25,2 km/l. Poderia vir para o Brasil com o mesmíssimo motor, mas, no Brasil, ele deve ser mais baixo, para ter comportamento dinâmico mais adequado, e também ter o mesmo motor 1.0 de três cilindros que deve estrear no Logan e no Sandero em breve.

Renault-KWID-13-620x349

Segundo a fonte da AutoEsporte, esse motor será de origem Renault e deve equipar também os Nissan March e Versa. Temos razões para duvidar muito disso, já que a Nissan investiu uma boa grana para fabricar em Resende este motor de três cilindros. Não faz nenhum sentido jogar esse investimento fora.

Renault-KWID-3-620x426

O mais provável é que a Renault esteja trabalhando no 1.0 japonês para conseguir mais potência com etanol e que essa nova regulagem seja usada também pelos Nissan. Seja como for, o Kwid chega com um 1.0 de três cilindros. E manda o Clio para seu merecido descanso.

 

Honda tenta fazer amizade com ciclistas com Civic Tourer Active Life Concept

Civic Tourer Active Life Concept

Quem vê as discussões entre ciclistas empedernidos e motoristas pode até perder as esperanças de um dia haver paz entre os dois grupos, mas foram os ciclistas que salvaram as estradas nos EUA. E a Honda pretende aproximar essas turmas ainda mais com o conceito Tourer Active Life, que será uma de suas atrações no Salão de Frankfurt. Outro que coloca as peruas, bendita sejam elas, no foco dos consumidores.

Civic Tourer Active Life Concept

Com 1.668 litros de capacidade de carga com os bancos traseiros rebatidos, a perua também é baixa, o que facilita, por exemplo, o transporte de bicicletas. E é exatamente a isso que a Active Life se propõe. Ela traz bagageiro de teto com gaveta, que facilita o tranporte de ferramentas e equipamentos de segurança.

Civic Tourer Active Life Concept

Por dentro, ela traz um rack especial para o carregamento de duas bicicletas, um braço extensível do tal rack para fazer a manutenção das bicicletas, uma bomba de ar embutida, para encher os pneus, caixa de ferramentas, porta-garrafas, um lugar para guardar as rodas dianteiras das bicicletas e um tanque de água.

Civic Tourer Active Life Concept

O conceito foi construído sobre uma Civic Tourer 1.6 iDTEC, diesel, do mesmo modelo da perua que quebrou o recorde mundial de consumo, com 35,5 km/l. Se a Toyota já lançou no Brasil sua perua, bem que a Honda poderia se animar a trazer para cá a sua, quando a nova geração do carro for lançada, no ano que vem.

 

Jaguar Land Rover exibe suas propostas de híbridos e elétricos

jaguar-land-rover-ev-cenex-2015-hero

De olho na concorrência e especialmente na Tesla, que começa a vender o Model X no final deste mês, a Jaguar Land Rover aproveitou o evento CENEX Low Carbon Vehicle, no Reino Unido, para mostrar três de suas propostas de eletrificação. Elas vão desde um diesel híbrido comum até um modelo totalmente elétrico.

O primeiro conceito é o Concept_e MHEV, baseado em um Range Rover Evoque, que usa um motor elétrico de 20 cv entre o motor turbodiesel de 90 cv e a transmissão de nove marchas da ZF.

O segundo, do tipo híbrido plug-in, é o Concept_e PHEV, que pode ser carregado na tomada, era um Range Rover Sport. Ele traz um motor elétrico de 204 cv integrado ao motor térmico de 300 cv, movido a gasolina, ambos sob o capô do SUV. O motor elétrico também serve como motor que arranque do a combustão e é alimentado por uma bateria de 320V que vai instalada no assoalho do porta-malas. A transmissão é automática de oito marchas.

Por fim, o veículo totalmente elétrico, chamado de Concept_e BEV, usa a plataforma iQ[Al] do XE, do XF e do F-Pace. Ele tem um motor de 116 cv, com transmissão de marcha única, que move as rodas dianteiras e um de 198 cv para as traseiras, com transmissão de duas velocidades. Ambos tiram energia de uma bateria de 70 kWh, instalada sob o assoalho do veículo.

Segundo Wolfgang Epple, diretor de desenvolvimento da empresa, os três protótipos são parte de um programa de desenvolvimento de longo prazo, mas puramente no campo da pesquisa. Se algum coelho sair deste mato, só sai depois de 2020.

 

Matérias relacionadas

>>> Cinco cilindros + turbo: este Volvo C30 T5 tem só 40.000 km

Leonardo Contesini

Novo Cobalt flagrado sem disfarces no Brasil, Audi revela novo R18 para 2016, o novo Mitsubishi ASX Outdoor, Velozes e Furiosos terá spinoffs e mais!

Leonardo Contesini

Porsche 911 R revelado com motor do GT3 RS e câmbio manual, nova Chevrolet S10 flagrada no Brasil, o novo Aston Martin DB11 e mais!

Leonardo Contesini