A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Reposição dos 911 GT2 naufragados chegam ao Brasil, picape Mercedes-Benz pode sair de linha, Yamaha lança 900 GT e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Reposição dos 911 GT2 naufragados chegam ao Brasil

Em 12 de março deste ano, uma notícia insólita circulou no meio dos carros exclusivos: o navio Grande America afundou na costa da França e, com ele, trouxe 37 Porsche zero quilômetro para a coleção de Poseidon. Incluindo nada menos que quatro unidades do 911 GT2 de 700 cv e R$ 2,3 milhões, o nine-eleven mais caro, colecionável, exclusivo e recordista de Nürburgring. Mais do que isso, estes quatro 911 GT2 eram destinados a compradores brasileiros – e a fabricação do carro havia sido encerrada em fevereiro!

A carta enviada pela Porsche, assinada pelo presidente Andreas Marquardt e pelo diretor de marketing Thomas Klein Reesink, viralizou no meio dos entusiastas por um motivo em especial: a Porsche decidiu reativar a produção do 911 GT2 para fabricar novamente estas quatro unidades em abril, mais de dois meses após o fim de sua produção oficial.

Em oito de junho, o navio Grande Nigéria atracou no porto de Vitória (ES) com estes quatro 911 GT2 das fotografias. Dois deles são de São Paulo (o preto com rodas pretas e o violeta), um de Curitiba (branco) e um de Belo Horizonte (preto com rodas prata). No fim de junho, como previsto pela carta, os carros foram entregues aos seus proprietários – a Porsche do Brasil divulgou as fotos dos 911 GT2 apenas agora, por isso a notícia com certo atraso. Estes quatro números de chassi fabricados após o fim oficial de produção do modelo são absolutamente extraordinários (tanto no sentido literal quanto no figurado), fazendo destes GT2 ainda mais colecionáveis. (JB)

 

Picape da Mercedes-Benz deve sair de linha em breve, afirma Automotive News Europe

A Mercedes-Benz é, tecnicamente, a inventora do automóvel e possui diversos modelos icônicos e quase imortais em sua história, vide os Classe C, E e S. Mas isto não quer dizer que a fabricante alemã é imune a erros. Um indicativo disto é a picape Classe X, fruto de uma colaboração da Mercedes com a Nissan.

Primeiro, veio em abril a notícia de que a Mercedes-Benz deixaria de cooperar com a Nissan em uma próxima geração da picape – o que, efetivamente, acabou com os planos de a Classe X ser produzida na Argentina. Agora, de acordo com o site Automotive News Europe, a fabricante deve acabar com o modelo de vez. De acordo com fontes ligadas à marca, a razão é simples: as baixas vendas.

Em dois anos, a Mercedes-Benz Classe X vendeu apenas 16.700 unidades na Europa, na Ásia e na África do Sul (os EUA – os maiores compradores de picapes do planeta – não receberam a Classe X). As explicações para isto podem ter a ver com o preço elevado da versão de entrada, que saía por € 37.300, ou cerca de R$ 157.000 em conversão direta. O compartilhamento da base da Frontier pode ter prejudicado a percepção qualitativa do produto, algo similar ao que aconteceu com o Aston Martin Cygnet, estruturado sobre a plataforma do Toyota iQ. Para finalizar,  a curta vida da picape Mercedes foi marcada por recalls – um deles, por conta de uma luz ambiente sob o painel, que podia se soltar e ficar presa entre o pedal do freio e o assoalho. De qualquer forma, ainda não se fala oficialmente no fim da produção do Classe X (DH)

 

Fiat Grand Siena é o zero km com maior porcentual de financiamento

Levantamento da B3 para o portal Uol Carros apontou que o Fiat Grand Siena é o zero quilômetro mais financiado em proporção à quantidade de unidades comercializadas neste primeiro semestre: nada menos que 76,7% das 9.177 unidades vendidas foram via crédito.

Contudo, vale observar: entre os dez com maior porcentual de financiamento (veja ranking abaixo), o veículo mais financiado em absoluto foi o Kwid, com quase 25 mil carros. O levantamento não apresenta o líder em absoluto, que provavelmente é o Chevrolet Onix, considerando seu número esmagador de vendas no 1º semestre de 2019: nada menos que 116.906 unidades, mais que o dobro do segundo mais vendido, o HB20, com 52.995 unidades. (JB)

1) Fiat Grand Siena: 76,7% (dos 9.177 vendidos)
2) Volkswagen Fox: 67,1% (de 20.806)
3) Fiat Cronos: 65,2% (de 10.991)
4) Ford Ranger: 63,7% (de 9.740)
5) Chevrolet Tracker: 63,6% (de 8.685)
6) VW Polo: 63,1% (de 32.025)
7) VW Amarok: 61,9% (de 9.433)
8) Renault Kwid: 60,9% (de 40.520)
9) Nissan Versa: 60,3% (de 10.107)
10) Honda Civic: 59,7% (de 13.584)

 

Yamaha Tracer 900 GT é lançada por R$ 49.390

A Yamaha apresentou nesta semana a nova Tracer 900 GT. A moto vem para substituir a MT-09 Tracer e traz, além da mudança no nome, alguns ajustes no design e em outros aspectos técnicos.

O motor da Sport Touring permanece o mesmo – um três-cilindros de 847 cm³ com 115 cv e 8,9 kgfm de torque, acoplado a uma caixa de seis marchas. O que muda, então? Para começar, o formato da carenagem na dianteira e o desenho do para-brisa, para, segundo a Yamaha, melhorar o fluxo aerodinâmico e a proteção ao piloto. O banco também ficou maior e mais anatômico, com ajuste de altura para o condutor. Amortecedores recalibrados na dianteira e na traseira, reguláveis em retorno e pré-carga, também ajudam a melhorar o conforto da Tracer 900 GT.

O painel digital de TFT agora é colorido e programável. Os modos de condução (A, B e STD, que alteram o mapeamento do acelerador) foram mantidos, bem como os freios ABS, o cruise control e o controle eletrônico de tração. A Tracer 900 GT também conta com sistema quick-shift, para trocas de marcha sem o uso da embreagem, e embreagem deslizante.

A nova Yamaha Tracer 900 GT custa R$ 49.390 – um aumento de R$ 3.400 em relação ao modelo antigo, que saía por R$ 45.990. Ela já pode ser encontrada nas concessionárias, embora ainda não esteja no site da Yamaha. (DH)

 

Toyota SW4 2020 agora vem de série com sete airbags e nova central multimídia

A Toyota lançou o modelo 2020 da SW4, com novidades similares as recebidas pela picape Hilux. Agora o utilitário esportivo vem de série com sete airbags em todas as versões e uma nova central multimídia com tela de oito polegadas e espelhamento. Apesar de ter espelhamento do celular, a central nova não possui o Android Auto nem o Apple CarPlay, mas em compensação ela vem com TV digital, GPS e câmera de ré.

Na mecânica a SW4 não recebeu novidades, o motor 2.8 turbodiesel de 177 cv e o 2.7 flex de 163 cv continuam os mesmos. Os preços receberam reajuste, confiram a nova tabela de preços:

SW4 SR 4×2 2.7 Flex (AT) – De R$ 171.990 para R$ 175.340
SW4 SRV 7L 4×2 2.7 Flex (AT) – De R$ 185.290 para R$ 191.240
SW4 SRX 4×4 2.8 Diesel (AT) – De R$ 257.590 para R$ 262.590
SW4 SRX 4×4 7L 2.8 Diesel (AT) – De R$ 263.790 para R$ 268.890
SW4 SRX Diamond 4×4 7L 2.8 Diesel (AT) – De R$ 274.790 para R$ 279.990

(ER)

Matérias relacionadas

Esta é a Ferrari 330 GT Series I do próprio Enzo Ferrari – e ela está à venda

Dalmo Hernandes

Honda Civic Si: a receita de um dos esportivos mais adorados do Brasil

Dalmo Hernandes

Hidrazina: o aditivo mais perigoso já usado nas pistas

Rodrigo Passos