A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Sessão da manhã

ReRendezvous: recriando o clássico curta-metragem francês com um Ford Mustang GT

C’etait un rendez-vous (“Era um encontro”) não precisou de mais que oito minutos para se consagrar como um dos melhores filmes sobre carros já feitos – mesmo com uma produção precária e nenhuma linha de diálogo sequer. Não foi à toa, portanto, que a Ford escolheu o curta dirigido por Claude Lelouch como inspiração para a nova campanha do Mustang GT na Europa.

ReRendezvous (sem hífen, mesmo), que pode ser traduzido como “Reencontro”, é uma homenagem muito bem sacada ao original de 1976. O cenário é exatamente o mesmo – as ruas de Paris, ao final da madrugada –, o carro também é vermelho e, veja só, os caras conseguiram criar uma releitura bastante fiel, ainda que um tanto mais resumida, com 1:30 de duração.

É o suficiente, contudo, para contar a história de alguém que está com pressa de encontrar a pessoa amada. Como no original, o carro passa acelerando por marcos turísticos da capital francesa, como o Arco do Triunfo e o Museu do Louvre, antes de chegar ao parque da Basílica do Sagrado Coração, onde o encontro foi marcado. Só tem um detalhe: quem está esperando é um homem, e é uma mulher que sai do Ford Mustang para abraçá-lo.

Do ponto de vista técnico há outras diferenças importantes. Em primeiro lugar: como contamos aquiC’etait un rendez-vous foi feito de forma completamente ilegal. Lelouch e alguns assistentes saíram de madrugada, quando o trânsito é mais suave, e não avisaram ninguém. Enquanto o diretor acelerava o carro, os outros, posicionados em pontos estratégicos do trajeto, deveriam lhe avisar pelo rádio caso fosse necessário reduzir a velocidade ou mesmo parar. Só que os rádios não funcionaram, então foi meio que um milagre que nenhum incidente tenha acontecido.

Ford-Mustang-GT-Paris-ReRendezvous-04

Logo no início do vídeo, a Ford já faz questão de avisar: nenhuma lei de trânsito ou limite de velocidade foi desrespeitado durante a produção; as autoridades francesas sabiam de tudo e até cooperaram, fechando ruas e patrulhando as imediações; um piloto profissional foi contratado para conduzir o Mustang; e não, não é uma boa ideia colocar uma câmera no para-choque do seu carro e tentar fazer seu próprio remake.

Isto pode tirar um pouco do apelo dramático do vídeo – o cara não fura um sinal vermelho sequer, e faltam momentos de tensão como no original – mas lembre-se: não estamos mais em 1976. Por outro lado, o Mustang parece bem veloz em alguns momentos (ainda que sequer chegue perto dos 200 km/h), e o motor V8 berra livremente.

Ford-Mustang-GT-Paris-ReRendezvous-03

Falando em motor, há outra diferença importante: no vídeo da Ford, o ronco é mesmo do V8 de cinco litros com comando duplo no cabeçote e 418 cv usado pelo Mustang GT na Europa. No original, o ronco é o de uma Ferrari 275GTB que é movida por um V12 de 3,3 litros e quase 300 cv, mas o carro-câmera é um Mercedes-Benz 450SEL 6.9, um dos sedãs mais incríveis de todos os tempos com seu V8 de quase sete litros e quase 290 cv.

Outra novidade: ReRendezvous é um vídeo de 360°, e foi feito usando um suporte especial com nada menos que seis câmeras GoPro Hero, capazes de filmar em resolução 4K. Todas as câmeras capturam imagens ao mesmo tempo, sob todos os ângulos possíveis, e depois o material é todo “costurado” em um software de edição. O resultado é este, caso você tenha ficado curioso.

Na visão de 360°, você só enxerga uma parte do vídeo por vez. É possível “pegar” o player com o cursor do mouse e girar o vídeo até enxergar o para-choque do Mustang, ou observar o que está acontecendo na calçada enquanto o muscle car corre por Paris.

Ford-Mustang-GT-Paris-ReRendezvous-01

Ford-Mustang-GT-Paris-ReRendezvous-06 Ford-Mustang-GT-Paris-ReRendezvous-05

Por causa da técnica, há algumas distorções na imagem, que também não é fluida como na filmagem de 1976.

Ford_rig

Certamente a Spirit Level Filmes, companhia de Lelouch, que detém os direitos sobre C’etait un rendez-vous, autorizou a Ford a reproduzir a obra. E, por mais que ReRendesvouz não tenha a autenticidade do original, certamente é uma bela homenagem.

[vimeo id=”114616900″ width=”620″ height=”350″]

Matérias relacionadas

9,4 litros, dois turbos e 3.400 cv: toda a selvageria do Murder Nova

Dalmo Hernandes

O duelo de 1.800 cv, parte 2: a vez da LaFerrari contra o McLaren P1

Dalmo Hernandes

Este Nissan Skyline GT-R R34 de 1.000 cv só podia ter vindo da Austrália

Dalmo Hernandes