A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Carros Antigos Projetos Gringos

É assim que se faz um restomod : os jipes e picapes reimaginados e nervosos da Icon 4×4

Entre os antigomobilistas, há quem acredite que os clássicos são perfeitos e que, durante uma restauração, é preciso manter o máximo de originalidade possível. Do outro lado, há aqueles que pensam que nada é sagrado e que sempre há como melhorar. São os adeptos do restomod, que pegam um clássico como base e alteram tudo o que julgarem necessário para melhorar o desempenho, o conforto, a confiabilidade e, claro, o visual dos carros antigos.

É de gente com esta filosofia que vamos falar na série de posts que começamos agora — pessoas, oficinas, empresas que se especializaram em pegar aquele carro antigo e, além de restaurá-lo, dar a ele novo fôlego com novo motor, suspensão mais moderna, visual atualizado, interior mais confortável, e tudo isto sem acabar com sua essência. Afinal, ainda é uma restauração — com modificações. Restomod.

Vamos começar com a Icon 4×4, especializada em restomods de utilitários clássicos — o Toyota Land Cruiser, o Ford Bronco e a picape Chevrolet Advance Design.

crioser (1)

O americano Jonathan Ward e sua esposa sempre foram entusiastas do Land Cruiser J40, clássico utilitário da Toyota que foi produzido aqui como Bandeirante. Em 1996, os dois fundaram a TLC 4×4, que em pouco tempo se tornou uma das grandes companhias especializadas no FJ dos EUA, fornecendo peças e serviços de reparo e restauração para donos de Land Cruiser por todo o país em sua sede na Califórnia.

A TLC 4×4 ficou famosa, e Ward conta que foi contratado pelo CEO da Toyota, Akio Toyoda, para desenvolver “projetos especiais” para a marca, que iam desde modificar modelos para eventos até a criação de protótipos do que se tornaria, em 2006, o FJ Cruiser, um SUV retrô inspirado no J40.

2011 Toyota FJ Cruiser

O FJ Cruiser, que deixará de ser fabricado neste ano, tinha uma proposta interessante, mas nunca fez o sucesso que a Toyota almejava — a ideia era se aproximar do público jovem, que não curtiu muito o jipe. Ward diz que seus protótipos eram uma homenagem mais direta ao Bandeirante original, e que o novo Toyota o fez pensar: “e se eu fizesse do meu jeito?” E assim nascia a Icon.

icon-restomod (41)

O primeiro modelo lançado, naturalmente, foi o Icon FJ, baseado no Land Cruiser. Era um restomod dos mais profundos: a carroceria vinha de exemplares antigos do Land Cruiser, mas toda a mecânica é atualizada para melhorar a capacidade off-road e aperfeiçoar o que for possível. Atualmente, a Icon encomenda carrocerias novas, em alumínio, e fabrica alguns componentes por conta própria, usando metal de melhor qualidade do que o da época. Mas algumas peças, como o capô, são fornecidos novos pela Toyota e outros, como a grade, são recuperados de modelos antigos e reformadas.

São disponíveis quatro modelos diferentes de carroceria: FJ40, o clássico de entre-eixos curto, duas portas e lugar para quatro pessoas (ou duas pessoas, mais muita bagagem), FJ43, com entre-eixos mais longo e mais espaço para carga, o FJ44, com quatro portas e seis lugares, e o FJ45, uma picape com cabine fechada para dois.

A mecânica é totalmente atualizada, com motores, câmbio, suspensão e componentes estruturais modernos — Jonathan Ward usa materiais empregados em aeronaves, embarcações e veículos militares para garantir que a estrutura seja o mais resistente e durável o possível.

Há opções de motores a gasolina e a diesel — no primeiro caso, são V8 small block Chevrolet (SBC) de 5,3 ou 5,7 litros, de 350 cv e 48,4 mkgf de torque, ou 420 cv e 63,3 mkgf de torque. No segundo, motores de quatro cilindros de origem VW ou International. O motor VW 1.9 TDI é uma oferta recente e ainda não há detalhes sobre as especificações, já o segundo, um International de 2,8 litros, tem 135 cv a 3.800 rpm e 38,2 mkgf a baixíssimos 1.400 rpm. Transmissão? Manual de cinco marchas com reduzida.

icon-restomod (38)

Além das várias carrocerias, a Icon oferece diferentes níveis de acabamento, como o Baja, de apelo (ainda mais) offroad, e New School, com alguns elementos estéticos mais modernos — para-choques, rodas maiores, pneus mais “garrudos”, em um estilo que a Icon chama de “ferramenta industrial”. Então, tá.

Além do FJ, a Icon passou a oferecer em 2011 um restomod do Ford Bronco. Diferentemente do Cruiser, porém, o Icon BR é feito usando exclusivamente carrocerias antigas restauradas. E não pense que eles meteram um SBC debaixo do capô do jipinho — nada disso: o único motor disponível é o V8 302 (5.0) Coyote da Ford, de 417 cv a 6.500 rpm e 53,9 mkgf de torque a 4.250 rpm. Estão disponíveis câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro marchas.

icon-restomod (2)

As carrocerias, são sempre fornecidas por exemplares íntegrose recebem um novo tratamento anti-corrosão. Além disso, os faróis são de LED, o interior é todo refeito usando material de alta qualidade e a suspensão recebe amortecedores a gás e molas Eibach na dianteira, e sistema four-link com braços triangulares na traseira — componentes da Ford Racing são opcionais.

icon-restomod (17)

Será que eles são bons? Bem, Jay Leno não aprova qualquer coisa, e ele adorou o Bronco da Icon:

Por fim, a Icon recentemente adicionou a sua linha a Icon Thriftmaster — uma versão moderna da picape Chevrolet Advance Design da década de 50. A ideia é a mesma do Bronco, porém com apelo mais estético do que o do Ford — tanto é que a suspensão, que usa um sistema semelhante ao do Bronco, tem a altura definida pelo cliente, e as fotos de divulgação mostram um exemplar bem baixo.

icon-restomod (19)

A carroceira é nova, licenciada pela Chevrolet, e o motor é um V8 SBC de 5,3 litros, 315 cv a 5.400 rpm e 46,3 mkgf de torque a 4.500 rpm. Um compressor Magnuson é oferecido como opcional, elevando a potência para 415 cv a 5.500 rpm e o torque para 63,3  mkgf a 4.500 rpm. Os câmbios disponíveis são um manual Tremec de 5 marchas ou um automático de 4 marchas e origem GM.

icon-restomod (20)

Todos os modelos a Icon são pintados à mão e tem toda a parte elétrica refeita nos padrões atuais, incluindo mostradores e iluminação. A picape Thriftmaster traz até sistema multimídia!

Naturalmente, eles não são baratos — seus preços variam de US$ 160 mil (R$ 360 mil) a US$ 230 mil (R$ 515 mil) — algo esperado para veículos feitos à mão usando materiais de primeira qualidade e disponíveis apenas por encomenda.

Matérias relacionadas

FlatOut Sunset Meet: nosso 1º encontro oficial é neste sábado! Saiba tudo a respeito

Juliano Barata

Em tempos de Fiat Chrysler, que tal um Topolino com motor V8 Hemi?

Dalmo Hernandes

Este Ford Fiesta XR2 com motor Duratec supercharged de 200 cv é um monstrinho que sobe montanhas

Dalmo Hernandes