FlatOut!
Image default
Car Culture Vídeos

Rimac Concept_One: o supercarro elétrico de 1.100 cv que engole a LaFerrari

O mundo já parece ter se acostumado com os carros híbridos — seja para economizar combustível, seja para conseguir fôlego extra, os motores elétricos nos carros parecem mesmo ter vindo para ficar. Basta ver como até as fabricantes mais tradicionais vêm apostando na tecnologia híbrida. Ou vai dizer que, há cinco anos, você imaginava ver um motor elétrico em uma Ferrari?

Qual seria o próximo passo então? No que depender da companhia croata (sim, croata) Rimac, o negócio é abandonar os motores a combustão de uma vez e apostar só nos elétrons para andar rápido. E, para mostrar que estão falando sério, eles até colocaram seu próprio hipercarro para brigar com… ela mesma, a LaFerrari. E conseguiram superá-la!

A real é que a LaFerrari ainda vai demorar alguns anos para deixar de ser impressionante, com seu V12 de 6,3 litros e 800 cv trabalhando em junto a um motor elétrico de 163 cv — 963 cv no total. E é o tempo todo — não há modo puramente elétrico. A LaFerrari não é um carro verde. Quer dizer, a menos que você faça como Jay Kay:

ferrari-la-ferrari-green-jamiroquai-04-front-m

E ela é virtualmente imbatível: a Car and Driver americana conseguiu chegar aos 96 km/h em 2,5 segundos e a cumprir o quarto-de-milha em impressionantes 9,8 segundos a 241 km/h.

A Rimac Automobili foi fundada pelo jovem croata Mate Rimac em 2009 e, em 2010, começou a desenvolver o Concept_One (assim mesmo, com underline). Em março de 2016, no Salão de Genebra, a versão de produção foi apresentada. O que, por si só, já é impressionante — não é todo dia que uma fabricante de supercarros surge de repente, promete algo revolucionário e realmente cumpre a promessa.

rimac_concept_one_44

Rimac ao menos tem credenciais. Em 2009, ele começou a converter seu próprio BMW Série 3 E30 para usar um motor elétrico e conseguiu virar menos de 12 segundos no quarto-de-milha. As frequentes exibições do BMW em pistas de arrancada atraíram a atenção de investidores, tornando possível o desenvolvimento de um supercarro.

O primeiro conceito do Concept_One (seria ele, então, o Concept_One Concept?) foi apresentado em 2011 e a produção em série limitada começou em 2014 — até agora, já fizeram oito exemplares dele. No entanto, a Rimac está trabalhando para ganhar reconhecimento no mercado dos hipercarros, que parece estar mais quente do que nunca, e decidiu “relançar” o Concept_One em Genebra.

rimac_concept_one_33

Suas armas são nada menos que quatro motores elétricos, um para cada roda. Juntos eles produzem 1.103 cv e 163,1 mkgf de torque. E não é só isto: cada motor é acoplado a uma transmissão individual, de design próprio da Rimac, sendo que as traseiras são de dupla embreagem. De acordo com a companhia, esta é a base do sistema de vetorização de torque do Concept_One, que adapta o funcionamento de cada um dos subsistemas de acordo com as condições de rodagem e é capaz de realizar centenas de ajustes por segundo. Eles ainda dizem que, para o “relançamento” de 2016, o sistema está mais eficiente e preciso do que nunca.

O resultado é um superesportivo capaz de chegar aos 100 km/h em 2,6 segundos, com velocidade máxima limitada a 355 km/h.

rimac_concept_one_39

A alimentação fica por conta de um conjunto de baterias de íons de lítio de 82 kWh, e um sistema de frenagem regenerativa é capaz de absorver até 400 kW. Com isto, o Rimac Concept_One tem autonomia de 500 km. A carroceria de fibra de carbono é de fibra de carbono, enquanto a estrutura usa alumínio, cromo-molibdênio e mais fibra de carbono. Mas o carro ainda pesa 1.850 kg — para se ter uma ideia, a LaFerrari pesa 1.585 kg.

De qualquer forma, vencer uma arrancada contra a LaFerrari faz parte da estratégia. Para isto, eles chamaram Archie Hamilton, piloto e youtuber britânico que já apareceu aqui no FlatOut nos mostrando como é o convívio com uma Ferrari F50. Eles também colocaram um Tesla P90D — famoso por seu Ludicrous Mode, que extrai toda a força dos motores elétricos para uma arrancada alucinante até os 100 km/h em 2,8 segundos — na brincadeira, só para tornar as coisas mais interessantes. Os tempos não foram cronometrados, pois a ideia era só ver qual cumpria o quarto-de-milha na frente.

A primeira puxada foi entre o Rimac e o Tesla, que foi simplesmente aniquilado e ficou bem para trás — o que impressiona quando lembramos do ludicrous mode e do 0-100 km/h de apenas 2,8 segundos. Aliás, a Rimac até dá uma cutucada em Elon Musk no press release: “o Concept One não tem modo especial para aceleração máxima. Ele só precisa estar no Race Mode e na primeira marcha. O motorista só precisa pisar fundo e os sistemas de controle de tração e vetorização de torque farão seu melhor para transformar o maior número possível de elétrons em aceleração pura.”

Com isto, chegou a hora de enfrentar a LaFerrari — que também ficou para trás. Na primeira puxada tem-se a impressão de que o piloto da LaFerrari demorou um pouquinho para reagir. Na segunda, porém, o Concept_One repetiu a dose e foi o primeiro a cruzar a linha de chegada. Com uma vantagem menor, é verdade, mas ainda assim vencendo.

rimac_concept_one_42

É claro que há muitas variáveis em testes como estes — ainda mais quando o teste é organizado pela própria fabricante e o resultado é aferido no “olhômetro”, como foi o caso. Não dá para encarar este teste como uma evidência científica de que o Rimac Concept_One é realmente mais rápido que uma LaFerrari no quarto-de-milha. Além disso, não houve medições precisas e nada foi dito a respeito dos pneus ou das condições do asfalto, por exemplo.

O que é indiscutível, no entanto, é que o Rimac Concept_One é um carro muito, muito rápido — e mesmo empatar ou perder por pouco para a LaFerrari seria uma prova disso.

rimac_concept_one_32

O Rimac Concept_One honra o nome que tem, pois sua cara é mesmo a de um carro-conceito. Ele é surpreendentemente compacto em comparação com a LaFerrari e tem um quê de Koenigsegg, porém com linhas mais angulares e futuristas, com um quê de Mercedes-AMG (talvez pela cor) e até um pouco de Chevrolet Corvette na dianteira. O interior, por sua vez, aposta no acabamento artesanal, com muito couro, metal, Alcantara e fibra de carbono — tudo amarrado por um design relativamente simples, mas até agradável.

O caso é que a Rimac planeja vender oito destes, cada um por US$ 980.000 — o equivalente a R$ 3,16 milhões, em conversão direta. Não nos surpreenderemos se eles conseguirem encontrar oito multimilionários excêntricos que não quiseram (ou não conseguiram) uma LaFerrari.

rimac_concept_one_29_1

Matérias relacionadas

R$ 632 mil: é o preço do Bugatti Veyron mais barato do mundo (e um pouco batido). Você pagaria?

Dalmo Hernandes

Magic Roundabouts: as rotatórias mais loucas (e confusas) do mundo

Leonardo Contesini

Golf Rallye — o “Audi Quattro” da Volkswagen que você não conhecia

Dalmo Hernandes