A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos GT40 Classificados Zero a 300

Se a Volkswagen tivesse feito uma Parati GT, ela seria mais ou menos assim

Quando a Volkswagen lançou o Gol GT, em 1984, inaugurando o motor arrefecido a água no hatchback, o fato de haver uma versão esportiva com visual e mecânica exclusivos já era, por si só, algo notável. Era pouco provável, portanto, que a perua Parati, apresentada em 1982, passasse pelo mesmo tratamento – até porque, fora a Chevrolet Caravan SS, o conceito de perua esportiva não era exatamente difundido. Isto só foi acontecer nos anos 90, graças à Audi RS2 Avant – que, de certa forma, é uma parente distante da VW Parati.

Agora, caso a Volks tivesse feito uma Parati GT, ela provavelmente seria muito parecida com este exemplar anunciado no GT40 – uma Parati S 1985 toda caracterizada por seu proprietário com diversos acessórios originais do Gol GT, com direito a motor de 1,8 litro preparado e câmbio de cinco marchas. Seríamos hipócritas se disséssemos que não ficou legal.

O carro pertence a Glauco Matos, de Goiânia/GO. Ele conta que viu o carro anunciado na Internet e, assim que notou a cor vermelha e os bancos Recaro que já estavam instalados, imaginou que seria interessante customizá-la como uma hipotética Parati “GT”. O projeto teve início em maio de 2016 e levou mais cinco meses ser concluída – ou seja, a Perua está assim há cerca de um ano. Talvez você até já tenha topado com alguma foto dela por aí.

img_112220_4_caf5aea2-440f-4e2c-ad38-bb46a91c3f2c

De acordo com Glauco, a Parati já havia sido repintada pelo dono anterior, e já tinha os bancos e revestimentos de porta refeitos, mas que todo o restante da caracterização foi feita por ele usando componentes originais na medida do possível. Sendo assim, os faróis auxiliares e de neblina são originais (Rossi e Cibié, respectivamente), assim como o volante, o painel, o relógio digital e a ponteira do sistema de escape. Alguns componentes tiveram de ser fabricados ou adaptados, caso dos adesivos GT (no vidro traseiro e nas laterais) e do console central. O visual é completado pela grade pintada de vermelho, a cobertura da coluna “B” e a tampa traseira com a porção central em preto fosco.

img_112304_4_caf5aea2-440f-4e2c-ad38-bb46a91c3f2c

O motor também foi preparado, acompanhando a cara invocada da Parati. A perua recebeu um motor 1.8 movido a álcool todo refeito, com carcurador 3E novo, comando de graduação mais agressiva, cabeçote com fluxo retrabalhado e ligeiramente rebaixado (aumentando, assim, a taxa de compressão), radiador novo e novas juntas, mangueiras e reservatórios.

img_112264_4_caf5aea2-440f-4e2c-ad38-bb46a91c3f2c

img_112256_4_caf5aea2-440f-4e2c-ad38-bb46a91c3f2c

A suspensão recebeu molas e amortecedores novos, assim como todos os batentes e borrachas, enquanto os freios dianteiros ganharam novos discos. A Parati aparece nas fotos com réplocas de 17 polegadas das rodas do Gol GT, com pneus Maxxis de medidas 195/40, mas Glauco diz que um jogo de rodas de 14 polegadas original do hot hatch foi comprado e acompanha o carro, sem pneus.

A Parati também ganhou alguns acessórios: vidros elétricos, travas elétricas, trava multilock e alarme, além de um rádio São Francisco e quatro alto-falantes novos.

img_112252_4_caf5aea2-440f-4e2c-ad38-bb46a91c3f2cimg_112280_4_caf5aea2-440f-4e2c-ad38-bb46a91c3f2c

Glauco realizou todo o trabalho de restauração na Parati por conta própria, e afirma que o fez por hobby, e não profissão. Segundo ele, a Parati faz parte de sua coleção, e não é usada com frequência. No entanto, deixa claro que há alguns detalhes de pintura a fazer, e que não se trata de uma restauração nos padrões originais, e sim um carro feito de acordo com seu gosto pessoal – afinal, infelizmente, a Parati GT não existiu.

img_112236_4_caf5aea2-440f-4e2c-ad38-bb46a91c3f2c

A Volks podia ter sido pioneira e lançado uma tendência de peruas esportivas compactas no Brasil. E, como podemos ver, nem estava tão difícil.

Se você concorda e quer colocar esta “Parati GT” na sua garagem, pode clicar aqui para acessar o anúncio, entrar em contato com o dono e pegar todos os detalhes.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Team Pace: a história da única equipe brasileira que competiu nas 24 Horas de Le Mans

Dalmo Hernandes

WTAC Sydney: conheça a categoria mais insana da Austrália

Dalmo Hernandes

350 cv, tração integral e câmbio manual: este Volvo S60R é um super sedã sueco à venda no Brasil

Leonardo Contesini