Edição diária: 20/06/2019
FlatOut!
Image default
Car Culture Zero a 300

Será que o Porsche 911 GT2 RS conseguiu virar 6min48s em Nürburgring?

Aparentemente, recordes em Nürburgring continuam importantes para as fabricantes, por mais que elas mesmas digam que não têm importância em seus pronunciamentos à imprensa. A própria Porsche disse isto a um site americano há alguns meses mas, veja só, o Porsche 911 GT2 RS esteve em Nürburgring no último fim de semana (dois exemplares, na verdade) para quebrar um recorde. E, aparentemente, ele conseguiu, virando menos de 6:50 segundos nos mais de 20 km do Inferno Verde, mais rápido que o Lamborghini Huracán Performante e o Porsche 918 Spyder, que viraram 6min52s e 6min57s, respectivamente. Além de quebrar seu próprio recorde, a marca alemã pode ter quebrado o recorde absoluto da pista.

Mas vamos por partes, porque há bastante coisa para observar.

Primeiro, um breve comentário a respeito do carro. Estamos diante de um Porsche 911 hardcore, que supera o handicap natural de ter o motor pendurado na traseira com 700 cv em seu 3.8 biturbo, e preparação que inclui até mesmo rollcage parcial e teto de fibra de carbono com o Weissach Package. Considerando toda a evolução do Porsche 911 até agora, o novo GT2 RS é o ápice em termos de performance, incorporando todas as inovações que a fabricante introduziu a seu modelo mais importante desde 1963, melhoradas por décadas de desenvolvimento técnico, incluindo o sistema de esterçamento nas rodas de trás. O câmbio é o velocíssimo PDK de sete marchas com relações próprias e diferencial com bloqueio mecânico. Ele só não tem tração integral, como todo 911 GT fiel à receita old school (e também ao regulamento da FIA). Além disso, ele pesa apenas 1.470 kg (1.440 kg com o Weissach Package).

Sem surpreender ninguém, o bicho é um monstro, e seria estranho se a Porsche não tentasse fazer alguma coisa com o 911 GT2 RS em Nürburgring. Ainda mais depois da polêmica que foi o recorde do Lamborghini Huracán Performante, que há alguns meses destronou o Porsche 918 Spyder em uma volta que não convenceu a todo mundo.

Como que para dar um basta nisso tudo, o novo 911 GT2 RS foi levado para o ‘Ring ao longo do fim de semana e, ao que tudo indica, conseguiu virar o almejado sub-seven. Ainda não existem registros oficiais, a Porsche não divulgou nada, mas existem evidências apontadas por quem estava lá de que o 911 GT2 RS virou menos de 7min00s, ou até menos de 6min50s.

Um destes caras é Dale Lomas, dono e editor do site Bridge to Gantry, especializado em Nürburgring; e o outro é Misha Charoudin, que vive do aluguel de carros de pista para voltas no Inferno Verde e também acompanhou a Porsche ao longo do fim de semana. Ambos disseram que a Porsche não economizou em infraestrutura e que, além dos dois GT2, levou dezenas de jogos de pneus e tendas aquecidas para armazená-los. Também levou o piloto de testes Marc Lieb e o veteraníssimo Walter Röhrl para conduzir os carros.

Pois bem: as evidências de Lomas e Charoudin se baseiam no mesmo princípio: as timestamps (registros da data e da hora da captura) das fotos e vídeos que fizeram. No caso de Lomas, os dados EXIF que as câmeras registram de todas as fotos, que incluem diversas informações a respeito da imagem, entre elas a data e o horário em que a foto foi feita. Subtraindo o horário exato da foto da largada do horário exato da foto da chegada, Lomas chegou a um tempo de mais ou menos 6min54s (“ou menos”, segundo o próprio), já considerando os cerca de 200 metros que separam a chegada da largada. Menos de sete minutos: confere.

Dito isto, a versão mais interessante é a de Charoudin, que até fez um vídeo explicando por que, para ele, o Porsche 911 GT2 RS pode ter virado 6min48s em Nürburgring, sendo mais veloz que o Huracán Performante (aliás, Misha também fez um vídeo explicando por que achava que a Lamborghini havia fraudado seu tempo de volta no circuito alemão).

Charoudin estava em um ponto da pista de onde era possível ver a linha de largada, mas não a de chegada, que fica cerca de 200 metros atrás. Com isto, ele fez uma estimativa dos tempos de volta baseado no barulho que o carro faz quando passa por cima de uma zebra que fica logo após a linha de chegada — cerca de meio segundo depois segundo sua estimativa. Ao ouvir o barulho e parar o cronômetro, Charoudin diz ter registrado tempos de 7min01s-7min02s no primeiro dia de testes, 19 de setembro. No dia 20, porém, o 911 GT2 RS virou 6min49s.

Foi usando seu software de edição de vídeos e comparando as timestamps dos clipes que gravou com seu celular, Charoudin chegou ao tempo de 6min48s. Não nos surpreenderemos se ele estiver certo.

Vale observar que ambos relatam que as condições climáticas estavam bem melhores no segundo dia: fazia sol e o asfalto estava mais quente e seco. No primeiro dia, o tempo nublado e a umidade do ar fazem com que os pneus demorem mais para se aquecer e percam aderência, prejudicando sensivelmente o desempenho no Nordschleife.

O que você acha? Dá para apostar em um novo recorde do Porsche 911 em Nürburgring?

 

Matérias relacionadas

As melhores propagandas de carro já feitas no Brasil – parte 2

Dalmo Hernandes

Autocars Sabra, o simpático esportivo fabricado em Israel | Lasanhas Sem Fronteiras

Dalmo Hernandes

Lada Niva: a história do 4×4 soviético que inventou os SUVs modernos

Dalmo Hernandes