A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #370

Subaru WRX STI “daily driver”: a demorada funilaria e a remontagem do Project Cars #370

こんにちは! Bem-vindos ao terceiro capítulo do seu dorama favorito. Para quem não sabe, dorama vem de drama (não me diga!) é uma novela mexicana, mas japonesa. E podemos resumir assim a história deste post. Muito choro, pouco desenvolvimento, mas uma vontade de assistir ao próximo, e último episódio.

Antes de continuar o relato, gostaria de deixar alguns pedidos de desculpas. Primeiro, teve uma confusão na postagem do primeiro post e o carro foi colocado como STI e eu expliquei nos comentários do primeiro e segundo posts que o carro é um WRX comum com motor EJ255 (EJ257 no STI), câmbio 5MT (6MT com controle de distribuição de torque DCCD no STI), rodas R17 com furação 5×100 (R18 com furação 5×114 no STI) e a lista se estende, só para citar algumas diferenças. Segundo, pela demora na publicação desde post que será justificado abaixo (o último texto foi em julho), porém prometo que até dezembro vocês terão o desfecho dessa história.

unnamed-18

Então, agora vamos retomar de onde paramos no segundo post, se você não acompanhou a história, recomendo que leia antes aqui. Era dia 6 de junho e o carro foi deixado na funilaria para fazer a repintura completa. Eu sei, muita gente falou que não teria mais a pintura original de fábrica, porém tinham vários pontos onde ela já estava queimada e repintar apenas alguns painéis ia dar uma discrepância nos tons que iria me incomodar depois. A promessa foi de 45 dias para entrega do carro, e se você fizer as contas, isso é dia 21 de julho.

Também ficou definido que não pagaria nada na entrada, quando a pintura começasse eu pagaria a entrada e o restante na entrega. Alguns colegas de FlatOut informaram que a demora nos serviços de funilaria se deve por conta do giro dos serviços menores que rodam o capital mais rápido. Nesse caso não foi bem isso, eu explico mais abaixo, mas reforço o que falei no post 2 do PC#380, fuja de carros que precisam de muita funilaria e reforma total, só te traz desgaste e dor de cabeça e o preço no final quase não compensa — é o típico faça-o-que-eu-digo-mas-não-faça-o-que-eu-faço, já que é o segundo carro que pego pra fazer pintura completa.

unnamed-3

Eu visitava a oficina todo sábado e o progresso era nulo. Já estávamos na metade de julho e a foto acima representa bem como estava o carro. Nada tinha sido feito. Passaram 30 dias do prazo e o carro só tinha ficado mais empoeirado e com o para-choque dianteiro que tinha terminado de quebrar por descuido deles em alguma manobra dentro da oficina.

 

Os sinais de trabalho foram aparecer lá pelo começo de agosto, quando o carro teve alguns componentes externos removidos e seus para-lamas dianteiros lixados e revelado que estavam com mais celulite que muita mulher por aí. Estavam totalmente ondulados, porém foram trabalhados para ficarem o mais liso quanto fosse possível.

Continuei indo à oficina todo sábado porém o trabalho ainda não parecia render, e eu via carros que chegaram depois do meu, alguns com problemas bem piores (tipo um Fit com uma batida na coluna B do lado do passageiro que teve de trocar a caixa de ar inteira e realinhar o chassi). Em setembro o carro todo estava com todos os reparos de funilaria prontos, os amassados grandes foram consertados e os piques retirados. Todas as partes trabalhadas foram cobertas por uma fina camada de massa e quando cheguei uma semana para ver o carro parecia um dálmata de tantas manchas.

Em outubro foi dado fundo no carro, e feita toda preparação para pintura, então foi comprada a tinta e paguei a primeira parte do acerto. No meio do mesmo mês eu chego e o carro já está pintado. A alegria de ver o final mais perto me fez ficar ansioso. Gente, não caiam nessa! Sempre demora mais do que a sua vontade de ter o carro de novo aceita.

Início de novembro chega e nada, o carro ainda estava do mesmo jeito, apenas com o roof spoiler colocado e lixado para dar o polimento. Agora minha paciência já tinha acabado a alguns meses e a educação já estava começando a acabar também. Um dia antes de sair da oficina, vendo tão pouco para terminar o carro e a enrolação de vir semana após semana e ver quase nada de progresso, eu falo para o funileiro que traria o boleto do IPVA para ele pagar, pois o carro já era mais dele do que meu (peguei o carro em 21 de março e deixei na oficina 6 de junho, mais ou menos 2 meses e meio, e ele já estava com o carro a mais de 5 meses). Ele me contou que o funcionário que estava fazendo meu carro estava dando uns perdidos nele e vindo trabalhar praticamente 1 a 2 dias por semana. Agora estava explicado o porquê da demora, mas custava falar antes?

Entro de férias agora no meio de novembro e vou até a oficina para religiosa visita do sábado e encontro um aviso na porta informando que estariam fechados até dia 14 por problemas pessoais. Pensei, pronto, agora vou ficar as férias inteiras sem o carro também. Na segunda feira o funileiro me liga e fala que o carro estava pronto, feito polimento e espelhamento, lavado e higienizado mas a bateria estava flat (também, achar que ia durar cinco meses sem andar é esperar por um milagre).

unnamed-17

Chego na quarta feira e ele está lá na frente me esperando. Brilhando, montado e funcionando. Nem acreditei, até o cheiro leve de cigarro que tinha dos antigos donos tinha sumido. Mas olhando mais de perto, ficaram alguns gatos que o carro vai ter que voltar para corrigir. Uma imperfeição no capô de marca de lixa, um lixamento mal feito no aero traseiro, para-choque traseiro mal encaixado e alguns detalhes menores. Mas a vontade de andar era tanta que peguei o carro mesmo assim. Mas acertei com ele que uns 20 dias depois levaria de novo para acertá-los.

unnamed-20

Eu precisava andar no carro de novo, estava me fazendo falta. A sensação de potência e saber que posso passar praticamente a qualquer hora que quiser apenas dando um pouco mais de pressão no pedal da direita é viciante (coisa que o UP de todo dia não faz).

unnamed-19

Mas vocês perguntam, é um post de preparação mas até agora não teve nada! [email protected] falta de sacanagem! – Palma, Palma, não priemos cânico! (como diria Chapolin Colorado). Para o último post eu deixei o melhor da história. Espero compensar um pouco a falta de informações técnicas que o PC teve até agora.

Segue uma prévia:

  • Reinstalação do CAI AEM

unnamed

  • Reinstalação do intercooler dimensionado

unnamed-2

  • Processo de remap da central (acho que é inédito em um PC, vou tentar mostrar o passo a passo do software ECU flash, serve para alguns subarus e mitsubishis, porém o processo das tabelas é o mesmo – espero que os preparadores não me matem!)

unnamed-21

That’s all folks… for now!

Por Filipe da Costa Reis, Project Cars #370

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #12: acelerando o Corsa no track day em Cascavel

Leonardo Contesini

Dodge Dart 1975: desmontagem, funilaria e pintura do Project Cars #30!

Juliano Barata

Project Cars Bikes #330: a história da minha Suzuki GT550 Cafe Racer

Leonardo Contesini