Sublime Green: este Plymouth Barracuda 1973 está à venda no Brasil!

Dalmo Hernandes 10 agosto, 2018 0
Sublime Green: este Plymouth Barracuda 1973 está à venda no Brasil!

Recentemente as fabricantes de automóveis parecem ter voltado a investir nas cores chamativas, mas a preferência do grande público ainda são as tonalidades discretas – branco, preto, prata, cinza. Marrom e dourado vêm ganhando popularidade, e o vermelho continua sendo a cor favorita de quem quer se destacar.

Nos anos 70 as coisas eram bem diferentes – basta uma pesquisa rápida para encontrar imagens mostrando que as ruas eram bem mais coloridas. E uma das fabricantes que mais apostavam em tons vibrantes, ao menos nos Estados Unidos, era a Chrysler. Prova disto é este Plymouth Barracuda 1973 verde “Sublime Green”, nosso Achado meio Perdido de hoje, anunciado no GT40.

cudachados (6)

A Plymouth era a divisão descolada e despojada do grupo Chrysler na época, enquanto a Dodge era a intermediária os carros mais luxusos e caros eram vendidos sob a marca Chrysler. Muitos modelos da Dodge e da Plymouth dividiam plataforma, mecânica e painéis da carroceria, porém tinham desenhos distintos na dianteira e na traseira.

Era o caso do Challenger e do Barracuda lançados em 1970: de lado, os dois cupês eram iguais, mas os Plymouth tinham um apelo estético mais jovial e agressivo, enquanto os Dodge eram mais sóbrios e imponentes. Dito isto, ambas as marcas apostavam bastante em cores fortes e com nomes divertidos. O que nem todo mundo sabe (ou lembra) é que as cores também tinham nomes diferentes para cada uma das marcas. Por exemplo: o roxo “Plum Crazy” da Dodge se chamava “In Violet” nos carros da Plymouth; o laranja “Go-Mango” virava “Vitamin C Orange”; e o famoso verde “Sublime” do Challenger virava “Lime Light” no Barracuda.

cudachados (8)

É justamente um Barracuda verde “Lime Light” o Achado meio Perdido de hoje. Trata-se de um exemplar fabricado em 1973 e equipado com o motor básico oferecido na época, o V8 LA de 5,2 litros (318 pol³) e 150 cv líquidos, muito parecido com o motor usado pelos Dodge V8 brasileiros na época. No caso, porém, o motor recebeu tampas de válvula e filtro de ar Mopar Performance, além de um carburador Holley e admissão Edelbrock. O câmbio é o automático TorqueFlite, de três marchas, com alavanca seletora no assoalho.

cudachados (2)

Segundo o vendedor, motor e câmbio foram revisados recentemente e estão em perfeito estado de funcionamento. A suspensão teve os amortecedores trocados e os freios originais também estão em ordem. As rodas são as peças de fábrica e também parecem bem conservadas.

cudachados (1) cudachados (4) cudachados (11)

A carroceria, de acordo com o anunciante, não apresenta pontos de corrosão e nem danos causados por colisões. A pintura também está bem apresentável e inclui as faixas laterais originais em preto fosco. Demais detalhes de acabamento, como emblemas, faróis, lanternas e a característica asa traseira do Barracuda são originais, bem como os elementos cromados. O lado de dentro também está muito íntegro e traz todos os detalhes de acabamento em seus devidos lugares, sem partes quebradas ou detalhes no revestimento.

cudachados (7)

Trata-se de um legítimo representante dos muscle cars americanos, muito raro de se encontrar à venda no Brasil. Um exemplar nos Estados Unidos não costuma ser vendido por menos de US$ 40.000 – o que significa que o custo para importar um exemplar de lá para cá, com todas as taxas, seria próximo ao que se pede por este exemplar. Não é barato, evidentemente – é o tipo de carro antigo que tem público certo.

Se você faz parte deste público, basta clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do vendedor.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!